Home > Gestão

CIO da Volkswagen lidera projeto pioneiro de manual cognitivo com AI

José Giro destaca-se no prêmio Executivo de TI do Ano 2019 e leva para casa primeiro lugar na categoria Indústria Automobilística

Déborah Oliveira

20/03/2019 às 21h39

Foto: Divulgação

A relação de José Giro com a Volkswagen Brasil é curiosa. Ele iniciou sua carreira como estagiário em Processamento de Dados na empresa em 1987. Em dez meses deixou sua posição para trabalhar em uma das companhias do Grupo Votorantim. Pouco tempo, no entanto, o separou da Volks. Depois de sete meses, ele recebeu um convite para retornar à montadora. Desde então, vem galgando novas posições até assumir toda a área de TI em fevereiro de 2011.

O executivo revela que o interesse pela área de TI surgiu cedo. “Sempre achei que a TI seria uma das mais promissoras para se trabalhar. Na época, empresas já falavam em automação de processos e ganhos de eficiência e eu entendia que isso era o futuro de qualquer organização que quisesse se manter competitiva no mercado”, conta.

Segundo ele, com o passar do tempo e com a inclusão de novas competências em seu currículo ficou claro que, além de apoiar as organizações em suas atividades básicas, TI precisa ter papel estratégico. Para o executivo, vencedor do prêmio Executivo de TI do Ano 2019 na categoria Indústria Automotiva, Autopeças e Mecânica, TI deixou de ser uma atividade de apoio nas organizações e caminha para ser parte do core business de qualquer negócio.

Foi com essa visão que surgiu um projeto altamente estratégico na Volkswagen. A empresa, que está em plena jornada de construção da “Nova Volkswagen”, tem como missão tornar os negócios mais ágeis, eficientes e inovadores. Parte desse trabalho será materializado com o lançamento de 20 modelos até 2020 em um plano de investimento de R$ 7 bilhões. Mas, como é de se esperar, a renovação do portfólio tem na tecnologia um dos seus pilares.

Na TI, um projeto parte dessa nova empresa teve como objetivo desenvolver um aplicativo para smartphone que permitisse aos proprietários do VW Virtus, lançado no Brasil em janeiro de 2019, consultar informações do manual do veículo por meio de comandos em linguagem natural ou a partir do reconhecimento de imagens.

No cenário anterior, o analógico, as informações do veículo estavam disponíveis no livreto impresso que continha, em média, 250 páginas e poucos usuários faziam efetivamente sua leitura no momento da compra do veículo.

Hoje, no contexto digital, além da consulta ao manual do veículo, o aplicativo funciona como plataforma central de relacionamento da Volkswagen com seus clientes, permitindo, por exemplo, o agendamento de revisões, envio de notificações e promoções de vendas via push notification, além de alertas previamente definidos.

“O projeto do manual cognitivo do Virtus nasceu em uma iniciativa conjunta das áreas de TI, Digitalização, Engenharia e Vendas & Marketing”, orgulha-se Giro. Foi por meio de uma seção de Design Thinking que o trabalho ganhou vida. A ideia dos primeiros dias do projeto era consolidar o conhecimento individual. Passada essa fase, a IBM juntou-se aos trabalhos com sua solução cognitiva, o Watson.

O manual cognitivo do Virtus é altamente inovador, tendo sido a primeira solução desse tipo em uso na indústria automobilística em todo o mundo, segundo a própria IBM.

No app, além da fala cognitiva, é possível utilizar a funcionalidade de reconhecimento de imagens para interpretar as luzes do painel de instrumentos, informando ao usuário o que elas significam e qual deve ser o procedimento adotado pelo motorista na situação em questão. As orientações também são apresentadas ao usuário por meio da funcionalidade de voz do celular, textos e imagens ilustrativas.

O aplicativo, disponível em português e espanhol, permite ainda o cadastramento de contatos de emergência e algumas informações adicionais que são utilizadas pelo aplicativo para alertar o proprietário do veículo, como a data de expiração da CNH.

Para se ter ideia do sucesso do app, Giro indica que foram mais de 28 mil downloads em 2018, com mais de 100 mil perguntas respondidas. Na parte de agendamento de serviços, foram mais de 900 solicitações via aplicativo. O Virtus, primeiro veículo a contar com o manual cognitivo, já responde por mais de 48 mil unidades vendidas no Brasil e mais de 16 mil unidades exportadas para países da América Latina.

Em 2018, o app foi adaptado para ser utilizado em outros veículos da marca como Tiguan Allspace, Novo Jetta e nas próximas semanas será disponibilizado para os clientes do T-Cross, que será lançado no Brasil em abril. Além da inclusão de novos modelos, o aplicativo deverá ter novas funcionalidades durante o ano de 2019, adianta Giro.

Nova era

Além dos benefícios para os clientes, Giro destaca melhorias para as áreas Engenharia, Qualidade, Assistência Técnica e Marketing, que passaram a receber informações diretamente dos clientes finais.

A comunicação direta permite a identificação de situações inesperadas em um estágio inicial, além de possibilitar o levantamento de oportunidades de melhoria na comunicação.

Como exemplo, cita, foi possível perceber, pelos feedbacks enviados pelos clientes, que as informações do manual do veículo para algumas funcionalidades complexas, como a utilização do sistema de "infotainment", não eram fáceis de ser entendidas pela maioria dos usuários. Visando facilitar o entendimento dessas funcionalidades foram criados vídeos explicativos com orientações de uso, o que trouxe um resultado muito satisfatório, garante Giro.

Líder que faz a diferença

Giro reconhece que o ineditismo do projeto desafiou ele e o time. De acordo com o executivo, como se tratava de um projeto disruptivo e o prazo era curto, a execução do trabalho aconteceu em ritmo de “Task Force’. “Minha sala de reuniões foi transformada em um ‘War Room’ e o time do projeto, composto de funcionários da Volkswagen e da IBM, trabalhavam em tempo integral no local. A proximidade do time e um objetivo comum, que foi acordado com todos na reunião de kick-off, fez com que todos se engajassem na iniciativa, algo fundamental para o sucesso do projeto”, conta.

Outro desafio foi a parte tecnológica. “Utilizar uma tecnologia que era desconhecida por todo o time da Volkswagen, implementar o modelo ágil de gestão de projetos, utilizar ferramentas de DevOps e treinar o modelo cognitivo para entender expressões, sotaques, além de interpretar imagens, tudo ao mesmo tempo, e em um prazo tão curto foi um dos maiores desafios profissionais que já tive em minha carreira”, assume ele.

Para ele, o projeto gerou um aprendizado importante: a inovação acontece com maior naturalidade se o time estiver motivado e unido. “O que gera resultado, de fato, é o engajamento das pessoas. Se o time está engajado, é possível superar os desafios e buscar soluções para as situações inesperadas que surgem nesse tipo de projeto”, finaliza.

Finalistas do prêmio Executivo de TI do Ano 2019 - Indústria automotiva, autopeças e mecânica

1º José Roberto Giro, CIO da Volkswagen Brasil

2º Maurício Mazza, CIO da Mercedes-Benz Brasil

3º Angelo Figaro, Alliance Latam CIO, Innovation & Digital Transformation Officer da Renault-Nissan-Mitsubish

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail