Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
O diferencial para reter talentos: a experiência digital do funcionário
Home > Carreira

O diferencial para reter talentos: a experiência digital do funcionário

Home office cobra novas formas de trabalhar com o digital. Melhorar a experiência do funcionário é uma forma de atrair e reter talentos

Da Redação

01/07/2021 às 10h15

trabalho híbrido, home office
Foto: Adobe Stock

Uma pesquisa mostrou que mais de 80% dos funcionários em função sênior com foco em experiência digital do funcionário, nos Estados Unidos, ganham mais do que o salário médio de TI no país. Os resultados da pesquisa da Nexthink destacam o foco emergente em DEX (na sigla em inglês, Digital Employee Experience), a medição e melhoria das experiências e interações dos funcionários com a tecnologia do local de trabalho.

O novo relatório da Nexthink, empresa de software digital de gestão da experiência do funcionário, aponta que a pandemia impulsionou o investimento em funções de DEX nas organizações. Mais de um terço (35%) dos entrevistados concordaram que a proporção de funções DEX aumentou consideravelmente em 2020, de acordo com o relatório.

À medida que as empresas buscam reimaginar o futuro do trabalho, fornecer uma experiência digital perfeita para os funcionários será a chave para atrair novos talentos e reter os funcionários existentes, disse o relatório. Afinal, o estudo descobriu que um em cada cinco profissionais de TI agora passa mais de 70% da semana trabalhando em atividades relacionadas à DEX.

A grande maioria (96%) dos entrevistados, inclusive, disse que seus líderes de negócios mostram suporte para o trabalho de TI relacionado ao DEX, segundo o estudo.

"Essas descobertas se correlacionam com o que estamos vendo na busca de executivos: as empresas querem que suas equipes de TI conduzam a transformação digital e criem experiências digitais superiores que apoiem a satisfação e a produtividade dos funcionários", disse Martha Heller, CEO da Heller Search Associates, empresa de recrutamento especializada em CIOs, CTOs e líderes de tecnologia sênior de nível VP, em um comunicado.

"À medida que as funções de TI evoluem do fechamento de tickets para a reformulação da imagem da estratégia digital de uma organização, os funcionários estarão mais bem preparados para buscar posições mais estratégicas posteriormente no nível de diretor ou executivo", adicionou.

O relatório mostra que os projetos e tarefas relacionados à experiência digital do funcionário começaram a ocupar uma parte considerável da semana de trabalho, com 44% dos entrevistados relatando que passam quase metade da semana em áreas relacionadas à DEX, enquanto 16% gastam mais de 70% da semana trabalhando exclusivamente em tarefas de experiência do funcionário.

Os funcionários de DEX também estão mais focados nas principais funções de TI. Mais de dois terços (70%) dos entrevistados disseram que se vêem chegando a um cargo de diretor, C-suite ou CEO nos próximos cinco anos. Cerca de 40% dos entrevistados disseram que seus planos de carreira progridem com promoção interna baseada no mérito, ainda assim, 25% dos profissionais de DEX respondentes afirmaram que se candidatarão internamente para cargos mais seniores, segundo o relatório.

"A mudança na indústria de TI está se acelerando", disse Yassine Zaid, Diretor de Estratégia da Nexthink, em comunicado. "As empresas que adotam uma abordagem centrada no funcionário para uma estratégia digital capacitam seus funcionários, colocando-os em primeiro lugar. Quando os funcionários têm autonomia para ter sucesso, os negócios em todos os níveis prosperam".

Por causa disso, a Nexthink está vendo cargos e posições como diretor de experiência digital ou diretor de transformação digital se tornarem mais prevalentes do que nunca, acrescentou Zaid.

Com isso, funcionários em posições DEX já ganham um salário médio anual de US$ 116.501 nos EUA, Reino Unido, Alemanha e França, de acordo com o “2021 Digital Employee Experience Career Capital Report”, baseado em uma pesquisa independente da Nexthink. Em funções sênior com foco em DEX, nos EUA, eles ganham quase 83% acima do salário médio de TI (US$ 148.045), de acordo com o relatório. O salário médio de TI nos EUA é de US$ 80.832.

Snippets HTML5 default Intervenções CW
Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15