Home > Tendências

Como saber se o WiFi 6 é ideal para você

Siga estas etapas para determinar se sua empresa deve atualizar para o novo padrão sem fio e como se preparar

Zeus Kerravala , Network World/EUA

24/03/2019 às 23h55

Foto: Shutterstock

Há muita propaganda em torno do próximo padrão WiFi, o 802.11ax, mais conhecido como WiFi 6. Muitas vezes, as novas tecnologias são construídas pelos fornecedores como sendo a “próxima grande coisa” e, em seguida, fracassam porque não correspondem às expectativas. No caso do WiFi 6, no entanto, o fervor é garantido porque é o primeiro padrão WiFi projetado com a premissa de que o WiFi é a principal conexão para dispositivos, e não uma rede de conveniência.

WiFi 6 é um tipo diferente de WiFi

O WiFi 6 é carregado com novos recursos, como Orthogonal Frequency Division Multiple Access (OFDMA), codificação 1024-QAM ( modulação de amplitude em quadratura) e target wake time (TWT), que tornam o WiFi mais rápido e menos congestionado. Muitas dessas melhorias vieram do mundo LTE e 4G, que resolveram muitos desses desafios há muito tempo. Esses novos recursos levarão a uma melhor experiência móvel e maior duração da bateria do cliente, e abrirão as portas para uma ampla variedade de novas aplicações que antes não podiam ser feitos no WiFi.

O WiFi 6 deve ser ratificado em 2019, mas alguns produtos comerciais estão disponíveis hoje. Todas as empresas devem implantar o WiFi 6, mas muitas não precisarão fazê-lo imediatamente.

4 tipos de empresas que devem implantar o Wi-Fi 6

Clientes que atualmente executam WiFi 4 (802.11n) ou superior: a ZK Research estima que até 49% de todas as empresas ainda executam o WiFi 4 em algum local de sua organização. Essa tecnologia tem quase uma década e pode causar grandes problemas às empresas, em relação a desempenho ou confiabilidade dos aplicativos. Esses clientes devem ignorar o WiFi 5 (802.11ac) e implantar o WiFi 6. A implantação do WiFi 5 provavelmente resultará na necessidade de realizar outro upgrade em dois ou três anos, enquanto o WiFi 6 pode ter vida útil por pelo menos cinco anos.

Empresas pioneiras que são pioneiras na adoção de novas tecnologias: muitas empresas se esforçam para ficar à frente da curva em relação à tecnologia. O WiFi 6 proporcionará a melhor experiência possível para seus clientes e funcionários internos, e a tecnologia deve ser uma consideração importante para esses tipos de negócios. Essas empresas atual geralmente em setores altamente competitivos, como o ensino superior, o varejo de luxo e locais de entretenimento, e o desempenho sem fio pode levar seus clientes rapidamente a outra marca.

Empresas que usam aplicativos de grande largura de banda e imersivos: muitas empresas integraram aplicativos de alta largura de banda em seus processos de negócios. Exemplos disso são a RV como uma ferramenta de colaboração ou atendimento ao cliente e vídeo HD em espaços de trabalho corporativos e espaços de reuniões e salas de reuniões. A maior largura de banda do WiFi 6 garantirá uma melhor experiência do usuário.

Organizações que estão construindo redes sem fio de alta densidade. Isso inclui espaços públicos, universidades, estádios e teatros. Esses tipos de empresas geralmente tentam capturar dados de seu público a partir do uso da rede WiFi, por isso precisam que as pessoas façam login no WiFi. Com versões mais antigas do WiFi, a rede fica saturada rapidamente, fazendo com que os indivíduos mudem para o LTE. Casos de uso como esse têm sido muito difíceis de implementar com versões mais antigas, mas é possível com o WiFi 6.

Por exemplo, o provedor de serviços i-Shanghai na China já integrou os pontos de acesso WiFi 6 da Huawei em cada um de seus quiosques digitais. Estes oferecem acesso WiFi gratuito e são utilizados por pessoas para procurar informações locais em grandes monitores digitais. Os APs fornecem um agregado de 6 Gbps de largura de banda e podem fornecer WiFi gratuito para mais de 1 mil dispositivos conectados, o que representa uma melhoria de 4x em relação ao WiFi 5. O sistema é construído com interfaces de dados abertas para o sistema de segurança pública, para realizar análise de segurança. Além disso, os dados do WiFi podem ser usados ​​para analisar fluxos de multidão.

Obviamente, qualquer empresa pode adotar o WiFi 6, mas aqueles que acabaram de implantar o Wave 2 do 802.11ac podem não ver um grande salto no benefício, a menos que se encaixem no perfil dos casos de uso listados acima. Assim que a decisão de adotar o WiFi 6 for tomada, é hora de começar a pensar em como se preparar para isso. Aqui está o que recomendo.

3 etapas para se preparar para o WiFi 6

1 - Certifique-se de que a rede com fio foi atualizada . O WiFi 6 terá um efeito cascata até o núcleo do campus. O aumento da largura de banda pode saturar a borda com fio, e uma atualização pode ter um impacto semelhante no núcleo. Os principais recursos necessários para a rede com fio são energia de 30 watts sobre Ethernet (PoE +), interfaces de vários gigs (1 / 2,5 / 5 GigE) e uplinks de 40 GigE para o núcleo. Além disso, o gerenciamento unificado se torna um must-have. Isso permite que as políticas de segurança e acesso sejam gerenciadas a partir de um único painel e propagadas simultaneamente pela rede com e sem fio. É importante lembrar que a experiência sem fio é tão boa quanto o backbone com fio.

2 - Implemente o gerenciamento de operações baseadas em IA. O WiFi 6 permite que as empresas fiquem hiperconectadas, onde virtualmente tudo está conectado a uma rede comum. Isso permitirá que as empresas criem novos processos que levarão a produtividade a novos patamares. A desvantagem de estar hiperconectada é que a complexidade atravessa o telhado. Uma pesquisa recente da ZK Research descobriu que 61% das empresas não têm ou têm pouca confiança de terem controle sobre todos os dispositivos da rede. Esse problema só vai piorar quando mais coisas estiverem conectadas. As pessoas não podem trabalhar rápido o suficiente para ver tudo e encontrar insights nos dados, mas as máquinas podem. Uma ferramenta de operações baseadas em inteligência artificial serão obrigatórias para o sucesso com o WiFi 6 .

3 - Conecte a rede da empresa a redes específicas de IoT. Muitas verticais têm redes fechadas para funções comerciais específicas. Exemplos disso são a rede de rotulagem de prateleiras eletrônicas no varejo, gestão de estudantes no ensino fundamental e médio e a rede de radiologia em hospitais. A Transformação Digital e a Internet das Coisas (IoT) acabarão por convergir essas redes. Os profissionais da rede devem se preparar para isso, entendendo o tamanho dessas redes, protocolos usados ​​(exemplo, BLE, Zigbee, etc) e implicações de segurança.

Uma nota final: conversei com muitos profissionais de TI que estão preocupados com o fato de que eles podem estar se dando bem com o WiFi 6 porque não há aparelhos ou terminais que tenham novos chips. Eu digo, porém, que é melhor colocar a rede certa no lugar agora antes dos terminais WiFi 6 estarem disponíveis, em vez de ter que reagir rapidamente quando eles saírem. Enquanto isso, o WiFi 5 e os endpoints anteriores funcionarão bem.

A era do WiFi 6 está quase chegando e os líderes de TI precisam entender se a tecnologia é adequada para eles. Se for, então eles devem iniciar o processo educacional sobre como se preparar para isso agora. Se essas coisas forem feitas corretamente, a implantação deve ser suave e sem riscos.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail