Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
7 livros que todo CIO deve ler
Home > Gestão

7 livros que todo CIO deve ler

Esses sete livros garantirão que suas habilidades de gerenciamento de negócios acompanhem seu conhecimento de TI

John Edwards, CIO (EUA)

17/04/2021 às 10h17

Foto: Adobe Stock

Assim como as ferramentas e recursos de TI, as habilidades e práticas de gestão estão em constante evolução. Infelizmente, enquanto os líderes de TI apertados pelo tempo lutam para acompanhar uma inundação aparentemente interminável de tecnologias disruptivas, muitos continuam a confiar nas filosofias e práticas de gestão que foram descartadas e substituídas há muitos anos.

Abandonar abordagens de liderança desatualizadas e adquirir novas habilidades requer uma mente aberta e uma disposição para considerar novos pontos de vista e práticas que resistiram ao teste do tempo. Aqui estão sete livros de liderança que os CIOs devem ler para se manterem produtivos e relevantes em uma área de TI e negócios cada vez mais competitiva.

Motivação 3.0 - Drive, de Daniel Pink

John Heveran, CIO de Soluções de Risco Global da Liberty Mutual Insurance, diz que concorda com a afirmação de Daniel Pink, em Motivação 3.0 - Drive, de que muitas lições de motivação de longa data são realmente equivocadas e muitas vezes erram o alvo. “Ele fornece uma série de histórias interessantes e, mais importante, experimentos verdadeiros para ajudar a apoiar sua premissa geral de que a forma como temos pensado sobre incentivos e desincentivos está errada”, explica Heveran.

O livro propõe pensar sobre a motivação em termos de autonomia, domínio e propósito. “Aplicar essas [lições] à forma como as equipes de tecnologia se organizam e são incentivadas é valioso”, diz Heveran. “Isso é verdade para uma equipe de tecnologia ou um esquadrão ágil”.

CIO2503

E-book por:

Pink afirma que a maioria dos líderes acredita erroneamente que a melhor maneira de motivar as pessoas é com recompensas, como dinheiro. Ele propõe que a maioria dos indivíduos tem uma necessidade profunda de um bom desempenho e cabe aos líderes atingir esse desejo.

Heveran diz que Drive o ensinou que não há necessidade de olhar por cima dos ombros ou microgerenciar. “Incentive suas equipes a investirem em si mesmas e nas outras, celebrando a paixão de aprender, aperfeiçoando novas tecnologias com liberdade e [tendo] tempo para experimentar, compartilhar experiências e construir o domínio de seu ofício”, aconselha. “Os conceitos do Drive realmente criam um grande plano em torno do qual nós, como CIOs, podemos nos juntar”.

Turn the Ship Around, por L. David Marquet

Turn the Ship Around detalha como o comandante naval L. David Marquet foi capaz de transformar seu submarino do pior para o primeiro na frota dos EUA durante um período de grande incerteza, baixa moral e recursos limitados. A abordagem de Marquet foi descartar o modelo tradicional de gerenciamento líder-seguidor em favor de uma configuração líder-líder, um modelo que se alinha intimamente com a filosofia ágil.

O livro enfatiza fortes princípios de governança de projeto, ao mesmo tempo que capacita todos os membros da equipe a pensar e agir como líderes, resolvendo os problemas dos quais estão mais próximos.

“Isso pode ser feito sinalizando a intenção para sua equipe, em vez de dar ordens diretas, garantindo que seu pessoal tenha as habilidades certas para desempenhar com eficácia suas funções, preparando-os para uma ação autônoma por meio de experimentação e iteração e ajudando-os a entender como sua função no projeto contribui para o todo”, explica Rajesh Jethwa, CTO da Digiterre, desenvolvedora de plataforma de big data. “Marquet usa exemplos práticos abaixo do convés que podem ser facilmente aplicados a projetos de software e tecnologia de alto risco, alto perfil e com restrição de tempo”.

Eat Sleep Work Repeat, de Bruce Daisley

Kim Anstett, CTO da empresa de gerenciamento de dados e registros Iron Mountain, diz que Eat Sleep Work Repeat foi um dos livros mais úteis que ela leu durante a pandemia. “Teve um impacto muito positivo em como minhas equipes e eu trabalhamos juntos todos os dias”, relata ela.

Oferecendo "trinta truques para trazer alegria ao seu trabalho", o autor Bruce Daisley afirma que é possível transformar o ambiente de trabalho, de um ambiente insípido e sem imaginação em um lugar gratificante, divertido, mais engajado e, em última análise, bem-sucedido. Anstett gosta particularmente das sugestões de Daisley de realizar "reuniões silenciosas" e, ocasionalmente, mudar para o "modo monge".

Durante as reuniões silenciosas, as equipes são incentivadas a colaborar em um Documento Google ou plataforma interativa semelhante, em vez de visualizar um conjunto de slides enquanto ouve um palestrante. “Em seguida, discutimos e avaliamos as entradas”, diz Anstett. “As reuniões silenciosas fazem com que todos os participantes participem e compartilhem suas ideias, em vez de ter uma voz dominando a conversa”. Ela conclui que a abordagem é “muito mais produtiva e envolvente do que muitas de nossas reuniões presenciais pré-pandemia”.

The CIO Paradox, de Martha Heller

Scott Caschette, CIO da Schellman & Co., um assessor independente de segurança e conformidade de privacidade, diz que The CIO Paradox é uma “leitura obrigatória” para qualquer CIO, uma vez que “você pode confiar nele em tempos difíceis, sabendo que não é o único que enfrenta os mesmos desafios”.

A autora Martha Heller, que trabalhou extensivamente com líderes de TI, acredita que os CIOs hoje estão enfrentando um conjunto de contradições inerentes, como “corte custos, mas sendo inovador”, “aumente a segurança, mas não aumente o orçamento” e “adote nova tecnologia, mas dê suporte às do passado”. Heller afirma que os CIOs que reconhecem e resolvem essas contradições podem se posicionar para se tornar uma mercadoria procurada.

“O que é ótimo sobre este livro”, diz Caschette, “é a compreensão de que existe uma certa camaradagem entre os CIOs e dentro de nossas circunstâncias”.

Hit Refresh, de Satya Nadella

Os insights do CEO da Microsoft sobre o poder da nuvem e o valor dos ecossistemas são verdadeiramente visionários, e Hit Refresh explica como Nadella conduziu sua visão até a execução, diz Sanjay Srivastava, Diretor Digital da empresa de serviços profissionais Genpact. “Suas opiniões sobre o uso ético da IA são particularmente relevantes hoje”, observa Srivastava.

Em suas páginas, Hit Refresh foca como líderes e organizações devem se transformar periodicamente para gerar novas energias, criar novas ideias e manter a relevância e renovação contínuas. Em um nível pessoal, Srivastava diz que se relacionou com a jornada de Nadella da Índia para os EUA e a paixão do Chefe da Microsoft pela curiosidade e aprendizado contínuo.

Radical Candor, de Kim Scott

Com o subtítulo “seja um chefe incrível sem perder sua humanidade”, Radical Candor baseia-se na experiência de Scott liderando equipes no Google, Apple e outras empresas importantes da indústria de tecnologia. Scott defende o cultivo de uma cultura no local de trabalho em que os líderes se preocupem profundamente com suas equipes e os desafie regularmente a dar o melhor de si.

Scott propõe que uma metodologia executiva de sete etapas - ouvir, esclarecer, debater, decidir, persuadir, executar e aprender - permite que as equipes executem tarefas com mais rapidez e eficiência. Ela também acredita que a comunicação aberta é essencial para o sucesso da gestão a longo prazo.

Uma das tarefas mais difíceis para qualquer líder de TI é fornecer feedback honesto sobre missão, desempenho e outras questões importantes, afirma Charles Edge, CTO da empresa de investimento inicial Bootstrappers.mn. “Radical Candor nos ajuda a ver por que não fazer isso é um grande erro”, diz ele. “[Scott] fornece uma série de exemplos de seu tempo trabalhando para [Facebook COO] Sheryl Sandberg e outros que fornecem ao leitor maneiras de expressar feedback que ajuda a desenvolver aqueles ao nosso redor”.

How to Win Friends and Influence People, de Dale Carnegie

O venerável How to Win Friends and Influence People, de Dale Carnegie, foi escrito 85 anos atrás, mas sua sabedoria indispensável se aplica tanto hoje quanto quando foi publicado pela primeira vez, afirma Greg Flint, CTO do Four13 Group, uma empresa de consultoria de desenvolvimento de software especializada em e-plataformas e ferramentas de comércio.

Embora todo o livro de Carnegie esteja repleto de percepções úteis, Flint diz que dois capítulos devem ressoar particularmente com os líderes de TI. “Nove maneiras de mudar as pessoas sem ofender ou despertar ressentimento” fornece conselhos valiosos sobre a liderança da equipe, observa ele. Enquanto isso, “doze maneiras de conquistar pessoas para a sua maneira de pensar” fornece aos líderes técnicos em qualquer nível uma série de conceitos úteis que podem ajudar a ganhar a adesão de colegas em outras partes da organização.

“É uma aula magistral para entender como trabalhar com outras pessoas e para fazer as coisas dentro de uma organização”, diz Flint.

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15