Home > Tendências

Contratar mais desenvolvedores não é a solução; Mas qual é a saída?

Caminho mais rápido para a produtividade do desenvolvedor não é levar mais pessoas para a equipe. E sim melhorar a qualidade do software

Matt Asay, InfoWorld

17/09/2019 às 18h58

Foto: Shutterstock

Dinheiro não pode comprar felicidade, mas os desenvolvedores podem. De acordo com uma nova pesquisa da Stripe, as empresas finalmente estão reconhecendo que os profissionais da área podem fazer a diferença nos seus negócios. Por mais fartas que as organizações estejam com a sua infraestrutura de TI desatualizada, elas estão convencidas de que, se conseguirem encontrar bons desenvolvedores, a maioria dos outros problemas será secundário.

Apesar disso, somente contratar mais desenvolvedores não é a resposta. Obviamente, você precisa de mais capacidade de desenvolvimento. As grandes empresas agora reconhecem que sua maior ameaça provavelmente não é a concorrência. Em vez disso, o principal risco que se corre é trabalhar com um fornecedor de tecnologia não competitivo, o que será um perigo claro no futuro. E como esses fornecedores se alimentam? De desenvolvedores, claro.

Plante um desenvolvedor. Veja-o crescer

A principal restrição ao crescimento das empresas, segundo os milhares de participantes do levantamento da Stripe, é o acesso a talentos, com 55% dos entrevistados citando essa preocupação. Além disso, maior do que a necessidade de capital para investir em crescimento (52%), apareceram os desenvolvedores (53%).

Talvez faça sentido que os desenvolvedores se considerem o centro do universo. A pesquisa da Stripe, realizada em parceria com a Harris Poll, teve como base entrevistas não apenas com 1 mil desenvolvedores, mas também com mais de 1 mil executivos de nível C nos Estados Unidos, Cingapura, França, Alemanha e Reino Unido. Essa mistura de desenvolvedores e executivos identificou a necessidade de mais desenvolvedores (61%) como uma ameaça maior ao sucesso corporativo do que as alíquotas de imposto (58%), barreiras comerciais (56%) e Brexit (55%).

Não é de se surpreender que 96% definam uma prioridade de média a alta no aumento da produtividade de seus desenvolvedores, com 56% indicando também que eles expandiram sua equipe de desenvolvedores no ano passado. Não que eles tenham muita escolha. Com o espectro de empresas de tecnologia entrando em seus mercados, empresas de setores aparentemente imunes à tecnologia, como agricultura e manufatura, estão com medo e tentando desesperadamente contratar mais profissionais da área. Isso, no entanto, pode não ser a solução.

Contratar mais desenvolvedores não é a solução

Não é que as empresas não estejam tentando ao máximo usar a tecnologia para se manterem competitivas. Em diversos setores, a principal área de investimento para os próximos cinco anos é infraestrutura e tecnologia de software (43%), com as áreas relacionadas de P&D (31%) e recrutamento de talentos em tecnologia (31%) completando os 3 principais. Áreas mais tradicionais, como marketing (29%), vendas (26%) e atendimento ao cliente (24%), agora são vistas como um recurso adicional para ajudar as empresas a se diferenciarem. Um total de 81% dos entrevistados afirma que o desenvolvimento de software deve se tornar uma competência essencial na próxima década, qualquer que seja o setor.

Novamente, para competir com a tecnologia, as empresas percebem cada vez mais que precisam se tornar tecnológicas. Para ter sucesso no século 21, o software deve ser o coração do seu negócio. Isso, por sua vez, aumenta a necessidade de contratar grandes desenvolvedores de software - mesmo quando a contratação de talentos se torna cada vez mais difícil.

Aliás, encontrar novos desenvolvedores pode não ser a melhor resposta para a falta de talentos. Afinal, 77% dos entrevistados pela Stripe e Harris estão muito ou um pouco confiantes de que sua empresa já tem "recursos suficientes para acompanhar as tendências da tecnologia". Já aqueles que não estão confiantes afirmam não ter talentos suficientes (42%). Provavelmente eles estão errados.

Com o desenvolvedor médio trabalhando 41,1 horas por semana, e quase metade disso (17,3 horas) é gasto em manutenção (corrigindo códigos incorretos, depurando, refatorando etc.), parece que o caminho mais rápido para a produtividade do desenvolvedor não é levar mais pessoas para a equipe, e sim melhorar a qualidade do software.

É claro que isso é mais fácil dizer do que fazer.

Se o seu negócio for bem-sucedido, sistemas legados e dívidas técnicas são inevitáveis. Mesmo assim, existem inúmeras maneiras de abordar a melhoria da qualidade do código. Há também a realidade óbvia, embora muitas vezes ignorada, do código aberto. Se você está escrevendo uma substituição personalizada do Kubernetes (sim, eu já vi isso), está fazendo errado. As empresas inteligentes adotam os melhores projetos de código aberto que são testados por uma grande variedade de empresas, em vez de criarem os seus próprios. Como o consultor Tobie Langel diz , o código aberto permite que os desenvolvedores “escrevam menos código”.

Obviamente, isso funciona melhor se você "treinar seus desenvolvedores fazendo com que eles contribuam mais para a comunidade de código aberto", porque uma nova pesquisa mostrou que esses profissionais têm vantagens diferentes sobre aqueles que simplesmente usam o código aberto. Quanto mais você contribui, mais entende o código e está mais bem posicionado para escrever e usar um código de excelência.

Da mesma forma, se houver um serviço em nuvem oferecido pelo Google, Microsoft ou Amazon Web Services que atenda às suas necessidades, use-o. Aproveite as soluções disponíveis, pois o maior problema é a produtividade de seus desenvolvedores.

Anos atrás, a analista do Gartner, Svetlana Sicular, abordou a escassez de cientistas de dados, afirmando que "as organizações já possuem pessoas que conhecem melhor seus próprios dados que os cientistas". A escassez de desenvolvedores é praticamente igual. A resposta para a falta de desenvolvedores da maioria das empresas provavelmente deve ser corrigida olhando para dentro da equipe e buscando formas de torná-la mais produtiva. O código aberto é uma ideia interessante (embora não seja a única).

À medida que as empresas se concentram mais em aumentar a produtividade do desenvolvedor, elas não precisam encontrar novos profissionais. Adicionar mais colaboradores para trabalhar com códigos ruins significa simplesmente que a empresa tem mais desenvolvedores perdendo tempo precioso. Sim, a produção será maior, mas a um preço mais alto do que o necessário.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail