Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
CIO, fique atento: profissionais mais novos são mais descuidados em relação à cibersegurança
Home > Tendências

CIO, fique atento: profissionais mais novos são mais descuidados em relação à cibersegurança

Segundo pesquisa da NTT, profissionais acima de 30 anos tiveram maior pontuação no teste de boas práticas de segurança da informação

Da Redação

12/12/2019 às 11h58

Foto: Shutterstock

Profissionais mais velhos tendem a tomar mais precauções com relação a segurança cibernética do que quando comparados com seus colegas mais jovens, concluiu o relatório NTT Insights, conduzido pela NTT, empresa japonesa de dados e integração de sistemas. O estudo está disponível em inglês, pelo site.

Para o relatório, a NTT realizou entrevistas envolvendo 17 setores diferentes de mais de 2250 organizações de 20 países diferentes e concluiu que profissionais com mais de 30 anos são mais propícios a adotar boas práticas de segurança no ambiente corporativo.

Leia mais na IT Trends

Ainda de acordo com o relatório, não é porque um profissional nasceu na era digital que ele terá melhores práticas de segurança. Diferente dos mais jovens, profissionais com idade entre 30 e 60 anos conseguiram maior pontuação no teste de boas práticas de segurança da informação.

CIO2503

E-book por:

Embora os profissionais com menos de 30 anos adotem diferentes práticas de trabalho que são produtivas, flexíveis e ágeis, usando suas próprias ferramentas e dispositivos, metade dos entrevistados acredita que a responsabilidade pela segurança cibernética cabe exclusivamente ao departamento de tecnologia da empresa. Isso é 6% superior aos entrevistados que possuem idade mais avançada.

"Não existe uma abordagem única para a segurança cibernética. As ideias do estudo da NTT demonstram que tratar todos os funcionários com o mesmo risco ou com as mesmas habilidades é problemático para as organizações. Precisamos ter cuidado para não assumir que os menores de 30 anos simplesmente não se importam tanto com a segurança cibernética. Embora isso possa ser verdade em alguns casos, em outros, é mais provável que as políticas e práticas de segurança existentes não atendam às suas expectativas sobre 'coisas que estão funcionando”, comenta Adam Joinson, professor de sistemas de informação da Universidade de Bath.

Diferenças de comportamento

Quase 40% dos profissionais com menos de 30 anos afirmaram considerar pagar um pedido de resgate a um hacker. Já os profissionais mais velhos estão preocupados com os riscos relacionados à internet das coisas enquanto os mais jovens não enxergam problemas ao usar os dispositivos pessoais para atividades da empresa.

Outro dado identificado pelo estudo é que 46% dos menores de 30 anos estão preocupados que sua empresa não possua as habilidades e os recursos corretos de segurança cibernética internamente. Isso é 4% maior do que para maiores de 30 anos.

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15