Home > Tendências

Como manter aplicativos em nuvem à prova de futuro?

Com milhares de aplicativos migrando para a nuvem, é hora de pensar naquilo que os manterá funcionando nos próximos anos

David Linthicum, InfoWorld (EUA)

18/11/2019 às 11h02

Foto: Shutterstock

Provavelmente você está criando um aplicativo totalmente novo na nuvem ou usando tecnologias nativas, como as sem servidor ou machine learning. Outra possibilidade é você estar migrando um aplicativo para a nuvem, reconfigurando-o para alavancar serviços nativos ou fazendo pouca ou nenhuma alteração no código. Mas como garantir que esses aplicativos durarão mais de alguns anos na nuvem? Em outras palavras, como você os está preparando para o futuro?

Eu tenho algumas recomendações para você. Primeiramente, observe o uso de serviços de nuvem nativos que dificilmente sobrevivem a longo prazo. Embora hoje dia todo mundo goste de sistemas sem servidor, essas soluções certamente mudarão dentro de alguns anos. Às vezes, as alterações favorecem os aplicativos, o que significa que os apps terão aprimoramentos contínuos; mas há a possibilidade de o sistema cair no esquecimento no mercado de nuvem, caso a tecnologia se torne obsoleta. Perceba que não estou defendendo ou criticando especificamente o desenvolvimento e a implantação sem servidor.

O mesmo poderia valer facilmente para machine learning ou bancos de dados nativos de nuvem. Em suma, estamos apostando que o machine learning, bancos de dados e os sistemas sem servidor forneçam um caminho mais fácil para o desenvolvimento e a implantação.

Apesar disso, essa abordagem abre espaço para nos prendermos a uma tecnologia que pode, em algum momento, ser substituída por algo melhor. Segundo, embora possamos orar aos deuses do código aberto, também existem dualidades aqui. As vantagens, é claro, são o fato de que os sistemas de código aberto são suportados pela maioria das nuvens públicas e privadas e pertencem e são mantidos por uma comunidade de usuários.

Além disso, atualmente existem diversos tipos de soluções, como bancos de dados, sistemas de IA, sistemas operacionais, etc. A desvantagem é que eles geram trabalho adicional em troca de um risco reduzido. Isso significa que será necessário muito mais tempo de codificação e arquitetura para criar aplicativos baseados em nuvem ao utilizar plataformas de código aberto. Compare essa ideia com a facilidade e a velocidade com que você pode criar sistemas semelhantes usando soluções nativas de nuvem.

Alguns questionamentos a levantar

Mas afinal, o que um arquiteto de aplicativos deve fazer? Como fazer as escolhas certas para manter um aplicativo ativo por mais tempo? Na essência, esse é o mesmo problema com o qual lidamos nos últimos 20 anos.

Devemos usar tecnologias que podem se tornar obsoletas ou sistemas abertos, mas que levam mais tempo e demandam mais esforços? Meu melhor conselho é que você considere todas as opções para encontrar a melhor solução.

Observe cada abordagem em potencial durante um ou dois anos e, em seguida, de três a cinco anos. Sempre me surpreende quantas pessoas ignoram a visão de longo prazo, quando há grandes mudanças de tecnologia no desenvolvimento de aplicativos. Vale a pena reservar um tempo para aprender sobre as possibilidades ou encontrar especialistas para fornecer conselhos antes de você tomar a sua decisão final.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail