Home > Gestão

As 5 qualidades de um líder de pensamento

Os melhores líderes de pensamento não se alimentam apenas da inspiração, mas da entrega no mundo real; veja a lista com as principais características

Jill Dyche, da CIO/EUA*

04/06/2019 às 9h00

Foto: Shutterstock

Em um artigo anterior, intitulado “5 things to consider before launching a thought leadership team” (“5 pontos a considerar antes de lançar uma equipe de liderança de pensamento”), ofereci considerações para acelerar uma equipe de liderança de pensamento, e forneci algumas diretrizes para posicionar um time do tipo na sua empresa.

Para além de justificar a necessidade para uma organização discreta – o que, afirmei, poderia se pagar tanto em melhoria de marca quanto em crescimento de receita – sugeri que os verdadeiros líderes de pensamento são um tipo raro de profissional.

Confira abaixo cinco características imutáveis de um líder de pensamento efetivo.

1-Consegue desenvolver um único ponto de vista sobre um assunto ou área
Como uma ex-consultora de gerenciamento, tenho familiaridade com o jogo de roleta em eventos de mercado e conferências de tecnologia. É difícil evitar menções à “blockchain”, “malha digital” e “... aumentada (preencha o espaço em branco)”. Claro, essas discussões são válidas quando focam na resolução de problemas de negócios. Mas algumas vezes as "buzzwords" são mais interessantes do que os casos de uso.

Os líderes efetivos de pensamento compreendem uma tecnologia, tendência ou prática emergente, a ponto de que eles podem aceitar os seus princípios básicos, mas ainda são capazes de propor um ponto de vista que seja inteiramente seu.

É aí que a linha entre a liderança de pensamento e a inovação geralmente se borra. E isso não é algo ruim. Na verdade, são os líderes de pensamento nesses laboratórios de inovação que podem transformar uma ideia perigosa em uma melhoria de um processo de negócios ou um novo produto ou recurso.

2-Consegue apresentar uma ideia complexa de uma maneira relacionável
Como uma líder de pensamento em analytics e estratégia de dados em uma empresa de software, Anne Buff já passou centenas de horas lidando com questões de clientes e da mídia sobre a estrutura de equipes analíticas. É um tópico que é enganosamente complexo, condicionado a uma combinação de conjuntos de habilidades incumbente, prioridades de liderança, e culturas corporativas.

Anne criou três categorias diferentes para equipes analíticas: Light, Medium e Bold. Ela usou essa analogia de cafés para comunicar efetivamente três estilos organizacionais principais, ainda que não tradicionais. A iniciativa não apenas empregou termos usados comumente ao falar da dose diária de cafeína das pessoas (nos EUA), como também ofereceu frameworks simples e próximos a partir dos quais os executivos podem avaliar as suas empresas. Foi algo amigável, divertido e, acima de tudo, original. A executiva foi rapidamente contratada por outra companhia em busca dessas habilidades.

3-Tenha familiaridade com colegas especialistas na área
A combinação de pensamento individual e colaboração é uma parte de essencial da liderança de pensamento. Normalmente essa colaboração se estende para além das quatro paredes da própria empresa do líder e para o mercado como um todo.

Isso não significa que o líder de pensamento simplesmente repete ortodoxias predominantes. Em vez disso, um verdadeiro líder de pensamento tem consciência das ideias e teorias sendo apresentadas por outras, e podem concordar, discordar, e citá-las para argumentar um caso ou defender um ponto de vista.

4-É reconhecido como um especialista por outros na área
Por mais que um mercado seja amplo, os especialistas normalmente se conhecem. Já fui membro do corpo docente para um consórcio profissional e fiquei próxima de muitos dos meus consultores concorrentes. Monitorei seus pensamentos em evolução, vi-os se apresentando, e sabia quando e como discordar deles quando fazia isso.

Éramos uma espécie de família, e recomendei muitos deles para clientes e prospecções quando não achei que eu fosse a melhor escolha. Compartilhamos posts de blogs uns dos outros, creditamos os conteúdos uns dos outros, e nos reunimos após sessões de conferências para discutir perguntas feitas pela plateia e compartilhar feedback.

As minhas ideias e conteúdos foram melhores por conta dessas relações, e ainda são.

5-Consegue desenvolver e entregar conteúdo extenso
Esse é um ponto controverso, mas que defendo. Se uma ideia boa e substancial não pode ser proposta (ou defendida) de uma maneira substantiva e detalhada, então ela mais provavelmente é um pensamento.

É claro que isso não significa que você precisa ter publicado livros para ser um líder de pensamento legítimo (apesar de muitos desses líderes serem, realmente, autores de livros). O que isso significa é que você deveria conseguir apresentar um argumento complexo de forma escrita, não apenas defendendo esse ponto, mas também trabalhando sobre como ele se manifestará no mundo real. Quando falo em “conteúdo extenso”, estou falando de um ensaio, resumo, ou, sim, um livro.

E apesar de acreditar que a escrita é uma habilidade crítica, a mídia visual também conta aqui. Um vídeo efetivo que leve a compreensão de alguém à frente ou apresente uma tendência de uma maneira nova e fresca pode se tornar um cartão de visitas de um líder de pensamento.

Os melhores líderes de pensamento não se alimentam apenas da inspiração, mas da entrega no mundo real. Eles sabem como as coisas funcionam, quais são os riscos de adoção, e como o sucesso se parece. Eles também entendem custos (tangíveis e intangíveis) e podem recomendar como seguir em frente. Eles aprenderam que as melhores inovações são aquelas que veem a luz do dia. Eles entendem que domínio não está em pensar as coisas exaustivamente, mas em fazer (e, às vezes, refazer) o trabalho. E eles podem escrever e apresentar tudo isso, juntando os pedaços para que o público não apenas se engaje, mas também queiram fazer algo sobre isso. O objetivo do líder de pensamento é ver uma boa ideia bem executada.

*Jill Dyche é autora de quatro livros sobre o valor da tecnologia para os negócios

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail