Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
6 perguntas e respostas sobre como iniciar um projeto de RPA
Home > Notícias

6 perguntas e respostas sobre como iniciar um projeto de RPA

Em uso crescente, ferramenta auxilia na automação de processos e otimização de tempo e recursos

Da Redação

17/04/2020 às 12h00

Foto: Shutterstock

Com o mercado de serviços de Automação Robótica de Processos (RPA) em
crescimento, é indiscutível que a tecnologia esteja sendo aplicada cada
vez mais nas organizações. Conforme as empresas buscam a automatização
de processos repetitivos, mais essencial a tecnologia se fará presente
no futuro das organizações.  Segundo relatório da Forrester, o mercado de serviços RPA deve crescer e atingir US$ 12 bilhões até 2023.  

No entanto, a integração da automação em uma organização pode ser assustadora. Para ajudar as empresas a começar com a RPA, Ed Gower, Vice-Presidente de Consultoria de Soluções da empresa de software Bizagi, descreve ao TechRepublic, seis questões críticas que as organizações precisam para obter sucesso com a tecnologia. 

1) O que exatamente é RPA?  

RPA é uma maneira de automatizar tarefas que normalmente são feitas por pessoas; copiar e colar informações de uma tela e colocá-las em outra é um exemplo disso. Ler informações de um e-mail, interpretar essas informações e executar uma ação de acompanhamento dessas informações é outro exemplo. 

2 ) O que é um caso de uso típico de RPA?  

O RPA tem muitos casos de uso, mas um popular tem a ver com sistemas legados. Um exemplo é a origem e concessão de empréstimos, nos quais você pode ter uma instituição que não está na nuvem, competindo repentinamente contra essas novas startups que não têm esse atrito com sistemas e processos legados. 

CIO2503

E-book por:

Muitas plataformas de sistemas de empréstimos, ou os aplicativos que os bancos ou instituições de serviços financeiros usam no mundo para avaliar o risco de um indivíduo, exigem que você insira informações manualmente neles, a fim de obter o retorno do risco. 

Outro caso de uso popular está associado aos fluxos de trabalho de integração de RH. A RPA pode ajudar a criar coisas como contas de domínio, direitos e contas de e-mail para novos funcionários dentro da organização, geralmente algo completamente desconectado do sistema de RH, usado para contratar pessoas. Geralmente, é necessário um passo manual adicional para fazer isso. 

3) Quais são os benefícios do RPA?  

Sobretudo,
eficiência. Isso libera o tempo dos funcionários, e esse é
definitivamente um benefício que ajuda a impulsionar o ROI. As empresas
conseguem empregar melhor esses funcionários em tarefas menos medíocres e
repetitivas. 

A
analogia que usamos na automação de processos digitais é que eles são
mais trabalhadores do conhecimento, em vez de trabalhadores rotineiros
do processo; portanto, eles realmente usam seus conhecimentos,
informações e experiência para trabalhar em outras coisas. 

O
RPA também é bastante fácil de integrar. Você pode ver um problema
específico dentro de um processo. Você pode identificar que havia etapas
manuais e pode implantar rápido e facilmente um bot
ou um trabalhador digital para ajudar a automatizar esse processo.
Geralmente, essas soluções pontuais são fáceis de identificar e há muito
que pode ser feito em um período muito curto para colocá-las em
funcionamento. 

4) Por que o RPA é tão popular no momento?  

Os
benefícios do RPA e sua popularidade andam de mãos dadas. A tecnologia é
popular porque existe uma maneira melhor de fazer as coisas, e é
realmente muito fácil fazer isso, mas você nem sempre sabe que essa
possibilidade existe.  

O
RPA é uma ferramenta realmente boa para abrir os olhos para o que é
possível em termos de automação e digitalização de processos. É a
aplicação sem atrito dessa tecnologia, que reforça a emoção de usá-la. 

5) Como entrego um projeto RPA?  

Para
entregar com sucesso um projeto de RPA, três componentes precisam se
unir: processo, pessoas e tecnologia. Trata-se da identificação da
priorização da tarefa que é mais adequada ao RPA que tem menos atrito a
ser adotado. 

Porque
o que você deseja fazer é obter credibilidade e confiança na solução. A
melhor maneira de fazer isso é direcionar processos específicos que
darão o maior impacto nos negócios pelo menor risco possível. 

A
segunda parte é sobre o estabelecimento de um modelo de governança para
os grupos de TI e de negócios, para que eles possam colaborar e
concordar com a forma como o RPA deve ser gerenciado na empresa. 

Por fim, as empresas devem aproveitar exemplos da indústria e melhores práticas para integrar a tecnologia de maneira eficaz. 

6) O RPA é realmente a solução certa para atender às minhas necessidades?

Como em qualquer tecnologia popular, as pessoas geralmente usam o RPA como solução para qualquer problema; no entanto, esse não é o caso. O RPA é realmente bom em automatizar aspectos ou partes específicas do processo.  

Mas se você deseja orquestrar um processo, a perspectiva de um usuário comercial dele, normalmente você precisa de vários bots
ou outras soluções para ajudar a reconstruir essa solução de ponta a
ponta. É algo sobre o qual você precisa ser pragmático. Você precisa
analisar o que a RPA pode oferecer e fazer uma determinação muito
instruída sobre se é a solução certa. 

Tags

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15