Home > Tendências

Colaboração em 2019: Teams, Slack e o que está por vir

Microsoft e o Slack continuam batalhando no topo do mercado de software de colaboração, mas uma variedade de forças pode mudar o cenário

Da Redação, com Matthew Finnegan (Computerworld/EUA)

02/01/2019 às 20h19

Foto: Shutterstock

O crescimento do mercado de colaboração em equipe deve continuar crescendo em 2019. Com a Microsoft alavancando a onipresença de sua suíte Office para empurrar o Teams, e o Slack dobrando seu impulso empresarial ainda em evolução, os dois líderes provavelmente continuarão a disputar a preferência dos clientes. Ao mesmo tempo, uma série de outras empresas, do Facebook ao Google e Cisco, continuarão a construir suas próprias plataformas de bate-papo.

A IDC espera que o mercado de colaboração gere US $ 3,5 bilhões em receitas no próximo ano, acima dos US $ 2,9 bilhões em 2018. Com esse pano de fundo em mente, aqui estão algumas das principais tendências que os analistas esperam ver em 2019 quando se trata de software de colaboração.

Slack avançando mo mercado corporativo
2019 deverá ser um ano significativo para o Slack, com as expectativas aumentando para um IPO apoiado pela Goldman Sachs. Em 2018 a empresa  realizou uma série de aquisições que expandem o alcance de sua plataforma e continuaram a aumentar sua utilidade no segmento corporativo, adicionando vários recursos, como análises aprimoradas, gerenciamento de chaves corporativas e um aplicativo de desktop mais rápido.

Mas o Slack tem mais trabalho pela frente, segundo Raúl Castañón Martínez, analista sênior da 451 Research.

“Para o Slack…, [a prioridade] é continuar expandindo sua base de clientes com o Enterprise Grid”, disse ele. “Sua base de clientes ainda é muito parecida com a forma como eles começaram: o uso em equipes dentro de uma organização ou em organizações menores”.

Dado o interesse da Slack em implantações de larga escala em grandes empresas, “acho que a empresa ainda não está onde gostaria de estar”.

Adicionar canais compartilhados para clientes do Enterprise Grid é uma prioridade, disse Angela Ashenden, Analista Principal do CCS Insight. Embora o recurso esteja disponível atual para o o Slack, os desafios técnicos atrasaram um lançamento mais amplo até o momento.

“O desafio para o Slack é criar condições para que seja adotado por grandes corporações. E isso passa por oferecer recursos de segurança, escalabilidade e formas de lidar com a colaboração entre organizações”, disse ela.

O Slack também tem limitações em termos de seus locais de hospedagem na nuvem.

“Isso é um dos grandes pontos a resolver [em 2019] se eles quiser crescer no mercado corporativo”, disse Ashenden.

Microsoft Teams ganha terreno; mas será mais do que uma substituição do Skype for Business?
Dois anos após sua inauguração, o Microsoft Teams se estabeleceu como um verdadeiro rival do Slack. Nos últimos 12 meses, o Teams substituiu o Skype for Business Online como a ferramenta de comunicação central da Microsoft, e uma versão gratuita já está disponível - um golpe claro para o Slack, que teve seu sucesso sustentado por seu modelo freemium.

O aplicativo agora é usado por 329 mil organizações em todo o mundo, informou a Microsoft durante sua conferência Ignite, em 2018, ante 125 mil no ano anterior. (Isso ainda está um pouco atrás das 500 mil organizações usuárias do Slack.)

Graças à inclusão do Teams no conjunto de produtos do Office 365, é provável que seja uma questão de tempo até que ele se torne o aplicativo de bate-papo mais usado por equipes em todo o mundo - embora a frequência com que ele é realmente usado continue sendo motivo de debate. Ao contrário do Slack, a Microsoft não divulga números de usuários ativos diariamente.

Um relatório recente da Spiceworks afirma que as equipes estão preparadas para o crescimento mais rápido de todos os aplicativos de bate-papo nos próximos dois anos. A pesquisa indica que 41% dos entrevistados esperam usar o Teams até 2020, em comparação com 18% que pretendem usar o Slack.

Há muito espaço para melhorias para o Teams também. Ashenden salientou que a Microsoft pode fazer mais para incentivar os usuários a coordenar o trabalho em equipe dentro do aplicativo.

“Eles têm uma penetração enorme com o Teams, mas o problema é que muito disso são números gerados pelo Office 365. Então, ele está sendo escolhido pela TI, mas não está necessariamente sendo usado pelos funcionários.

Além disso, o Teams, em muitos casos, está sendo usadas como substituto do Skype for Business, e não como recursos de bate-papo da equipe. "Eu acho que com o tempo isso vai começar a se tornar um desafio", disse Ashenden. "Então eles têm que olhar para o que foi originalmente projetado, a parte 'equipe' do Teams, e desenvolvê-la para que seja mais competitivo".

Ela acrescentou que muito mais pode ser feito para integrar o Teams no fluxo de trabalho de um usuário, o que exigiria mais integrações de terceiros e automação de processos. “Eles têm alguns recursos como os do Flow, mas no momento é um pouco desafiador", disse ela.

“Se eles não seguirem esse caminho, as equipes serão apenas um substituto para o Skype e, se você quiser fazer todos esses processos, vai procurar o Slack. Essa será a grande prioridade na qual eu esperaria que eles estivessem trabalhando no ano que vem ”.

Ashenden vê uma tendência mais ampla para a automação, como indicado pela aquisição da Missions pela Slack e pela recente compra da Butler pela Trello .

“A automação de fluxos de trabalho pessoais é uma tendência que estamos vendo crescer rapidamente no espaço de colaboração empresarial, com o reconhecimento de que a tecnologia de colaboração precisa se encaixar melhor em nossa maneira de trabalhar, e não o contrário”, disse ela.

Colaboração de equipe e a comunicação unificada
As equipes da Microsoft alcançaram a "paridade de recursos" com o Skype for Business Online este ano, basicamente trazendo recursos de comunicações unificadas (UC) para seu produto de bate-papo Teams. Também adicionou recursos de IA.

"A popularidade do bate-papo por vídeo, quer você goste ou não, está se tornando mais popular nos escritórios", disse Wayne Kurtzman, diretor de pesquisa do IDC.

"O vídeo e o áudio estão ficando melhores e mais fáceis de usar", disse ele. “Espere mais anúncios sobre a integração da IA ​​com chamadas de vídeo, como transcrição, reprodução inteligente e atribuição de tarefas.”

Castañón Martínez espera que a colaboração de equipe e a Comunicação Unificada se sobreponham e isso pode significar problemas para os fornecedores de Comunicação Unificada, muitos dos quais também desenvolveram suas próprias ferramentas de bate-papo para equipes de trabalho.

“Definitivamente há uma mudança da Comunicação Unificada para a colaboração em equipe”, disse Castañón Martínez. "Eu não acho que a estratégia de alguns dos jogadores da UC seja necessariamente trabalhar para  contrabalançar isso".

Ele acredita que algumas empresas poderiam começar a questionar se precisam de UC para todos os seus funcionários, quando poderiam simplesmente confiar em uma ferramenta como o Slack.

Segundo pesquisa realizada pela Global Market Insights, as soluções de UC poderão movimentar cerca de US$ 96 bilhões em 2023. Esse resultado é altamente relacionado com a série de benefícios que a implementação das UC pode proporcionar, como o aumento de produtividade, otimização de tempo e custos, facilidade no compartilhamento de informações, simplificação do gerenciamento dos canais de comunicação e o mais importante, a segurança dos dados.

Outros apps para agilizar a comunicação entre as equipes
Com tantos meios disponíveis, a comunicação entre as pessoas está cada vez mais rápida e em tempo real. Como usar desta velocidade e facilidade na comunicação corporativa para manter as equipes alinhadas às estratégias da empresa? Veja uma lista com outros aplicativos que podem ajudar.

BiPTT
BiPTT é uma plataforma que transforma qualquer smartphone, tablet ou computador, em um rádio push-to-talk. Com tecnologia própria, a plataforma traz funcionalidades como: Geolocalização, permitindo acompanhar em tempo real os colaboradores; Comunicação por canais, podendo criar quantos forem necessários; Utilização com baixa latência e baixo consumo de banda, com tecnologia própria, garantindo canais de comunicação operando em 3G e 4G; e Gravação de chamadas, com todos os dados criptografados.

Yammer
Yammer é um aplicativo que permite a criação de uma rede social interna na empresa, podendo funcionar como uma intranet. Os funcionários têm seus próprios perfis com fotos e bios, como em uma mídia social, e podem anexar arquivos, compartilhar, iniciar conversas, criar grupos de trabalho e de projetos, o que colabora muito para a comunicação interna empresarial.

Workplace
Workplace é uma rede social corporativa, criada pelo Facebook, com o objetivo de fomentar a comunicação interna na empresas. Além de permitir realizar reuniões em grupo, os usuários têm o feed de notícias e chamadas de voz e vídeo integradas ao app.

Flow
Quase como uma "central" completa, o Flow é uma ótima ferramenta para gerenciar uma equipe. Pelo app, que pode ser acessado pela web ou instalado em um Mac ou aparelho com iOS, é possível compartilhar, delegar e discutir tarefas com qualquer pessoa adicionada, além de trocar mensagens. O funcionamento do aplicativo é relativamente simples. Uma pessoa cria a "central" e convida as pessoas, como no Google Docs. As tarefas são criadas e podem ser distribuídas entre os membros da equipe. O serviço pode ser testado gratuitamente por duas semanas.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail