Home > Tendências

A dupla missão de um CEO na era dos dados digitais

Exigência por respostas rápidas e análises de dados não espera. É preciso ter as respostas na ponta da língua

Niels Stenfeldt*

15/05/2019 às 10h35

Foto: Shutterstock

Há pouco mais de cem dias, assumi o cargo de CEO em uma das principais empresas de tecnologia do mundo. Desde então, tenho reforçado uma ideia que já me acompanha há um bom tempo em minha carreira: liderar é cuidar de pessoas, valores e estratégias. Nada é mais importante do que essas três coisas, sobretudo hoje, com tudo acontecendo de uma forma tão rápida, impulsionada pelo avanço digital.

Com os negócios espalhados pelos mais diversos cantos do globo, os gestores e líderes precisam garantir que suas estratégias estejam sincronizadas e ajustadas para os mesmos objetivos. Em uma era marcada pela instantaneidade da comunicação, evitar desencontros nas ideias é um passo essencial para que as organizações aproveitem as oportunidades reais da globalização.

Isso, no entanto, tem suas consequências. Nos primeiros três meses ocupando meu cargo atual, por exemplo, tive a chance de visitar mais de 25 países, acumulando milhares de milhas, centenas de reuniões e eventos, além de dezenas de noites longe de casa, em quartos de hotéis. Assim como eu, claro, uma série de profissionais segue a mesma rotina. Não por acaso, estudos indicam que o mercado de viagens corporativas deverá movimentar quase US$ 2 trilhões por ano, até 2022.

O objetivo de todas essas viagens, sem dúvida, é entender melhor a dinâmica de clientes de todo o mundo, buscando informações sobre como as diferenças de cultura e mercado impactam os negócios. Mas elas também geram seus inconvenientes, como passar seguidas horas dentro de aviões - o que para alguém com mais de um metro e noventa de altura é evidentemente complicado, como é o meu caso.

O grande ponto é que a exigência por respostas rápidas e análises de dados não espera as escalas de voos ou os checkouts de hotéis. A transformação digital tem interligado as redes de TI das empresas ao redor do mundo, criando repositórios de informações altamente complexas e completas. Isso quer dizer que, assim como estar próximo das diferentes unidades e consumidores, outra importante missão que os líderes atuais têm é encontrar formas de se usar os dados digitais de forma prática e eficaz.

Em minhas conversas com os chefes executivos de empresas de todos os tipos de segmento, tenho percebido que entender esse novo modelo de uso de dados é um diferencial fundamental para os líderes corporativos. O gerenciamento de dados mestres está no centro da compreensão da verdade sobre as estratégias, oportunidades e desafios das empresas.

O objetivo desses gestores deve ser garantir que os grandes volumes de dados coletados e armazenados por suas organizações possam ser utilizados como instrumentos que ajudem a gerar melhores estratégias de negócios, tornando as companhias mais objetivas e eliminando todo e qualquer tipo de confusão que possa ser provocada pela quantidade total de informações a serem avaliadas.

Hoje, isso é possível graças ao avanço da inteligência da indústria de tecnologia. A partir de uma plataforma digital de gerenciamento de dados mestres (MDM – de Master Data Management, em inglês) as empresas podem fazer, de fato, a captura, limpeza e atualização de uma grande quantidade de dados em todos os tipos de sistemas. Dessa forma, os clientes podem otimizar muito mais seus negócios e extrair informações úteis para suas operações.

Companhias de todo o planeta estão adotando essas soluções. A expectativa é de que em dez anos, a indústria de sistemas MDM mais do que dobre de tamanho, marcando presença nas maiores marcas do mercado global. O objetivo é tornar a condução das empresas uma rotina mais simples, garantindo mais eficiência e clareza para a tomada de decisão dos executivos.

As viagens e reuniões são essenciais para entender a dinâmica dos escritórios e equipes divididas por inúmeros países e regiões. Esses encontros ajudam a garantir a disseminação de uma cultura corporativa abrangente e igualada, criando maior sinergia entre os grupos. Por outro lado, o uso de plataformas inteligentes para o gerenciamento de dados é estritamente necessário para acelerar as análises e permitir que as respostas sejam dadas de uma maneira imediata quando assim exigido.

Da mesma forma, as avaliações inteligentes de um MDM servem também para fornecer os insights certos para que os CEOs possam tornar suas viagens mais produtivas e inteligentes. Assim como um aplicativo com o mapa da estrada que usamos nos celulares, as soluções MDM entregam observações e suporte para que os líderes reforcem seus sentidos e orientem com mais assertividade suas equipes.

Obviamente, as muitas viagens de negócios também servem ao propósito de dar aos funcionários o apoio que eles precisam. Essa rotina pode ser bastante cansativa e solitária. Mas o uso desse tempo também tem tudo para ser usado de um modo interativo, completo e eficiente.

As soluções de Master Data Management permitem organizar, filtrar e orientar o caminho a ser seguido. Resta saber quais serão os líderes que sairão na frente para otimizar a realidade entre aeroportos e salas de reunião, implementando a inteligência certa para transformar o dia a dia em resultados realmente positivos.

*Niels Stenfeldt é CEO da Stibo Systems

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail