Home > Gestão

Como criar atividades de formação de equipe para o seu departamento de TI

A formação de equipes é fundamental para estabelecer uma cultura vencedora; veja como várias organizações de TI estão fortalecendo vínculos

Sharon Florentine, da CIO (EUA)

13/05/2019 às 8h10

Foto: Shutterstock

A cultura de uma organização desempenha um papel fundamental no envolvimento dos funcionários, e a formação de equipes está entre as formas mais eficazes de ajudar os funcionários a forjar ou fortalecer os laços com seus colegas de trabalho. Mas esqueça as sextas-feiras casuais, pubs ou pizzas – a formação de equipes evoluiu para unir as pessoas para trabalhar e se divertir, dentro e fora do escritório, diz Doug Saunders, CIO da Advanced Disposal.

“Garantimos que nossas equipes trabalhem duro, mas também tenham a chance de se divertir um pouco e de se conhecerem fora do trabalho”, diz Saunders. “Fazemos parcerias com fornecedores e nossas transportadoras para fazer coisas como sair da sala fora do horário de expediente, mas também pensamos em como servir as pessoas, por exemplo, no escritório físico. É a abordagem do ‘Vale do Silício’ aqui no norte da Flórida – onde há espaços de colaboração, mas também espaços privados. Estamos cientes desse equilíbrio e tentamos encorajar maneiras pelas quais as pessoas podem se relacionar, tanto dentro do trabalho quanto fora dele”, diz Saunders.

A seguir, veja como vários CIOs e executivos estão lidando com a formação de equipes, além de dicas sobre como garantir que a experiência da sua equipe seja um sucesso.

Uma estrutura formal coloca todos na mesma página

É importante que todos na organização estejam na mesma página quando se trata de atividades de formação de equipes e sua importância. Vennard Wright, CIO da WSSC Water, diz que as atividades em sua organização são discutidas, planejadas e executadas por meio de um comitê moral e de motivação e são defendidas por toda a equipe executiva.

“Nossa CEO é uma ex-líder de torcida e ela está realmente comprometida em ver que essas atividades e engajamento permeiem toda a organização”, diz ele. “E garanto que carregamos a mesma cultura em toda a empresa e aplicamos isso no departamento de TI. É fundamental, porque, se você não perceber que seu líder está participando, não terá um envolvimento total."

Para isso, todos os trimestres da equipe de Wright contam com pelo menos um evento de formação de equipes. “Nós temos uma festa da March Madness, por exemplo, com colchetes. Temos também uma festa do Super Bowl a cada ano com comida; em junho passado, levamos toda a equipe para o Six Flags”, diz ele, acrescentando que também organizou uma festa de Halloween em sua casa em outubro, o que ajudou ainda mais os colegas a se conhecerem fora do escritório.

Funcionários remotos? Sem problemas

Não pense que, como você tem funcionários remotos ou uma força de trabalho totalmente distribuída, não é possível incorporar atividades de formação de equipes. David Hauser, sócio e vice-presidente de finanças da Bits In Glass, faz isso com precisão científica.

“Temos um clube social para o qual alocamos orçamento para planejar atividades que abrangem toda a empresa, duas vezes por trimestre”, diz ele. “Qualquer um pode se juntar ao clube de planejamento, que se reúne mensalmente durante o almoço para organizar essas atividades. A ordem é que cada evento deva ser capaz de ser replicado em todos os locais, e os custos são sempre cobertos para os funcionários remotos, além de um convidado."

Por exemplo, uma viagem de esqui seria fácil para os escritórios da empresa em Edmonton/Calgary e Denver, mas seria bastante complicado para a equipe da empresa no Texas, então a Hauser teve que ser criativa. Nos últimos anos, a Bits in Glass incorporou uma série de atividades, incluindo uma caça ao tesouro no Slack.

“Um bot foi criado no Slack, que lançava itens de caça ao tesouro uma vez por semana durante um mês. Equipes foram reunidas com membros da equipe que normalmente não trabalham diariamente juntos”, afirma Hauser. “Isso ajudou a polinizar os participantes em diferentes equipes e em diferentes locais. Nossa equipe remota era muito ativa nisso. Os pontos oscilavam dependendo da dificuldade do item – um divertido foi uma festa de chá virtual que exigia que cada membro da equipe estivesse presente com chá, e eles tinham que fornecer provas fotográficas”.

Em outra ocasião, diz Hauser, os membros da equipe participaram de uma "Nerf wars", uma competição no estilo battle-royale, em que os membros da equipe podiam usar sua escolha de armas Nerf. “Isso foi super divertido e trouxe o espírito competitivo em todos, enquanto ainda mostravam alguma estratégia. Os membros remotos foram convidados a comparecer com um convidado”, diz.

No Dia dos Namorados, brindes foram enviados para todos os funcionários remotos e cada escritório teve uma festa com doces e guloseimas na cor rosa. Algumas atividades de formação de equipes integram privilégios locais a escritórios regionais, diz ele.

“Em uma de nossas maiores contas, temos alguns membros da equipe remota em um sistema de rotação de co-localização, onde passam uma semana no escritório de Toronto a cada duas semanas. Durante essas semanas, nos certificamos de agendar uma massagem terapêutica no local para que esses membros da equipe possam participar de algumas dessas vantagens do escritório”, diz Hauser. “Também tivemos um ‘concurso de animais de estimação mais fofos’ de toda a empresa, e os vencedores do primeiro lugar ganharam uma assinatura de três meses da BarkBox. O segundo lugar foi uma assinatura de um mês."

A Bits In Glass também realizou uma competição de casas Gingerbread para férias em toda a empresa, na qual os trabalhadores remotos foram incentivados a apresentar suas casas e equipes formadas por funcionários locais.

Não se esqueça de reconhecer conquistas

O reconhecimento interno é uma grande parte da formação de equipes, diz Wright, que avalia o envolvimento e a moral por meio de pesquisas com funcionários e vê a correlação entre iniciativas de formação de equipes e sentimentos positivos dos funcionários sobre seus papéis e sobre a organização como um todo.

“Nós apontamos em nossa reunião quando alguém vai além. Nós também temos um funcionário do mês; nós damos a eles uma placa e um dia de folga pago por essa honra”, diz ele. “Nossas pesquisas estão mostrando que essas iniciativas estão funcionando e que estão melhorando todo o envolvimento e a moral, além de incentivar as pessoas a irem além."

Novamente, esses tipos de programas de reconhecimento também funcionam para forças de trabalho remotas e distribuídas, explica Hauser. A Bits In Glass usa a plataforma 7geese OKR (Objetives and Key Results) de participação dos funcionários, assim como o Slack, para reconhecer conquistas e realizações, diz.

“Nosso programa de reconhecimento é realmente eficaz para nossas equipes dispersas também”, afirma “Os funcionários podem reconhecer um membro da equipe em nossa plataforma 7geese. Eles podem distribuir crachás de reconhecimento que se alinham com nossos valores fundamentais. E como integramos isso ao Slack – a equipe pode ver alguém ser reconhecido em tempo real via Slack. No final de cada trimestre, o funcionário que mais deu crachá, assim como aquele que recebeu a maior parte dos crachás, recebem um troféu enviado para eles para colocar em sua mesa por um trimestre."

O desenvolvimento da equipe não precisa ser uma tarefa difícil – e não deveria ser. Estas são apenas algumas ideias de como melhorar o engajamento e construir equipes coesas; para mais ideias, a plataforma de pesquisa de engajamento dos funcionários TINYpulse tem uma lista de atividades aqui. Divirta-se!

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail