Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
8 motivos para contratar desenvolvedores júnior
Home > Carreira

8 motivos para contratar desenvolvedores júnior

CEO da Vulpi, Fellipe Couto, destaca oito razões pelas quais os profissionais iniciantes justificam maior atenção dos gestores

Da Redação

21/10/2020 às 13h11

Foto: Adobe Stock

Uma diretriz geral de requisitos para um candidato ser considerado “experiente” em desenvolvimento de software é ter, pelo menos, cinco anos de experiência na função, com dois ou mais anos de exposição ao ciclo de vida completo do software. No entanto, Fellipe Couto, CEO da Vulpi, plataforma que conecta profissionais de TI à empresas, lembra que o que qualifica um profissional como experiente pode variar. Todas as regras tradicionais relacionadas à definição de senioridade acabam não funcionando no dia a dia das empresas de TI.

“Muitas empresas, ao montar uma equipe de TI, procuram pessoas com experiência sênior ou pleno, e prestam menos atenção em um perfil júnior”, destaca Couto. "Muitos entendem que seguir essa estratégia tem vantagens, como muitos anos de experiência e conhecimento em vários tipos de projetos e metodologias. Contudo, as pessoas desenvolvedoras que estão entrando no mercado de TI também oferecem vantagens únicas que geralmente são ignoradas e, portanto, representam um grande potencial inexplorado pelas empresas de tecnologia", acrescenta.

Na lista abaixo, Couto destaca algumas razões pelas quais as empresas devem considerar a contratação de profissionais com um perfil júnior para integrar a equipe.

Motivo 1: há muitas pessoas desenvolvedoras juniores no mercado

Com o boom do mercado de tecnologia, novas empresas surgiram com o objetivo de formar e inserir pessoas profissionalmente como desenvolvedoras. Como resultado, vemos um grande número de alunas e alunos se formando a cada semestre e lutando para conseguir a tão sonhada primeira oportunidade de trabalho.

CIO2503

E-book por:

"Muitos desses profissionais iniciantes vêm de um processo de transição de carreira também, portanto, você tem uma porcentagem de profissionais juniores que apresentam certa maturidade de mercado", lembra o executivo..

Motivo 2: profissionais júniores tendem a aprender a trabalhar com sua metodologia mais rápido

"Certamente, sua empresa pode desenvolver essas pessoas em boas práticas de desenvolvimento. Em geral, este perfil é mais propenso a adaptar-se ao estilo de metodologia da sua empresa", reforça Couto.

Motivo 3: Engajamento

Na visão de Couto, as talentos mais juniores, geralmente, estão cientes de sua falta de experiência e do impacto que elas podem gerar no dia a dia. Por isso, elas tendem a apreciar a chance que uma empresa assume e o tempo e a atenção que foram investidos. "É muito mais provável que isso leve à lealdade da empresa e ao desejo de ver os projetos dando certo. Ter uma participação pessoal nos resultados do projeto e no sucesso da empresa como um todo é um motivador inestimável e pode promover um entusiasmo saudável sobre o trabalho diário", indica.

Motivo 4: profissionais podem identificar novas soluções para problemas antigos

Até as melhores empresas e equipes chegam a um beco sem saída em determinados projetos. Há momentos em que encontram problemas que parecem difíceis de contornar, até impossíveis. Às vezes, isso ocorre simplesmente porque as mesmas pessoas observam o mesmo problema ou o mesmo tipo dele há muito tempo e/ou porque se acostumaram a usar uma ferramenta específica para resolvê-lo.

"Um desenvolvedor júnior pode trazer um novo olhar para os obstáculos tecnológicos e ajudar a identificar soluções alternativas que podem estar escondidas à vista de todos", destaca o CEO da Vulpi.

Motivo 5: Paixão e Curiosidade no trabalho

"O profissional que está começando em uma área traz ainda uma nova visão para todo o setor. Como passaram menos tempo focados nos mesmos problemas, podem ser cruciais para encontrar novas maneiras de abordar o campo como um todo. Além disso, a paixão, o entusiasmo e a energia geral que uma pessoa assim traz para o seu trabalho são benefícios absolutos, e ela pode inspirar outras pessoas em sua equipe", lembra o CEO.

Motivo 6: Estão conectadas a novas tendências e redes mais inovadoras

Em termos de educação, uma pessoa que está dando os primeiros passos em sua carreira acaba sendo exposta à modalidades, estudos de caso, hackathons, comunidades de tecnologia e teorias mais recentes e atualizadas, que pode usar para ajudar a atualizar outras pessoas que trabalham há mais tempo.

Motivo 7: oportunidade de tutoria

Uma pessoa menos experiente, muitas vezes, tem muito a aprender com aquelas que possuem mais experiência. Dessa forma, um relacionamento mentor-mentorado pode ser desenvolvido de maneira bastante natural e não precisa ser, especificamente, só entre ambos: vários membros da equipe (ou mesmo ela como um todo) podem desempenhar um papel de mentor também.

Motivo 8: Gerar oportunidades

Por fim, quando alguém está apenas começando na carreira, é necessário que uma empresa lhe dê a primeira chance, lembra Couto. "Para promover e apoiar esses novos talentos que estão surgindo, é necessário que disponibilizem um espaço significativo para eles no mercado. Afinal, todo mundo já passou por essa etapa", finaliza o executivo.

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15