Home > Gestão

CIOs assumem papel mais estratégico e se tornam agentes de inovação

Líderes de TI estão dedicando cada vez mais tempo à inovação e delegando a operação da TI a terceiros, segundo pesquisa da Logicalis.

Da Redação

19/02/2019 às 12h30

Foto: Shutterstock

CIOs estão se dedicando cada vez mais a buscar soluções e ferramentas inovadoras que auxiliem o crescimento do negócio e a melhoria dos resultados, se descolando, assim, da função tradicional de “manter as luzes acesas”, conclui a sexta edição da pesquisa CIO Survey 2018-2019, realizada pela Logicalis.

O estudo ouviu 841 CIOs em 24 países, e mostra uma mudança significativa no perfil de trabalho desses executivos, que assumem papel cada vez mais estratégico nas empresas, destinando as questões técnicas do dia a dia a terceiros.Hoje, pouco mais da metade (54%) gasta 50% do
seu tempo ou mais "mantendo as luzes acesas", cuidando do dia a dia da gestão da TI. Há um ano esse índice era de 78%.

Ainda segundo o estudo, a busca pela inovação ganha um papel importante nas empresas e, com ela, surge um novo perfil profissional. Hoje, 38% dos CIOs gastaram pelo menos 30% de seu tempo em inovação. No geral, 94% utilizam de 10% a 50% do seu tempo para desenvolver atividades inovadoras e estratégicas.

Outra preocupação crescente é com segurança. Atualmente, 54% dos CIOs entrevistados gastam pelo menos um terça do seu tempo em segurança da informação. Mais de um terço (37%) dos CIOs dizem que sua organização agora adota segurança de informação baseada em resiliência. Paralelamente, há maior foco no elemento humano com, por exemplo, mais da metade (56%) agora citando a falta de conscientização e erros da equipe como principais riscos cibernéticos.

Isso sugere que, para o CIO médio, o equilíbrio entre inovação e as operações vem se aproximando da paridade.  Hoje da vez mais as atividades operacionais da TI ficam a cargo de fornecedores externos – cerca de 22% dos processos já sendo administrados por terceiros.

Esta mudança de perfil é reforçada pela maneira como esses profissionais vêm sendo avaliados. Hoje, menos de dois terços dos CIOs (62%) são medidos por seu sucesso na redução do custo das operações de TI. Por outro lado, 50% são medidos em sua capacidade de prestar serviços
inovadores.

Cerca de 50% dos respondentes têm como meta fornecer inovação em serviços e mais de um terço, 35%, deve contribuir diretamente para o crescimento da receita das empresas. Com isso, os CIOs deixam de ocupar espaços técnicos para assumirem o centro das ações - com 83% deles liderando (32%) ou possibilitando (51%) inovações.

A adoção de abordagens ágeis no ambiente da TI corporativa também parece estar tornando-se realidade. Os projetos de grande escala, que antes eram dominantes, hoje são maioria em 23% das organizações, enquanto os experimentos diários ganharam mais espaço, respondendo por 34% das ações conduzidas por eles.

As respostas também sugerem uma aceleração na adoção  de Inteligência Artificial e Internet das Coisas: 46% dos líderes de TI entrevistados dizem que sua organização está usando IoT, e 24% deles há 12 meses.

No geral, podemos concluir que os CIOs fizeram grandes progressos na criação de um papel mais estratégico, mas ainda há muito por fazer. O verdadeiro valor do novo papel será medido em resultados de negócios e sucesso na condução da inovação - algo que só vai tornar-se claro ao longo próximos anos.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail