Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Como evitar a sobrecarga da TI na pandemia?
Home > Gestão

Como evitar a sobrecarga da TI na pandemia?

Três em cada 10 profissionais de tecnologia se sentem esgotados; como motivar as equipes dentro do limite?

Por Fernando Rizzatti*

28/09/2020 às 19h13

Foto: Adobe Stock

É impossível pensar como as empresas teriam continuado suas atividades durante a pandemia sem o apoio das equipes de TI. Se, presencialmente, esses profissionais já desempenhavam papel importante nos escritórios, em home office, eles foram a peça-chave para que tudo funcionasse conforme o esperado. Tamanha responsabilidade foi como uma faca de dois gumes: ao mesmo tempo em que se ressaltou o valor dos especialistas da área, também se evidenciou a sobrecarga a que eles estão submetidos.

Em um primeiro momento, o home office atendeu ao anseio dos profissionais de TI de realizar suas tarefas remotamente – uma demanda antiga da área. Não precisar se deslocar até o escritório, reduzir os custos com alimentação fora de casa, ter mais flexibilidade de horários para resolver pequenas intercorrências domésticas e pessoais, além de poder escolher o horário de melhor produtividade para trabalhar, pareceram vantajosos nos primeiros meses.

Porém, ao longo do tempo, a carga de trabalho não foi equilibrada para se adaptar à nova rotina. Pelo contrário: em muitos casos, a demanda só aumentou, seja devido à própria organização interna da empresa, por meio de plataformas de gerenciamento de projetos, ou ainda pelos anseios e necessidades dos clientes em comparação ao prazo técnico de execução dos projetos. Em verdade, as necessidades dos negócios sempre andam na frente dos prazos técnicos exigidos para sua resolução – assim, é natural que a sobrecarga de trabalho fique evidente.

Como evitar a sobrecarga da TI?

Três em cada 10 profissionais de tecnologia se sentem “muito esgotados”, como indicou o Relatório de Salários 2020, publicado pelo site de carreiras Dice Insights. Além disso, um estudo de 2019 da Stack Overflow mostrou que 77% dos desenvolvedores trabalham mais de 40 horas por semana, 13% trabalham 50 horas por semana e 2% trabalham 70 horas por semana.

CIO2503

E-book por:

Portanto, é urgente que os líderes e gestores assumam a responsabilidade de cuidar de suas equipes. O primeiro passo é entender que estamos tratando de uma questão extremamente complexa, pois há vários fatores que devem ser analisados e resolvidos para reduzir a sobrecarga de trabalho desses profissionais. Entre eles, está a organização interna. É preciso utilizar plataformas de gestão de projetos bem implementadas e buscar negociar prazos de entrega de projetos levando em consideração todo o esforço técnico envolvido.

Outro fator, que eu diria que é o mais importante de todos, diz respeito à cultura empresarial de como os gestores entendem o papel da área de TI dentro de suas organizações – e, sobretudo, como o CIO se posiciona diante desse cenário. Há empresas que entendem que a área de TI, embora crucial para o negócio, serve para dar suporte à operação e, por isso, não é uma área estratégica. Assim, decisões são tomadas sem que o TI ou o CIO tenham sido consultados, definindo planos e datas inviáveis que, na grande maioria dos casos, irão gerar uma sobrecarga de trabalho à área.

Nesses casos, especialmente, a postura do CIO é fundamental, visando demonstrar aos gestores como o TI pode e deve resolver os desafios de cada negócio. É preciso sempre ter em mente que a tecnologia por si só não resolve problema algum, mas é um meio de solucioná-lo.

Como motivar as equipes dentro do limite?

O que mantém um profissional motivado? Acredito que o equilíbrio entre quatro variáveis: cargo, responsabilidades, remuneração e projetos. Manter essa relação sempre equilibrada é um enorme desafio para toda e qualquer empresa. Muitas vezes, ela consegue responder bem à relação entre cargo, responsabilidades e remuneração, mas a relação com projetos é sempre muito complicada, porque depende de um conjunto de fatores incontroláveis.

Os profissionais dessa área estão sempre em busca de projetos que envolvam o desbravamento de uma nova tecnologia, porque querem ser desafiados. Se a empresa ainda trabalha com sistemas e soluções obsoletos, isso se torna um empecilho a longo prazo para a equipe. Satisfazer expectativas individuais de recursos não é uma tarefa fácil e exige muita habilidade dos gestores da área.

Por fim, é possível concluir que não existe receita para aliviar a sobrecarga da TI. As causas são extensas e vão desde o posicionamento da empresa com relação ao entendimento da importância da área de TI, do posicionamento do CIO diante dos gestores, da plataforma de gestão de projetos, da metodologia de dimensionamento de esforço de equipe por projeto até a manutenção dos talentos da área, que exige um enorme esforço dos gestores na administração das expectativas individuais da equipe.

Acredito que um bom começo é fazer a mudança partir de cima. Líderes devem ser exemplo para os demais colaboradores, cumprindo seus horários de entrada e de saída, buscando negociar prazos e estar em equilíbrio com as demandas e entregas. Entender o que os profissionais precisam para estarem satisfeitos com a empresa pode ajudar a criar uma relação melhor, com maior compreensão e respeito por ambas as partes. Assim, é possível cuidar das equipes de TI na pandemia e também no futuro!

*Fernando Rizzatti é sócio-diretor na Neotix Transformação Digital.

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15