Home > Gestão

Braskem investe pesado em IoT, Realidade Virtual e Analytics

CIO da empresa, Renato Blanco, que leva prêmio Executivo de TI do Ano 2019, acredita na tecnologia como meio transformador de pessoas e negócios

Déborah Oliveira

20/03/2019 às 21h53

Foto: Divulgação

Renato Blanco, head global de TI da Braskem, fez o caminho inverso de muitos CIOs. Formado em economia, iniciou sua vida profissional nas áreas de negócios, em finanças e controladoria. Nos anos 2000, no bug do milênio, a mudança para a TI aconteceu. Ele foi convidado para participar de um projeto como usuário-chave e encantou-se pela tecnologia. “Sou um grande apaixonado”, sintetiza.

Sua admiração pela TI acontece especialmente pelo fato de acreditar que a tecnologia é um meio importante para transformar empresas e pessoas. Desde a virada em sua carreira, o amor pelos negócios sempre pulsou forte, o que garante a ele posição privilegiada no setor.

Depois de 14 anos na TI da Votorantim, passando por praticamente todas as empresas do Grupo, o executivo levou na bagagem experiência variada, como a criação de um centro de competências, harmonização do portfólio e implementações globais. Depois de um longo namoro com a Braskem, empresa química e petroquímica brasileira, como ele mesmo define, optou por mudar motivado pela virada para uma TI mais estratégica.

Liderando hoje mais de 140 pessoas, Blanco diz ter tido papel importante não só na adoção de tecnologias, como também na revolução nas competências do time. “Se não mudar a forma de trabalhar, não mudará as pessoas”, alertou ele, que foi vencedor do prêmio Executivo de TI do Ano 2019, da IT Mídia, na categoria Indústria Química, Petroquímica, Óleo e Gás, Plásticos, Borracha, Papel e Celulose.

Blanco é o tipo de CIO que acredita que o líder não tem a resposta para tudo. Por isso, confia em seu time para complementar ideias e opiniões sobre projetos. “Quero que tudo seja construído a muitas mãos. O líder acaba sendo o norte, mas procuro levar um senso de equipe para as atividades”, revela.

Em busca de transformação

Com visão colaborativa, a TI da Braskem iniciou uma jornada transformacional e o projeto ganhou até a hashtag: #ITransformation. De acordo com o executivo, o trabalho foi focado na aplicação de novas tecnologias da informação para alavancar a produtividade e a eficiência operacional da indústria, com foco em três iniciativas: Analytics e predição, Internet das Coisas (IoT) e Realidade Virtual.

No primeiro pilar (Analytics e predição), detalha Blanco, a Nafta é o foco. Ela é a principal matéria-prima da Braskem, extraída diretamente do petróleo por meio de um processo de craqueamento das moléculas e dela derivam diversos produtos, principalmente Eteno e Propeno, que dão origem à cadeia produtiva de químicos e consequentemente dos polímeros. O projeto evoluiu a predição da relação de produção de Propeno e Eteno com objetivo de melhorar a eficiência operacional a assertividade de produção.

Outra iniciativa foi no ciclo de vida dos diafragmas utilizados no processo produtivo de PVC, como uso dos dados podem apoiar na correlação e tomada de decisão para reduzir as paradas e a troca de componentes relevantes para o processo produtivo.

Para esses projetos, foram aplicados uso intenso de Analytics, técnicas de Machine Learning, algoritmos e painéis. “Estimulamos as áreas de negócios com dados para gerar ganhos de produtividade”, diz.

Em IoT, prossegue ele, o foco foi o teste de uma iniciativa que acontecerá em setembro deste ano. Ele explica que a cada seis anos é executada uma parada geral prevista em lei para manutenção das plantas industriais, o que requer a acuidade de informações e procedimentos para garantir prazos e custos. Durante esse processo, podem ser alocados até 10 mil pessoas adicionais nas fábricas para a realização dos serviços.

Em razão da criticidade do procedimento, um projeto-piloto buscou a aplicação de wearables com IoT para monitorar a força de trabalho das plantas, otimizar a logística de recursos utilizados na parada, garantir produtividade, assertividade dos contratos e, principalmente, monitoramento em áreas de risco.

Já na frente de Realidade Virtual, a segurança física dos profissionais foi o foco. A todo momento, os colaboradores da empresa precisam receber treinamentos em equipamentos críticos, que estão em locais confinados e de alta periculosidade.

“Em parceria com os profissionais especializados, criamos um programa de desenvolvimento de treinamento utilizando a tecnologia de realidade virtual para aumento da efetividade operacional e redução de riscos aos funcionários e parceiros”, destacou ele. O projeto, de custo reduzido, eliminou em 30% o prazo para realização dos treinamentos com as equipes.

Além disso, segundo o executivo, foi possível aumentar o conhecimento das equipes de operação e manutenção de forma lúdica e agora ambas são capazes de identificar antecipadamente qualquer falha de forma prescritiva.

As novidades elevaram a TI para outro patamar. “Conseguimos mudar o ambiente de trabalho para a aplicação de novas tecnologias e a equipe de TI saiu da posição reativa e de administradora de recursos, para uma equipe provocativa e com conhecimento para apoiar a transformação e digitalização dos processos”, diz.

Como aprendizado da iniciativa, o Blanco destaca que a união do time foi fundamental em todos os projetos. “Não fazemos nada sozinhos e devemos constantemente buscar novos aprendizados e questionar modelos e dogmas já consolidados”, afirma, completando que a todo o momento a TI se desafia, assume riscos e prova o seu valor.

Blanco mostra-se satisfeito com todo o trabalho e avisa: vem muito mais por aí. “Nosso Capex realizado em 2018 foi o dobro do valor de 2017, manteremos o ritmo para 2019. O planejamento, estruturado em vários pilares e o engajamento da equipe, foi fundamental para o sucesso e a continuidade do plano de transformação”, conclui.

Finalistas do prêmio Executivo de TI do Ano 2019 - Indústria Química, Petroquímica, Óleo e Gás, Plásticos, Borracha, Papel e Celulose

1º Renato Blanco, CIO da Braskem

2º José Ricardo Esses, CIO da Transpetro

3º Ronaldo Ribeiro, gerente de TI e Telecom da Cenibra

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail