Home > Carreira

Cinco dicas para superar a concorrência

Leia conselhos do autor de Como fazer o que seus concorrentes não podem e não se preocupe com o desaquecimento da economia

CIO (EUA)

26/03/2008 às 18h36

brain3_int.jpg
Foto:

O especialista em liderança Jim Cheapy, que é co-autor de Reorganizando a Corporação, é chefe da consultoria Perot Systems. Seu último livro é Como fazer o que seus concorrentes não podem.

Tecnologia capacita mudanças de negócio. A maioria dos modelos de negócio não poderiam ser construídos sem uma infra-estrutura de tecnologia inovativa. E em quase todas as companhias, o CIO e CEO eram parceiros de operação muito próximos. Mas a lição mais importante que um CIO precisa aprender é, além do planejamento ser uma virtude, ele pode te atrasar. Há momentos quando você precisa confiar na sua intuição e agir rapidamente, mesmo se o dinheiro não está no orçamento. Mas caso você jogue o orçamento fora, certifique-se de que pode entregar as necessidades do negócio.

Seja inspirado por sua equipe. É inspirador ver uma equipe de gerentes que tem grandes ambições para seus negócios. Estou sempre procurando pelo tipo de ambição que leva a uma competição genuína e uma estratégia sustentável. Não é uma ambição pessoal, mas uma ambição sobre qual será o resultado do negócio, e é geralmente centrada em uma idéia substantiva de como competir. O caso da Shutterflu, que consta no último livro, é um bom exemplo de uma ótima ambição: crie uma companhia de expressão social que conecta comunidades – e faça-a funcionar para clientes e acionistas.

Aprenda com a experiência. Eu dedico o livro para meu pai porque ele foi meu verdadeiro professor nos negócios. Ele me ensinou sobre ser autoconfiante e selecionar meus parceiros com cuidado. Ele também era um pragmático, e tendo vivido em plena Depressão, acreditava que trabalho duro – e algumas boas idéias – poderia fazê-lo atravessar qualquer momento adverso na economia. E aprendi que qualquer bom negócio requere trabalho duro e persistência.

Melhorias emergem em tempos de crise. Os lideres de negócio a quem admiro mais não são necessariamente os que aparecem nas capas das revistas. Voltarei a história dos negócios e dizer sobre Jim Burke. Ele era CEO da Johnson & Johnson durante o desastre da contaminação do Tylenol. Ele lidou com a crise brilhantemente e reforçou os compromissos e valores da companhia. Também admiro Alfred Sloan, que salvou a GM há muitos anos. Ele ensinou quase tudo que precisamos saber sobre gerenciamento – exceto quando mudar uma estratégia.

Inove nos tempos difíceis. Eu diria para os CIOs não se intimidarem pela recessão. Mesmo durante uma recessão, boas companhias crescem . Elas encontram uma nova idéia que prove crescimento, ou tomam clientes dos concorrentes operando melhor. Há sempre oportunidade – encontre.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail