Home > Carreira

Coaching: tudo o que você precisa saber

Está em busca de desenvolver ou fortalecer capacidades? O coaching pode ser a saída

Da Redação

09/01/2019 às 19h43

Foto: Shutterstock

Coaching é um processo, uma metodologia, um conjunto de competências e habilidades que podem ser aprendidas e desenvolvidas por absolutamente qualquer pessoa pra alcançar um objetivo na vida pessoal ou profissional, até 20 vezes mais rápido, comprovadamente.

Trata-se de um campo de atividades aberto, não legalizado, nem controlado por nenhuma entidade oficial ou oficiosa, nem nacional, nem internacional, define Rosa Krausz, Coach Executiva e Empresarial, fundadora e atual Diretora Científica e de Formação da Abracem.

“Por esta razão, não há como considerar que existe um grupo minimamente homogêneo de pessoas que caibam sob um único guarda-chuva. Com o tempo, foram criadas várias ramificações como coaching de vida, coaching de casais, coaching para adolescentes ou coaching para estudantes”, diz Rosa.

Embora exista demanda para este tipo de serviço, o único segmento que apresenta algumas características em comum é o Coaching Executivo e Empresarial. “Trata-se de uma especialidade que tem hoje um lugar conquistado na academia e conta, inclusive, com cursos de pós-graduação na Inglaterra e na Austrália”, explica a executiva.

Para quem busca um coaching para aprimorar suas capacidades, a ABRACEM fez um guia completo. Acompanhe a seguir.

Qual é o custo de um coaching?
Há coaches de vida que cobram R$ 50 por hora, enquanto outros, que atendem empresas e executivos, chegam a cobrar R$ 2 mil por sessão de 50 minutos. Os preços variam também segundo a região.

Quais são os tipos de coaching?
Liana Gus Gomes, Coach Executiva e Empresarial, psicóloga e presidente da ABRACEM, acredita ser importante diferenciar processos de coaching de processos de psicoterapia. “O coaching não é uma profissão regulamentada e nem de exclusividade dos profissionais de saúde mental, como o psicólogo ou psiquiatra, por exemplo. Sendo assim, problemas de ansiedade ou depressão, se assim diagnosticados, devem ser tratados por profissionais capacitados e habilitados para tal, como os citados acima”.

No entanto, de acordo com Liana, os processos de coaching podem aliviar sintomas nesta área, se estes estiverem, de alguma forma, vinculados aos temas que o processo de coaching está abordando. “Dizemos que processos de coaching podem ter efeitos terapêuticos, mas não são processos de psicoterapia”, afirma.

O coaching é um campo de ação transdisciplinar e influenciado por várias áreas do conhecimento, como a sociologia, a administração, a andragogia e a psicologia. Neste sentido, segundo Liana, as linhas teóricas da psicologia são uma base teórica bastante importante para a atuação do coach. “De acordo com a formação do coach, este irá basear e sustentar sua atuação a partir da linha teórica com a qual se identifica e domina”.

Entre as linhas, há diversas: psicologia positiva, humanista, psicodinâmica, entre outras. Liana conta que a Teoria Cognitivo Comportamental é uma das abordagens teóricas que mais se utiliza. Sob esta perspectiva, o coach pode gerar maior reflexão, contribuindo para que o coachee (seu cliente) tenha maior autoconsciência de seus pensamentos e, como consequência, a forma como se sente e se comporta.

“Neste sentido, ambos os processos buscam maior autoconsciência e autonomia, mas com focos diferentes que podem se potencializar mutuamente, desde que respeitados os limites de cada um deles”.

Qual é a diferença entre Counseling e Mentoring?
Segundo Yara Leal de Carvalho, Coach Executiva e Empresarial, Psicóloga e Diretora da ABRACEM, o counseling é um processo de interação entre o counselor e uma pessoa que está passando por uma crise, cujo objetivo é apoiar o cliente a tomar decisões de caráter pessoal ou profissional. O objetivo é analisar possibilidades de ação, ajudando o cliente por meio de aconselhamento, encorajamento e apoio emocional.

Já o Mentoring envolve uma pessoa experiente que ajuda outra em um momento de carreira anterior. “O mentor é um guia que possui vasta experiência no campo de atuação do mentee. Atualmente, ainda temos a mentoria reversa, onde um jovem que, por exemplo, domine tecnologia ofereça mentoring para um executivo mais maduro e experiente”, conta Yara.

E o tutoring?
A tutoria e o mentoring podem ser considerados sinônimos em algumas situações, sendo que o termo tutor é mais usado na área pedagógica, onde determinado número de alunos pode ter um tutor que vai acompanhar o seu desenvolvimento acadêmico. A tutoria é realizada com base na experiência do tutor e em benefício do desenvolvimento dos tutorados.

Como essas especializações se diferenciam do coaching?
De acordo com Yara, coaching é um processo estruturado, não diretivo, que se orienta do presente para o futuro (do estado atual para o estado desejado), no qual o coach estabelece uma parceria com o cliente a fim de ajudá-lo a atingir seus sonhos e objetivos. “Por meio de perguntas e reflexões, o profissional incentiva a mudança, a ação e o aprendizado, para que o cliente obtenha respostas novas e eficazes na realização daquilo que deseja”, finaliza Yara.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail