Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
De treinador de robôs a gerente de privacidade: as novas profissões que estarão em alta até 2035
Home > Carreira

De treinador de robôs a gerente de privacidade: as novas profissões que estarão em alta até 2035

Estudo da Citrix com líderes C-suite e funcionários avaliam o que a ascensão da IA significa para a força de trabalho de TI em 15 anos

Da Redação

11/10/2020 às 10h00

Foto: Adobe Stock

Há 15 anos era difícil prever qual seria a força de trabalho predominante e essencial nos dias de hoje. Embora se tentasse adivinhar, a tecnologia se desenvolveu rapidamente e em dimensões menos parecidas com os filmes de ficção científica e mais voltada à inserção de tecnologias como a Inteligência Artificial (IA) no dia a dia da sociedade. E o que se pode esperar do local de trabalho para 2035? Novas pesquisas da Citrix tentam lançar luz sobre o que a ascensão da IA significa para a força de trabalho de TI em 15 anos.

Segundo estudo realizado com 500 líderes C-suite e 1.000 funcionários da Citrix, a IA vai de fato nos tornar mais inteligentes, mais eficientes e abrir novas funções no mercado de TI. O Work 2035 da Citrix é um exame de um ano de padrões de trabalho globais para entender o papel que a tecnologia terá no futuro do trabalho. O estudo analisou como as empresas de serviços financeiros, saúde e ciências biológicas, telecomunicações, mídia e tecnologia, serviços profissionais, manufatura e varejo devem adotar IA, machine learning e automação.

Esses novos empregos serão projetados para apoiar nosso local de trabalho orientado por tecnologia e a mudança no relacionamento entre humanos e máquinas, segundo a Citrix. Por exemplo, o machine learning e os algoritmos de IA são tão úteis quanto os dados nos quais eles são treinados; consequentemente, 82% dos líderes e 44% dos funcionários entrevistados pela Citrix acreditam que funções dedicadas de 'treinador de robôs/IA' serão necessárias no futuro local de trabalho.

Entre as novas funções previstas para a força de trabalho de 2035, de acordo com o relatório do estudo estão:

  • Gerente de realidade virtual, segundo 79% dos líderes e 36% dos funcionários;
  • Cientista de dados avançado, para 76% dos líderes e 35% dos funcionários;
  • Gerente de privacidade e confiança, para 68% dos líderes e 30% dos funcionários;
  • Designer Thinking, segundo 56% dos líderes e 27% dos funcionários.

CIO2503

E-book por:

Mais da metade dos trabalhadores achava que funcionários em tempo integral seriam raros em 15 anos; pouco mais da metade dos gerentes achava que a maioria dos trabalhadores especializados de alto valor trabalharia como contratados sob demanda e autônomos. Tais dados endossam o fato de que dois terços dos executivos pensaram que existiria a nova função de 'Gerente de trabalho temporário'.

Inteligência Artificial

De acordo com a pesquisa, mais de três quartos (77%) dos profissionais acreditam que, até 2035, a IA irá acelerar significativamente seus processos de tomada de decisão, tornando-os mais produtivos. Ao mesmo tempo, 83% dos profissionais preveem que a tecnologia automatizará tarefas repetitivas e de baixo valor, liberando-os para se concentrar em um trabalho mais significativo.

No entanto, enquanto 73% dos líderes empresariais acreditam que a tecnologia e a IA tornarão os funcionários pelo menos duas vezes mais produtivos até 2035, apenas 39% dos funcionários compartilham seu otimismo. Da mesma forma, 65% dos funcionários disseram que não estava claro como sua organização obterá uma vantagem competitiva com o uso de IA se fosse usada por todas as empresas, em comparação com apenas 16% dos líderes empresariais que pensaram que as vantagens da IA não estavam claras.

Essa diferença é transformada à medida que os trabalhadores são obrigados a reciclar suas habilidades, enquanto mais funções são automatizadas, inevitavelmente. Mas os CEOs e CIOs também não estarão imunes ao cenário de transformação. Mais da metade (58%) dos profissionais que responderam ao estudo disseram que a IA tem potencial para tomar a maioria das decisões de negócios, eliminando a necessidade de uma equipe tradicional de gerenciamento sênior.

Mudanças na liderança

O rápido avanço da IA também exigirá a criação de novas funções executivas e departamentos, concluiu o estudo da Citrix. Um terço dos funcionários acredita que a liderança será parcial ou totalmente substituída pela tecnologia até 2035.

Mais de oito em cada dez (82%) líderes de negócios acreditam que todas as organizações terão um Chefe de Inteligência Artificial (CAI) até 2035, trabalhando em "uma equipe homem-máquina" com o CEO para tomar decisões de negócios. Ao mesmo tempo, 90% dos líderes acreditam que as futuras organizações estabelecerão um departamento central de IA para supervisionar todas as áreas de negócios, diz a publicação.

"A pandemia de Covid-19 forçou as empresas a repensar a maneira como as coisas são feitas e, nos próximos 15 anos, elas enfrentarão mais desafios e interrupções do que nunca", disse Tim Minahan, vice-Presidente Executivo de Estratégia de Negócios da Citrix. "Mas, como o Work 2035 deixa claro, dentro desse caos está a oportunidade. Empresas experientes estão usando essa crise para começar a planejar o ‘próximo normal’. Não apenas voltar para onde estavam, mas para abraçar uma nova força de trabalho e modelos de trabalho para impulsionar seus negócios frente".

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15