Home > Tendências

Bayer usa fábrica virtual para reformular estratégia de negócios

Bayer Crop Science criou 'fábricas virtuais' para fornecer representações digitais dinâmicas dos equipamentos e processos

Thor Olavsrud, da CIO (EUA)

07/02/2020 às 12h00

Foto: Shutterstock

Nos últimos anos, a Bayer Crop Science vem trabalhando para incorporar a ciência da decisão em todas as facetas dos seus negócios, da logística ao sequenciamento genético. A estratégia, orientada por machine learning e inteligência artificial, agora inclui "fábricas virtuais", que modelam cada um dos nove locais de fabricação de sementes de milho que a Bayer opera na América do Norte.

O projeto da Bayer, "Moldando a estratégia comercial e as operações futuras por meio da fábrica virtual", criou uma representação digital dinâmica dos equipamentos, das características do fluxo do processo e do produto, da lista de materiais e das regras operacionais de cada um dos nove locais. Essas fábricas virtuais permitem à Bayer realizar análises do campo.

Conforme a equipe comercial apresenta novas ofertas de tratamento de sementes ou novas estratégias de preços, a empresa pode usar as fábricas virtuais para avaliar a prontidão do campo para adaptar as operações para fornecer essas novas estratégias. As fábricas virtuais também podem ser aproveitadas para tomar decisões de compra, criar planos de negócios de longo prazo, identificar novas invenções e melhorar processos.

O projeto, que ganhou o prêmio FutureEdge 50 por aplicações de tecnologias emergentes, foi resultado de esforços combinados dos grupos de fabricação norte-americana da Bayer, inovações na produção de sementes e grupos de ciência de dados COE. Os membros dos três grupos formaram uma organização virtual que colaborou estreitamente com os líderes de negócios, engenheiros de processo e cientistas de dados para capturar e modelar mais de 300 regras operacionais e estratégicas com base em como as sementes podem se mover dentro das instalações. Em seguida, foram além para desenvolver políticas para operações mais simplificadas.

CIO2503

E-book por:

Nas fábricas virtuais da Bayer

A iniciativa de fábrica virtual da Bayer combina simulação, otimização e machine learning e é hospedada na nuvem interna da Bayer para torná-la escalável. Para criar os modelos, a equipe teve que identificar fontes de dados diferentes e visitar cada campo para determinar regras específicas, critérios de projeto de equipamentos e medições operacionais.

Nem todos os executivos participaram do projeto a princípio. "Foi preciso encontrar alguns parceiros-chave dispostos a correr esse risco conosco e depois fazer um POC (sigla em inglês para Prova de Conceito). Agora, tornou-se mais viral e pessoas em todos os lugares querem usá-lo", afirma Naveen Singla, líder do Centro de Excelência em Ciência de Dados (COE) da Bayer Crop Science.

Singla também aponta o tempo que a sua equipe passou nas instalações de fabricação para realmente entender as operações. Hoje, a Bayer pode compactar 10 meses de operações em nove locais de fabricação em apenas dois minutos, permitindo que a organização execute mais de 100 mil simulações em menos de 24 horas. A tecnologia permite que a equipe responda a perguntas complexas relacionadas ao mix de SKU, capacidade do equipamento, ordem de processo e otimização de rede usando a ciência de dados.

Benefícios combinados

Houve outros efeitos indiretos também. Um benefício inesperado do projeto é que a equipe usou as novas ideias para identificar e priorizar várias aplicações e requisitos de invenção. Além disso, a estreita colaboração entre as equipes aumentou a fluência digital geral da organização, segundo Singla. As equipes agora podem se envolver em discussões técnicas e de negócios para além das fronteiras organizacionais.

A solução não substitui as visitas ao campo, mas faz as pessoas entenderem os processos mais rapidamente. De acordo com a companhia, anteriormente, para integrar um cientista de dados à companhia era necessário cerca de quatro meses antes que o profissional entendesse o processo de fabricação de sementes. Agora, quando um novo cientista de dados é contratado, a empresa consegue integrá-lo em cerca de meio dia, já que ele pode observar os nove campos e entender o seu funcionamento.

O sucesso do projeto já despertou a atenção de outras companhias. "Isso se espalhou como fogo, e pessoas de todos os lugares falam sobre o desejo de replicar a fábrica virtual nas suas operações na área de fabricação de sementes e também na fabricação de produtos químicos", diz Singla. "Realmente observamos mais valor em termos de negócios por conseguirmos moldar as decisões de investimento com base nas simulações."

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail