Home > Gestão

Como liderar uma transformação digital?

Antes de embarcar neste processo, é preciso perguntar: quais resultados de negócios você quer alcançar para os consumidores?

Clint Boulton, CIO/EUA

31/05/2019 às 15h00

Foto: Shutterstock

Depois falar sobre o que é transformação digital, agora é hora de falar sobre como liderar esse processo em uma empresa. Para atender às expectativas inconstantes dos consumidores, muitos CIOs estão se alinhando com executivos chave, realizando mudanças organizacionais amplas, requalificando funcionários, criando laboratórios de inovação e fazendo experiências como tecnologias emergentes para atender demandas estratégicas emitidas pelos seus CEOs e conselhos executivos.

Uma das primeiras coisas que as empresas devem fazer ao embarcar em uma transformação digital é responder à questão crítica: quais resultados de negócios você quer alcançar para os consumidores? "Isso começa com os resultados de negócios e os novos modelos de negócios que você está buscando e trabalhar a partir de daí”, aponta o CEO da Genpact, Tiger Tyagarajan.

Aqui, uma compreensão afiada do mapa da jornada e do ciclo do seu cliente é fundamental. Considere o processo de resolver uma solicitação de seguro, que costuma levar entre 7 e 14 dias úteis e exige o preenchimento de muita papelada. Graças aos algoritmos e aplicativos móveis, os consumidores e profissionais da área podem resolver as solicitações em minutos. A Allstate, por exemplo, permite que os seus consumidores tirem uma foto com o celular do seu veículo danificado e e enviem para o funcionário da empresa revisar.

Dicas de transformação digital
Tornando as responsabilidades claras – quem é responsável pelo que – é algo extremamente importante, mas as empresas podem seguir vários outros passos para afetar esse tipo de mudança que desejam, aponta Laura LaBerge, uma especialista sênior em conhecimento da McKinsey.

Foco completo em um conjunto claro de objetivos. Seja a transformação de um modelo existente ou um início do zero, os líderes precisam chegar a um consenso sobre o melhor caminho a seguir.

Seja ousado ao definir o escopo. Transformações digitais bem sucedidas tem 1,5 vez mais chances do que outras de serem escaladas em toda a empresa. Isso também vai ajudar os CIOs a reconhecerem o maior ganho a partir dos seus investimentos em tecnologia. “Se eles estiverem presos a mudanças incrementais, eles podem perder a grande mudança que podem ver”, aponta LaBerge.

Abrace o design adaptativo. Os dias da exigência de investimentos adiantados e KPIs rígidos acabaram. O design adaptativo habilita os CIOs a buscarem refinamentos mensais ou até semanas em suas estratégias de transformação, incluindo realocar talentos.

”Vemos essa adaptabilidade entranhada no desenvolvimento de transformações bem sucedidas”, aponta LaBerge, destacando também que os líderes de negócios relatando sucesso tinham mais de três vezes mais chances de facilitar ajustes mensais na estratégia.

Adote execução ágil. Encoraje a tomada de riscos, habilitando até mesmo funcionários em cargos mais baixos a tomarem decisões, falharem rapidamente e aprenderem com isso.

Está tudo bem em disruptar a si mesmo. As transformações digitais exigem mudanças preventivas, em vez de reagir a pressões competitivas ou agentes de disrupção, aponta Martin Reevers, do BCG Henderson Institute.

Mas quando você deveria realizar mudanças preventivas? “A observação de sistemas biológicos nos ensina que é melhor para as empresas começar a pesquisar bem antes de esgotarem as suas fontes atuais de lucro, e que as companhias deveriam usar uma mistura de ‘passos grandes’ para seguir para terreno desconhecido e ‘passos pequenos’ para descobrir opções adjacentes com baixo custo.

De qualquer forma, ter um viés forte em direção à mudança é algo crítico.

Papéis essenciais na transformação digital
Apesar de tecnologias emergentes e processos renovados serem cruciais, contar com as habilidades certas em sua equipe é essencial para qualquer transformação digital.

Engenheiros de software, especialistas em computação na nuvem e gerentes de produtos continuam sendo papeis chave para as companhias buscando lançar novos produtos e serviços. Os líderes de DevOps estimulam o desenvolvimento de software ao fundir desenvolvimento com operações, habilitando as companhias a repetir software continuamente para entrega rápida.

Os cientistas de dados também estão com a demanda em alta, à medida que as empresas buscam por insights colhidos a partir de grandes quantidades de dados, e transformações cada vez mais se apoiam em Machine Learning e Inteligência Artificial (AI).

Além disso, os departamentos de TI apoiando transformações em toda a empresa também precisam de designers de UX (user experience), treinadores digitais, programadores, estrategistas conversacionais de marca, analistas forenses, gerentes de compliance ético e gerente tecnologias digitais e do local de trabalho.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail