Home > Gestão

Novo CIO global da Nortel fala de seus desafios

Bandrowczak explica como pretende obter excelência operacional e melhorar a aplicação de recursos

CIO (Asia)

05/03/2008 às 13h21

lider3_int.jpg
Foto:

Moon Steve Bandrowczak foi para a Nortel em julho de 2007 como CIO global, depois de ter passado pela fabricante de PCs Lenovo. Sua tarefa é transformar o grupo de Tecnologia da Informação em uma área que apóie o negócio, ao invés de apenas queimar dinheiro.

Um dos itens mais importantes da lista de coisas que ele tem a fazer é se livrar da baixa auto-estima da equipe. “A comunidade de TI tinha uma função de back office antes de eu chegar aqui,” explica. “Nós éramos percebidos como gasto para o negócio. De fato, havia uma certa piada, entre eu e a equipe dos meus sonhos, de que éramos o imposto de TI da Nortel, apontando-nos como custo, o oposto a gerador de vendas.”

Outra missão-chave de Bandrowczak e sua equipe é a de obterem “reconhecimento externo,” por melhores práticas e pelas coisas que “iremos implementar.”

Na Nortel - fornecedora de infra-estrutura de telecomunicações que tem negócios em mais de 150 países - Bandrowczak é responsável pela estratégia de TI e operações, por liderar o grupo de Tecnologia, e fiscalizar a estrutura interna de network, negócios aplicações e segurança de dados.

Bandrowczak obviamente encara expectativas de que ele irá repertir seu sucesso na Lenovo. Ele disse que uma lição importante do tempo que passou por lá é a necessidade por excelência operacioanal. “Isso é algo que a Lenovo faz muito bem,” diz Bandrowczak. “Aprendi como fazer funcionar uma empresa de PCs com margens muito pequenas e garantir que cada dólar; qualquer pequena atividade seja medida".

“A habilidade de olhar para sua cadeia de fornecedores do começo ao fim, para seus consumidores desde a entrega do produto, é algo que eles (Lenovo) fazem muito bem”, acrescenta.

Excelência operacional
Esse CIO global acredita que aplicando a excelência operacional da Nortel, os resultados serão benéficos.

"O que temos que fazer é obter a excelência operacional  para reduzir nossos custos gerais e reinvestir em pesquisa e desenvolvimento.”

Desde que assumiu o posto na Nortel, Bandrowczak identificou diversos desafios que precisam de resposta.

A primeira é como a Nortel pode obter maior valor dos dólares gastos em TI. Tradicionalmente, a Nortel gasta muito mais no aspecto operacional de TI do que em projetos. Ele estima que cerca de 80% do orçamento é gasto pela operação, para ele, uma porção muito grande que afirma: "pouco se tem gasto em projetos que poderiam gerar redução de custos e maior eficiência".

A meta que Bandrowczac estipulou para o grupo de TI é de 65% para operações e 35% para projetos, que é o padrão para organizações globais. “Meu objetivo é melhorar a eficiência operacional. Como tirar mais dos sistemas? Como obter mais através da consolidação de data centers e virtualização?”.

Uma resposta seria responder com eficiência no departamento de comunicação. De acordo com Bandrowczak, através de comunicação unificada. “Para mim, é latente as pessoas tentando encontrar informações e tentando achar outros indivíduos. Através da comunicação unificada, você pode melhorar muito a produtividade das pessoas dentro da organização.”

Redes Socias
Ele acredita que a adoção de comunicação unificada será entregue por trabalhadores de TI recém-formados. A nova geração de funcionários adotaram redes sociais e ferramentas de colaboração como Facebook e Wikis a como fazem o trabalho e como se informam. Comunicação unificada poderia habilitar uma visão melhor do negócio da empresa.

“É preciso certificar-se de que você não leve os novos funcionários a  andar para trás,” disse Bandrowczak, “e que eles têm as ferramentas de comunicação e outras capacidades que usam pessoalmente, dentro da organização.”

Outra solução seria possibilitar toda a comunicação do aspectos de negócio por meio de e-commerce, diz. A meta é tornar mais fácil para clientes e parceiros trabalharem com a cadeia de fornecimento da Nortel. “Excluindo custos de processos manuais e colocando-os em meios eletrônicos, estamos tentando obter níveis mais altos de satisfação dos clientes e consequentemente, aumentar as vendas.”

Definindo os benefícios do negócio
“Se minha estratégia é mover tudo para um único data center em uma plataforma comum, quero me certificar que meu projeto me ajudará a alcançar a meta. Eu olho para os benefícios ao negócio como ROI e olho para a estratégia da corporação a qual estou alinhado,” explica.

O terceiro desafio que Bandrowczak quer que seu grupo de TI supere, é a adoção de uma mentalidade de negócio.

Parte do escopo de trabalho dele é entender as diferenças entre os clientes da Nortel nas diferentes regiões. “se você senta com um cliente antes e começa determinando suas necessidades, então você pode definir estratégias para assegurar que poderá gerar mais vendas e crescimento para o negócio,” aponta ele.

Início
Assumindo seu trabalho para transformar o grupo de TI e a Nortel com TI, Bandrowczac diz que o maior desafio foi tentar comunicar as pessoas as razões precisas por trás das mudanças. 

“Uso a analogia de colocar um homem na lua,” diz ele. “O predidente Kennedy estabeleceu a visão e criou um entendimento de porquê estávamos indo lá. Qual a importância de ir? Comunicações e mudanças de gerencia são sempre um grande desafio quando pretende promover uma mudança.”

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail