Home > Gestão

Como gerenciar equipes que se encontram em várias localizações do mundo?

Os desafios de gerenciamento para os CIOs só aumentarão na era digital. A questão é: eles estão prontos?

11/06/2019 às 7h00

Foto: Shutterstock

De acordo com Theodore Levitt (autor de “Pensando sobre Gestão”), a maioria dos líderes atuais gerencia as condições de ontem, pois ontem é onde eles tiveram suas experiências e obtiveram sucesso. Mas gestão é sobre o amanhã, não ontem. A liderança, por esse motivo, precisa possibilitar um conjunto cada vez mais diversificado de funcionários em vários locais. Líderes, especialmente os CIOs, precisam agir como antropólogos culturais para ter sucesso.

Independentemente de onde estejam, eles precisam ser capazes de decifrar os axiomas culturais e gerenciar a organização, para que ela atinja seus objetivos especialmente em relação ao futuro digital. Normalmente, em pesquisas com funcionários, a alta gerência é inferior aos supervisores imediatos. Tem que ser assim?

Alguns CIOs acham que isso ocorre pela mesma razão que muitas pessoas odeiam altos executivos, mas amam seus líderes diretos. Relacionamentos construídos sobre interações pessoais são valorizados. Os funcionários, de maneira semelhante, podem lidar com o supervisor diariamente. Com que frequência eles conseguem interagir com os executivos? O relacionamento do supervisor é simplesmente de pessoa para pessoa.

Outros CIOs especulam que os líderes seniores de cargos não tão altos estão realmente vinculados a avaliações de desempenho de funcionários, nas quais as avaliações são repassados ​​com base em classificações forçadas. Nesse processo, os gerentes imediatos são vistos “brigando” por sua equipe, enquanto os superiores não podem demonstrar a mesma paixão pelas pessoas.

Os CIOs acreditam, felizmente, que os líderes sêniores podem mudar essa percepção, mas devem trabalhar para alcançá-la. É provavelmente por esse motivo que tão poucos líderes fazem isso. Uma liderança, no entanto, ganha destaque quando faz um grande trabalho de divulgação. O chamado para a liderança é algo para que todos os líderes devem dedicar mais tempo. Líderes inteligentes se preocupam com o feedback direcional. Eles querem saber se o funcionário mostra melhora ou não.

De que modo os resultados dizem se é um desempenho é ruim e existe um problema raiz que pode ser resolvido? Um CIO disse aqui, “é útil vasculhar pesquisas com funcionários para entender por que os líderes não foram bem classificados”.

A frequência de feedback é uma questão comum. Os CIOs esperam até a reunião de feedback anual para conversar com seu pessoal? Se sim, por que eles não estão se comunicando com mais frequência? Essa conversa deve ocorrer o tempo todo. Transparência na comunicação é imprescindível.

Equipes diversificadas e com várias localizações são o futuro?

Os CIOs têm opiniões divergentes em relação a esse tópico. Alguns dizem que é estritamente uma função da estrutura organizacional. Claramente, nem todas as organizações serão multilocalização, mas muitas serão cada vez mais. Os CIOs acreditam que o futuro exigirá vários locais, incluindo diferentes fusos horários, mesmo para universidades. No entanto, para organizações com localização única, o trabalho remoto e os funcionários remotos se tornarão mais comuns. Claramente, com a interconexão de alta velocidade, o “colocation” está se tornando menos importante do que há cinco anos. Dito isso, continua sendo essencial que os líderes habilitem as atividades de construção de conexão. É necessário que haja reuniões ocasionais para formar uma equipe. Muitas organizações são resistentes ao trabalho remoto, mas é gratuito e costuma ser mais produtivo do que trabalhar em um ambiente de mesa compartilhada.

Ao mesmo tempo, as empresas e os CIOs precisam trabalhar com mais parceiros do que com funcionários internos, já que procuram colocar cada vez mais recursos externos onde for viável. Para muitos, eles terão uma equipe interna menor com muitos outros contratados.

Embora os CIOs digam que as agências governamentais tendem a ter políticas que desencorajem o trabalho remoto, muitos líderes de TI estão se movendo nessa direção. Zoom, Slack - todos os tipos de ferramentas de comunicação – tornaram isso mais fácil. E não se trata apenas de criar uma equipe engajada, mas também de envolver os clientes. No ensino superior, o sucesso do CIO pode influenciar se os jovens aceitarem a experiência educacional independente da geografia.

Dito isto, outro CIO comentou que eles estão atualmente desenvolvendo um portal de substituição e as equipes de desenvolvimento para este esforço estão geograficamente dispersas. Como os CIOs devem gerenciar isso? Uma cultura DevOps predicada na comunicação é vista por este CIO como a solução. Claramente, os CIOs precisam encontrar maneiras para a equipe interagir pessoalmente de vez em quando (conferências ou algumas vezes por ano presenciais). Além disso, os CIOs dizem usar vídeo em vez de telefone sempre que possível. Muitos encontram um envolvimento maior no bate-papo no vídeo do que por telefone.

Um CIO disse que exaltou as vantagens das reuniões diárias de liderança pela ferramenta Zoom e pelo compartilhamento de notas sobre essas reuniões disponibilizadas para toda a equipe por meio de um documento do Google. Isso pode fornecer o acesso e a transparência necessários. E o G-Suite ainda adicionou uma opção de vídeo que aparentemente é fácil de ser usada.

Com relação à diversidade, os CIOs dizem que estão esperançosos de que o futuro será mais diversificado. A construção de equipes é uma chave para o futuro. Um CIO disse que um evento recente se concentrou em uma equipe que faz login no Zoom todos os dias para criar uma "sala de equipe virtual". Eles simplesmente silenciam quando precisam pedir interação/ajuda. É importante não relegar o engajamento rio abaixo - não apenas mantê-lo no mais alto nível da organização. As empresas que compartilham interação/envolvimento dos funcionários entre diferentes localidades criam equipes mais coesas.

Mas onde a integração entre equipes é necessária, que medidas os CIOs devem adotar para permitir a coordenação e o trabalho em conjunto? Os CIOs que ouvi afirmam que começam obtendo o apoio da alta administração. Dessa forma, eles garantem que todos possam se conectar e se comunicar. Feito isso, eles dizem que facilita a integração entre equipes. A chave é ter um ótimo gerente de projeto que cuide de toda a equipe integrada.

Enquanto isso, é importante perguntar à sua equipe como deve ser uma boa cultura. Assim, os CIOs precisam encontrar maneiras de promover grandes equipes. Também precisam reforçar isso de maneira positiva. Aqui, eles dizem que os líderes de TI não devem se concentrar nas ferramentas, mas disponibilizá-las e construir hábitos em torno delas para torná-las parte de seu fluxo.

Uma coisa fundamental é que os CIOs descubram como a cultura existente incentiva a tomada de decisões e a colaboração profunda na organização. Se você deve dar permissão às pessoas para trabalharem juntas, a organização já falhou. Uma grande parte disso é determinar rapidamente no que investir, investigar esses potenciais ou revisitar as decisões posteriormente.

A liderança hoje precisa ser capaz de gerenciar uma força de trabalho cada vez mais diversificada e multilocal. Isso é essencial para obter diversos pontos de vista e gerenciar novas disrupções. Além disso, é necessário passar de um foco em expansão de controle para “líder de torcida” e fretamento. Neste modo, os líderes eficazes, especialmente os CIOs, precisam agir como antropólogos culturais para ter sucesso. Simplificando onde quer que estejam, precisam ser capazes de decifrar rapidamente os axiomas culturais e gerenciar a organização, para que ela obtenha seus objetivos especialmente em torno de seu futuro digital.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail