Home > Carreira

Como fazer benchmarking de carreira?

Prática comum no ambiente de negócios, mas o benchmarking também pode ser usado como uma boa ferramenta para planejar a carreira

Felippe Virardi *

21/11/2018 às 11h28

benchmarketing_422467453.jpg
Foto:

Existe uma prática muito comum no mundo dos negócios conhecida como benchmarking. Esse processo de buscar as melhores táticas dentro de uma área de atuação pretende tornar as empresas mais produtivas, assertivas e competitivas no mercado.

Mas você já parou pra pensar que essa mesma prática pode ser feita para turbinar a sua carreira? O ato de comparar-se com outros profissionais pode ser muito construtivo, inclusive para entender e decidir quais são os novos passos a serem dados, em relação a estudo, especialização, qualificação e até pretensão salarial. Observar a movimentação de colegas e manter o networking ativo é a mais adequada maneira de estruturar uma carreira bem sucedida.

Me considero um grande entusiasta do networking para trocar experiências. Gosto da ideia de manter os contatos profissionais sempre aquecidos e repudio os hábitos de pedir favores e indicações frias. Precisamos desenvolver uma relação de ganha/ganha, onde você não só vai “colher informações” como também vai entregar aquilo do que traz em sua bagagem.

Se você não sabe por onde começar, acredite, a melhor maneira é de dentro para fora. Ou seja, inicie contatando as pessoas mais próximas, amigos e colegas, pessoas com quem trabalhou no passado. A primeira camada da sua rede precisa saber quais são suas movimentações. São essas pessoas da primeira camada que irão contribuir de maneira mais aberta e pró ativa para seu benchmarking.

Intensificar atividades nas redes sociais pode ser uma maneira de atrair a atenção de colegas mais distantes. Esses canais podem te manter informado sobre a movimentação de outros profissionais e, à medida que boas práticas forem identificadas, você pode usar essas ferramentas para iniciar uma aproximação. A internet tem o poder de aproximar as pessoas.

De modo geral, enquanto estiver estruturando o benchmarking da sua carreira, procure analisar o seu mercado de atuação e quais são as perspectivas para o futuro. Depois, cruze isso com suas aspirações e vontades. A partir disso, decida onde você quer estar daqui há alguns anos e o que você precisa fazer para atingir esse objetivo. Por fim, coloque a mão na massa e procure por profissionais que já estejam nesse caminho. Analise o que outras pessoas fizeram ou estão fazendo em suas carreiras e coloque isso dentro da sua perspectiva.

Perceba que nem tudo o que funcionou para uma pessoa pode ou irá funcionar para você. Mantenha esse senso crítico apurado para não se frustrar ou não se perder em sua jornada. Quando o assunto são as “melhores práticas na carreira”, entenda que a trajetória de outras pessoas serve apenas como inspiração e não como receita de bolo.

benchmarking

Se você está fazendo benchmarking, lembre-se de comparar-se com profissionais de mesmo nível hierárquico. Caso contrário, seu relacionamento será de mentoria e não de troca. E o mais importante de tudo: para esquentar um relacionamento profissional você precisa ter conteúdo para oferecer. De modo geral, o profissional precisa ser capaz de conversar sobre o que as empresas estão fazendo, quais são as maiores novidades, quais fusões e aquisições estão sendo negociadas. Esses assuntos serão gatilhos para iniciar uma conversa e se manter interessante durante um bate papo de carreira.

O benchmarking é uma maneira de esquentar e construir relacionamento com outros profissionais, além de ser um termômetro pessoal para tendências de mercado.  Acompanhar as decisões de carreira de outros profissionais é uma maneira muito interessante de manter-se atualizado e dentro das expectativas e movimentações do seu mercado de atuação. Não perca essa oportunidade!

 


(*) Felippe Virardi é headhnter na Trend Recruitment

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail