Home > Tendências

62% dos consumidores não comprariam de empresa que não protege seus dados

Segundo pesquisa da Veritas, brasileiros se mostram ainda mais exigentes em relação à privacidade dos dados

Da Redação

10/10/2019 às 19h10

Foto: Shutterstock

Consumidores relatam pouca confiança em organizações na hora de proteger dados pessoais de clientes e usuários, afirma a pesquisa Veritas Global Data Privacy Consumer, produzida pela 3GEM e encomendada pela Veritas Technologies.

De acordo com a pesquisa, que entrevistou 12.500 pessoas de 14 países diferentes, 38% dos entrevistados acreditam que a maioria das organizações não sabe como proteger informações pessoais de clientes e usuários. A pesquisa mostra também que consumidores estão motivados a tomar medidas drásticas e a penalizar empresas que não protegem seus dados.

Outro dado identificado pelo estudo é que quase 62% dos entrevistados afirmam que deixariam de comprar de uma empresa que não protege seus dados. Já 48% afirmam que abandonariam sua lealdade à uma determinada marca caso descobrissem casos de vazamentos de dados.

Já no Brasil, a rejeição é ainda maior, com quase 69% dos entrevistados afirmando que deixariam de comprar de uma empresa que não protege seus dados e 60% abandonariam sua lealdade a uma determinada marca e considerariam buscar um concorrente.

Oito em cada dez entrevistados disseram avisar amigos e familiares para que também boicotem a organização, enquanto quase três em cada quatro afirmam que chegariam ao ponto de denunciar o negócio à órgãos reguladores. Além disso, quase 65% dos consumidores postariam comentários negativos sobre a companhia online.

No entanto, empresas que realmente tratam os dados com o devido sigilo podem ser recompensadas. Quase 60% dizem que gastariam mais dinheiro com organizações nas quais confiam para cuidar de suas informações. Entre os brasileiros, esse número chega a 73%. Destes, mais de um quarto estariam dispostos a gastar até 25% a mais com empresas que levam a sério a proteção de dados.

"A confiança nas empresas foi abalada por violações e casos de high-profile em que as organizações demonstraram uma falta de compreensão de como os dados de consumo que detêm são usados ou compartilhados. À medida que os consumidores exigem mais transparência e responsabilidade das empresas, o 'novo normal' será eles recompensarem as organizações que têm boas práticas de segurança de dados e punir aquelas que não têm. As empresas devem ser vistas como guardiãs confiáveis de dados se quiserem colher as recompensas associadas à construção da confiança do consumidor”, afirma Gustavo Leite, country manager da Veritas Brasil.

Além disso, consumidores estão se tornando mais cautelosos sobre como seus dados são compartilhados com empresas e terceiros. 92% estão preocupados com a proteção de seus dados pessoais, sendo que 40% dos afirmaram que não têm visibilidade sobre como as empresas estão usando ou compartilhando seus dados.

 

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail