Home > Tendências

Como otimizar o gerenciamento de ambientes multicloud?

Grandes fornecedores prometem gestão estável e confiável e muitos fornecem algum grau de gerenciamento e integração com outros provedores

John Edwards, Network World

09/08/2019 às 17h05

Foto: Shutterstock

Com o acúmulo de atividades na nuvem, muitos líderes de TI estão sobrecarregados pelas diferenças entre as plataformas. Em um ambiente multicloud, o gerenciamento se torna ainda mais complexo, gerando, muitas vezes, confusão e aumento nos custos.

De acordo com Peter Phillip, gerente geral da Sparkhound em Houston, empresa de consultoria digital, a operação multicloud pode ser desafiadora. "A complexidade de gerenciar, proteger, alocar e executar um ambiente de nuvem é complexa o suficiente, mas a adição de vários ambientes aumenta exponencialmente a dificuldade e o risco."

Para otimizar o desempenho, diversos fornecedores estão oferecendo ferramentas de gerenciamento multicloud projetadas para ordenar e dar melhor controle às empresas.

Nesse sentido, companhias como a IBM, BMC Software, Cisco, Dell Technologies Cloud, DXC Technology, VMWare, entre outras, prometem uma gestão multicloud estável e confiável. Além disso, muitos serviços de nuvem fornecem algum grau de gerenciamento e integração com outros provedores.

Desafios de gerenciamento multicloud

O gerenciamento de ativos de tecnologia em vários provedores de serviços de nuvem é um enorme desafio, afirma Jason Mao, consultor sênior de tecnologia da Ten Mile Square, empresa de consultoria de TI. "Uma empresa precisa gerenciar pelo menos uma versão de cada ativo de tecnologia, como configuração, senhas, chaves de criptografia, aplicativos e pipelines de implantação, para cada provedor de nuvem", explica.

Profissionais que queiram implantar ou reimplementar qualquer versão de um ambiente de produção, como um contêiner de snapshots, é necessário controlar não apenas as revisões dos ativos de tecnologia, mas também o relacionamento entre esses ativos, acrescenta o especialista. Essas tarefas já representam um desafio para qualquer empresa que migre para uma única nuvem. "É desnecessário dizer que esse desafio cresce exponencialmente com provedores adicionais de serviços em nuvem", diz Mao.

Varun Chhabra, vice-presidente da Dell Technologies Cloud, defende que as organizações que entram no universo multicloud precisam encontrar uma maneira de impulsionar a consistência em ambientes diferentes. "Isso permite que ambientes multicloud sejam gerenciados, monitorados e automatizados a partir de um único painel de controle. Ele também divide os silos e cria transparência em todos os ativos, não importando onde eles residam, [fornecendo] mais controle e reduzindo muito o tempo e o esforço de manutenção."

Para Steve MacIntyre, vice-presidente de serviços de segurança compartilhados da Fidelity Investments, a criação de uma estrutura unificada de gerenciamento é essencial para acompanhar o crescente número de recursos em nuvem espalhados por vários provedores. "Um dos maiores desafios de gerenciar vários ambientes de nuvem é a necessidade de avaliar e exibir continuamente o estado atual dos recursos de nuvem e configurações de serviços de maneira significativa", explica. "Cada ambiente de nuvem tem seus próprios serviços e recursos exclusivos, dificultando a capacidade de impedir, detectar e responder a partir de uma única plataforma."

Como MacIntyre, Christopher Gerhardt, fundador e sócio-gerente da empresa de consultoria em gerenciamento e TI GrayBeard, aprecia a capacidade de aproveitar a flexibilidade de um ambiente multicloud, usando uma ferramenta de gerenciamento para eliminar a complexidade inerente às operações, como infraestrutura.

"Do ponto de vista da força de trabalho, há um aumento no custo operacional que negaria o valor do multicloud se não tivéssemos uma solução de gerenciamento comum entre nossos provedores de nuvem", diz. Gerhardt relata que a abordagem também reduz o tempo de treinamento, já que a equipe só precisa ser treinada para gerenciar serviços a partir de uma única plataforma, reduzindo a necessidade de especialização em serviços em nuvem específicos, como AWS ou Azure. "No futuro, se acharmos necessário adicionar o Google, isso nos permitirá fazê-lo sem impacto significativo no nosso modelo de pessoal, treinamento de pessoal ou custos de consultoria", acrescenta.

O monitoramento em toda a nuvem também desempenha um papel importante no aprimoramento e atualização da mentalidade das equipes de desenvolvimento corporativo, ajudando-os a atender as novas responsabilidades e objetivos.

"A equipe de desenvolvimento não precisa mais se concentrar apenas nos recursos de negócios; agora, precisa se concentrar em várias dimensões de seus aplicativos, desde a infraestrutura até a rede e a segurança", afirma MacIntyre. Dessa forma, ter equipes que entendam e aceitam suas novas responsabilidades é fundamental.

Conformidade e segurança

Embora a contenção de custos seja tipicamente o ponto inicial que leva as empresas a buscar soluções de gerenciamento multicloud, a tecnologia também pode ser usada para abordar uma ampla gama de outras questões associadas à operação em várias plataformas, como supervisão, automação e segurança.

Gerenciar recursos e serviços diferentes espalhados por vários provedores de nuvem pode ser um grande desafio para os administradores de sistemas, relata Chris DeRamus, CTO da DivvyCloud. "Em um ambiente tão complexo e dinâmico, é difícil obter visibilidade abrangente, muito menos ser capaz de auditar e aplicar políticas de segurança, e até mesmo determinar quem é responsável por consertar o quê."

Organizações em setores altamente regulamentados, como serviços financeiros e de saúde, podem se beneficiar mais das percepções de supervisão de governança das ferramentas de monitoramento multicloud.

Vallinayagam Nallaperumal, vice-presidente do grupo de tecnologia estratégica da MetricStream, diz que confia em várias nuvens para fornecer os mais altos níveis possíveis de desempenho e segurança aos clientes. O ambiente multicloud do MetricStream apresenta dois grandes desafios: um campo de GRC em rápida evolução e clientes com uma ampla gama de requisitos exclusivos. "Há soberania de dados e requisitos específicos do cliente a serem atendidos e, como tal, não existe um recurso de tamanho único para toda a nuvem disponível", explica.

Nallaperumal acredita que uma forte estratégia de gerenciamento multicloud é a melhor maneira de garantir benefícios reais e tangíveis, incluindo economia de custos, melhorias de produtividade, administração simplificada de nuvem, agilidade e, mais importante, segurança e governança à prova de balas na nuvem. Sua empresa usa a ferramenta HyperCloud para gerenciamento, o que permitiu à MetricStream obter controle e simplificar o monitoramento.

Escolhendo ferramentas de gerenciamento multicloud

Com tantos fornecedores oferecendo tecnologias de gerenciamento multicloud, encontrar a ferramenta certa para coordenar um ambiente específico pode ser uma tarefa desafiadora.

"A ferramenta deve fornecer monitoramento e controles universais em nuvens, incluindo AWS, Azure, GCP, Alibaba Cloud e Kubernetes", defende MacIntyre. Uma ferramenta também deve ser capaz de usar a automação para remediar configurações incorretas de nuvem e contêineres e violações de políticas, permitindo que as empresas obtenham segurança e conformidade contínuas e percebam os benefícios da nuvem e dos contêineres, acrescenta.

Os recursos de colaboração multiplataforma e entre equipes também são essenciais para obter controle e otimização de multicloud completo. "Os membros internos da equipe devem ter visibilidade total sobre exatamente o que está sendo adquirido e provisionado", diz Greg Pierce, tecnólogo chefe da divisão de serviço em nuvem da DXC Technology.

Outros recursos importantes na hora da escolha incluem um painel de operações, serviços de visualização, relatórios corporativos e recursos de diagramas de alta arquitetura. A escalabilidade também é importante. "A ferramenta em si precisa ser capaz de escalar com a mesma eficiência de custos que os serviços em nuvem que ela gerencia", explica Mao. A ferramenta também deve oferecer a capacidade de ser configurada como "código". "Afinal, é uma parte da cadeia de ferramentas de operações."

Mao também sugere prestar muita atenção aos recursos de integração de uma ferramenta de gerenciamento. Uma oferta deve, no mínimo, incluir uma API madura e exposta com a qual outras ferramentas na cadeia da empresa possam se integrar. Idealmente, a integração de software empresarial de uma ferramenta também deve permitir links para ferramentas de alerta / notificação, como Slack e PageDuty, além de ferramentas de gerenciamento de tickets, como Jira e ServiceNow, e ofertas de service desk baseadas em ITIL.

Conselhos

Gerhardt avisa que, ao implantar uma ferramenta de gerenciamento multicloud, mandatos comerciais rígidos podem ser um obstáculo maior do que os problemas de tecnologia. "Perceba que você vai rapidamente se deparar com os gargalos em torno da política de gerenciamento antes de se deparar com problemas de ferramenta", afirma.

Por questões de praticidade, é importante procurar uma tecnologia de gerenciamento que não exija que os usuários possuam conhecimentos técnicos profundos. "Selecione uma ferramenta que meros administradores mortais de TI possam usar", aconselha Gerhardt. Ao adquirir uma solução, a sugestão é manter o foco nas capacidades centrais de cada ferramenta. "Concentre-se primeiro na adoção dos recursos de maior valor em relação ao gerenciamento de custos e à governança, depois se preocupe com os recursos interessantes."

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail