Home > Tendências

Fórum Econômico Mundial cria conselho global para Inteligência Artificial

Organização internacional discutirá lacunas na governança da AI. Conselho buscará estabelecer consenso entre as nações no uso da tecnologia

Da Redação

03/06/2019 às 17h56

Foto: Shutterstock

O Fórum Econômico Mundial (WEF, na sigla em inglês) reuniu na última semana especialistas em Inteligência Artificial, políticos e líderes de empresas para discutir como a tecnologia em questão deve ser usada e controlada. A reunião resultou na criação de seis conselhos para fornecer orientação política e abordar as lacunas de governança em áreas como direção autônoma, medicina de precisão, blockchain e inteligência artificial.

O “Conselho de AI” ou " Global AI Council" será responsável por definir um consenso entre as nações em torno do potencial da inteligência artificial e de outras tecnologias emergentes. O conselho será co-presidido pelo presidente da Microsoft, Brad Smith, e por Dr. Kai-Fu Lee, CEO da Sinovation Ventures e ex-presidente do Google China. Outros membros incluem Element AI, IEEE, IBM, Future of Life Institute e ministros do governo do Reino Unido, Colômbia e Emirados Árabes Unidos.

Diante de um cenário de disputas geopolíticas, como a guerra comercial travada entre Estados Unidos e China envolvendo a Huawei, encontrar um terreno comum é importante para garantir a evolução das tecnologias, especificamente a inteligência artificial.

“Muitos veem a inteligência artificial através das lentes da competição econômica e geopolítica", afirmou Michael Sellitto, vice-diretor do Instituto Stanford para a IA centrada no ser humano, em entrevista ao MIT Technology Review. Na tentativa de preservar vantagens estratégicas, Sellitto explica que as nações tendem a criar barreiras, como dificultar o acesso a dados e pesquisas.

As medidas para estabelecer um consenso sobre como a AI deveria ser governada têm avançado, mas de forma isolada. Em abril, a União Europeia lançou diretrizes para o uso ético da IA, já a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) divulgou em maio um conjunto de princípios de IA baseados em seus próprios objetivos.

O WEF espera encontrar um terreno comum entre os Estados Unidos, a China e o resto do mundo no que diz respeito à IA. Assim, o novo conselho busca identificar questões mais importantes da AI. Entre elas: como a tecnologia pode afetar o futuro do trabalho; como a pesquisa em AI poderia beneficiar os países emergentes; e quais casos de uso específicos da tecnologia surgirão.

 

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail