Home > Tendências

Com pandemia, setor de ERP procura se adaptar a mercado em mudança

Enquanto projetos de áreas como turismo e aviação tendem a ser paralisados, demanda vindas de saúde e entretenimento tendem a catapultar

Da Redação

06/04/2020 às 18h00

Foto: Shutterstock

Por conta da expansão do novo coronavírus (Covid-19) e a implementação da política de distanciamento social, a demanda por soluções tecnológicas cresceu de forma significativa em segmentos como entretenimento e saúde. E quando se fala em infraestrutura em TI, um dos setores que tende a ser mais demandado é o de ERP. 

Uma reportagem publicada pela Cio Dive apresenta um panorama sobre o que pode vir a ser o futuro da área devido a mudança causada pela pandemia.

De acordo com a matéria, a maneira que as empresas lidam com o ERP sofrerá grandes transformações, como organizações no ramo de viagens e entretenimento, que enfrentam um futuro muito incerto, e como saúde e tecnologia, atualmente com alta demanda.  

Segundo Liz Herbert, Vice-Presidente e Analista Principal da Forrester, em entrevista ao CIO Dive,
"sistemas desatualizados falharão ao serem levados a um ponto de
ruptura”. Para ela, este é um “ponto de ruptura extrema e incomum”, que
destaca a “necessidade de modernização dos sistemas principais”. 

CIO2503

E-book por:

Ainda de acordo com Herbert, as
empresas que sofrem com demissões em massa devem pausar grandes
projetos, enquanto empresas menos afetadas podem usar esse tempo para
desenvolver projetos de TI agora e preparar a empresa para o futuro.
"Este será o momento em que investirão mais. Olhe para o setor de saúde.
Olhe para o governo. O ERP é um facilitador crítico", disse ao canal. 

Aquisições e atualizações 

A executiva trás o exemplo da Moderna, empresa de biotecnologia que antes do surto havia investido pesado em seu ERP, e durante a pandemia desenvolveu rapidamente uma vacina para o COVID-19 já em ensaios clínicos de Fase 1 nos EUA.

Herbert diz ainda que empresas de assistência médica “dispõem de recursos extras no momento porque são consideradas muito críticas”, sendo assim, o investimento em ERP acelera.  

Da mesma forma para empresas que precisam de mais flexibilidade como Ford, Tesla e GM,
que estão mudando suas operações para produzir ventiladores de
respiração. "Porque os sistemas ERP estão por trás de tudo isso",
afirma. 

Porém,
para Herbert, empresas menores podem sofrer com a volatilidade
econômica e precisar de dinheiro para se manterem ativas. Enquanto as
grandes empresas têm um caixa maior e, assim, maior facilidade de se
manterem abertas. 

Chris Devault, Gerente de Seleção de Software da Panorama, contou à reportagem que o mercado de ERP viu várias aquisições importantes em 2019: a Microsoft adquiriu a o Citus Data, o PromoverIQ e o Movere; o Oracle adquiriu a Oxygen Systems e a CrowdTwist; a IBM comprou a Red Hat; a Salesforce adquiriu o Tableau e o ClickSoftware. Devault espera que esse tipo de aquisição continue em 2020. 

Provedores de nuvem 

Diante das mudanças circunstanciais, os fornecedores de ERP também estão oferecendo serviços com desconto ou totalmente gratuitos para atender a novas demandas essenciais. Assim, os provedores de serviços em nuvem também estão mudando suas ofertas.  

Herbert disse à CIO Dive que espera que os provedores de nuvem flexibilizem pagamentos com redução ou suspensão de taxas para empresas que não estão usando a mesma capacidade que antes. 

 “A PerfectServe está oferecendo gratuitamente seus serviços de mensagens de pacientes e familiares para grupos de hospitais e médicos. A Curogram, uma plataforma de telemedicina, oferece seu programa de telemedicina de clínica virtual para hospitais infantis e hospitais menores gratuitamente.

As empresas de tecnologia educacional estão oferecendo serviços gratuitos para atender ao enorme aumento na demanda por ensino remoto”, de acordo com a reportagem. 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail