Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
Como ajudar a equipe de TI a aprimorar suas Soft Skills?
Home > Gestão

Como ajudar a equipe de TI a aprimorar suas Soft Skills?

Para especialistas, habilidades sociais são cruciais. Mas como empresas devem contribuir na formação de coisas que podem soar subjetivas?

CIO (EUA)

29/07/2019 às 13h00

Foto: Shutterstock

Apesar da crescente atenção das organizações às necessidades das chamadas soft skills, geralmente depois de os talentos serem contratados acaba havendo uma desconexão entre as expectativas e o dia a dia do trabalho. Pensando nisso, é fundamental que haja investimento constante na melhoria das capacidades, afinal, hoje, é imprescindível que os profissionais de tecnologia tenham habilidades de comunicação e trabalho em equipe para o sucesso do trabalho.

De acordo com a pesquisa da West Monroe Partners, 78% dos entrevistados confirmaram avaliar as soft skills como parte das revisões de desempenho dos funcionários de TI. Por outro lado, não está claro como esses colaboradores devem desenvolver essas habilidades ao longo de suas carreiras. Apenas 59% dos entrevistados disseram que suas organizações fornecem treinamentos na área para os funcionários de tecnologia.

Como pode ser percebido, é necessário investimento. No estudo, 71% dos entrevistados disseram que a falta de habilidades de colaboração entre os profissionais de TI atrasa a conclusão dos projetos de tecnologia. "Estamos em um período de muita interrupção tecnológica", diz Kate Savage, chefe de RH e Talento da unidade de negócios da América do Norte na Capgemini. “As pessoas entendem a necessidade de soft skills, mas não sabem necessariamente valorizar essas habilidades."

Mas afinal, como ajudar funcionários que já estão dentro da empresa a desenvolver essas habilidades e continuar as construindo ao longo de suas carreiras? Confira alguns conselhos de especialistas em TI que pode ajudar.

1. Comece cedo

"Você precisa de habilidades de liderança em todos os níveis", diz Savage. “Em todos os níveis, você tem a oportunidade de liderar e ensinar as pessoas a pensar de forma diferente.”

Pensando nisso, não desenvolver habilidades de liderança antecipadamente pode dificultar o avanço da carreira profissional de TI conforme o seu crescimento na hierarquia organizacional. "Quando já é tarde e você está começando do zero o ensinamento de habilidades de liderança, é muito, muito difícil treinar essa pessoa", explica.

Savage considera especialmente preocupante que muitos dos recém formados não tenham adquirido as soft skills que precisam durante a faculdade. "Você vê pessoas saindo de programas universitários que realmente valorizam apenas as habilidades técnicas", alerta. “As habilidades técnicas estão aumentando em importância, absolutamente. Mas estamos descobrindo que você não precisa ser um especialista completo em seu campo para criar valor para os negócios. O que impulsiona sua carreira são suas habilidades sociais.”

Com isso em mente, Savage está criando métodos para a valorização de habilidades sociais muito antes do que os empregadores tradicionalmente fazem. Para isso, a especialista mantém um programa de estágio para estudantes do segundo ano e juniores, onde eles trabalham em áreas menos técnicas, de modo a desenvolver suas habilidades sociais e aprender a cultura da empresa.

2. Não deixe ninguém de fora

Quase todas as organizações de TI têm especialistas em tecnologia que concentram seus esforços em um profundo entendimento da tecnologia e nunca planejam assumir um papel gerencial. Especialistas em TI concordam que não faz sentido esperar que essas pessoas desenvolvam o mesmo nível de habilidades sociais que alguém deveria ter se seu objetivo fosse alcançar o cargo de CIO algum dia.

CIO2503

E-book por:

Mas até mesmo técnicos puros precisam de algum desenvolvimento de soft skills atualmente. A imagem estereotipada de um homem de capuz trabalhando sozinho não é mais válida, afirma Layok. "É muito difícil ser um colaborador completamente individual nas plataformas de tecnologia", acrescenta. “Mesmo os geeks mais geeks querem que suas ideias - que podem ser de ponta - sejam adotadas por outras pessoas. Então, até eles percebem que a necessidade de colaboração e comunicação está aumentando.”

3. Fornecer treinamentos formais

Layok recomenda um passo simples: Incluir as pessoas de TI quando os colaboradores de outras áreas recebem treinamentos de liderança ou de habilidades sociais. "As empresas normalmente têm treinamentos de liderança que são reservados para talentos de negócios", explica.

A Grant Thornton, por exemplo, possui treinamentos de liderança online e outros cursos que os colaboradores de TI podem concluir dentro dos seus próprios cronogramas, diz Platt. "Eles trabalham toda a gama de assuntos e estão disponíveis durante todo o ano."

4. Crie um programa interno de coaching

Os funcionários de TI aprendem melhor as soft skills fazendo trabalhos com orientação de profissionais que já fizeram o mesmo antes. "Tente emparelhar as pessoas e ter treinadores dentro da organização", defende Layok. “Não é necessariamente um técnico de fora, mas alguém que pode estar mais adiantado em seu desenvolvimento de soft skills."

Na Grant Thornton, Platt afirma: “Todo mundo recebe um treinador que está pelo menos um nível acima deles. Esse coach é responsável por orientar e garantir que as pessoas atendam às suas expectativas e por ajudá-las a elaborar um plano de desenvolvimento profissional.

5. Forneça coaching

Reuniões uma vez por semana com membros da equipe, onde é possível ouvir e discutir negócios e até mesmo assuntos de interesse comum, ouvir dúvidas e preocupações dos colaboradores tende a aproximar as pontas e a ajudar na comunicação de forma geral. Um plano onde é possível focar em inteligência emocional e adaptabilidade cria um contexto rico e diverso de crescimento.

Nesse sentido, Allan Berkovitz, diretor de TI da Markovsky & Co, lembra de um caso em que o esforço para treinar um funcionário fez grande diferença. “Ele era uma dessas pessoas que são muito antissociais. Mas em seu trabalho, ele teve que conversar com as pessoas”, diz. “Então, nós começamos a fazer esses projetos juntos e fomos a muitos encontros. Ele saiu da sua concha e melhorou.”

É claro que esse colaborador não se tornou imediatamente extrovertido, e não há qualquer problema nisso. “Se eu puder ver melhorias, já é bom. Você não pode mudar as pessoas da noite para o dia", acrescenta Berkovitz. "Eu gosto de tudo que envolve ser cooperativo ou demonstrar iniciativa. Se alguém mostra qualquer indício de ser um líder, isso significa que a pessoa tem o potencial para desenvolver todas as habilidades sociais necessárias", finaliza.

 

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15