Home > Gestão

Ghost Ads: como fazer o tracking do comportamento do usuário

Por meio de um pool de usuários, a técnica visa descobrir quais deles veriam o seu anúncio ou não, e quais converteriam de qualquer forma

Bruno Pimentel *

12/12/2018 às 16h47

Foto: Shutterstock

Com a constante transformação no comportamento do consumidor, fazer o tracking da sua jornada online é cada vez mais desafiador. Durante o Programmatic IO, Garrett Johnson, professor da Questrom School of Business, detalhou a utilização do Ghost Ads e como a técnica pode ajudar no entendimento do usuário e direcionar melhor a compra de mídia.

Para medir os efeitos dos anúncios, de acordo com Johnson, é preciso saber como os consumidores se comportariam se não o tivessem visto. A partir dessa observação, Johnson desenvolveu uma metodologia chamada ‘Ghost Ads’, que facilita essa comparação por meio da identificação do “grupo de controle” correspondente aos consumidores expostos em um experimento randomizado.

Isso deve incentivar mais anunciantes não somente a começar a experimentar, mas também a tornar a experimentação uma rotina, além de melhorar a precisão das medições e trabalhar rotinas automatizadas e modernas que melhoraram a entrega dos anúncios em tempo real.

A partir dessa inovação, Johnson prevê o surgimento de três tipos de testes:

  • Acompanhamento de Audiências - Os anunciantes irão monitorar pequenos grupos para contabilizar de forma rotineira os efeitos do impacto do anúncio no curto e no longo prazo.
  • Exposição Massiva - Os anunciantes irão usar testes concentrados com alto investimento e impacto em pequenos grupos de tratamento para otimizar o retorno sobre o investimento da campanha.
  • Interação com Anúncios - Os anunciantes ou mesmo as plataformas de anúncios irão utilizar testes explore-exploit, no qual os anunciantes exploram os efeitos de diferentes campanhas, mensagens e argumentações sobre pequenos grupos de usuários antes de explorar as melhores campanhas sobre o restante.

Os Ghost Ads nada mais são testes de aumento de conversão, capazes de mensurar diferenças entre o comportamento de conversão e o comportamento de visita a um site. Por meio de um pool de usuários, a técnica visa descobrir quais deles veriam o seu anúncio ou não, e quais converteriam de qualquer forma. A metodologia permite rastrear melhor o impacto de anúncios sobre diferentes audiências, proporciona uma exposição intensa com foco no retorno sobre o investimento e uma interação mais rica com anúncios, explorando os resultados de diferentes campanhas.

O Programmatic IO nos ensina que a velocidade com que surgem novas ferramentas de mensuração para compreender com profundidade a jornada do consumidor online é mais que um sinal bem claro do amadurecimento de toda a cadeia do comércio digital. Estar sempre ligado às novas tendências e, melhor, colocá-las à disposição dos anunciantes, é mandatório para chegar a resultados cada vez maiores e atender plenamente a expectativa dos clientes.

 

(*) Bruno Pimentel é CEO da NewBlue

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail