Home > Gestão

5 melhores ferramentas de BI self-service

Domo vs Power BI vs Qlik Sense vs QuickSight vs Tableau: o Business Intelligence self-service tornou-se a ferramenta ideal para decisões de negócios ágeis e fluidas

Martin Heller, CIO/EUA

30/03/2019 às 9h45

Foto: Shutterstock

Business Intelligence (BI) e plataformas de análise são um marco da informática para médias e grandes empresas. A descoberta de dados baseada em dados tem sido um componente chave do BI desde cerca de 2004. E essa tendência transferiu a responsabilidade da análise da TI para o autoatendimento por analistas e gerentes de negócios, com o suporte de cientistas de dados e administradores de bancos de dados. A ênfase do BI mudou de geração de relatórios mensais do sistema de registro, para descoberta interativa e compartilhamento de tendências, previsões e respostas a questões de negócios com base em dados de várias fontes internas e externas. Em vez de precisar de meses para tomar uma decisão, as empresas que adotaram a descoberta visual de dados self-service geralmente decidem um curso de ação em poucos dias.

Mas como escolher uma plataforma de BI self-service? Principalmente, se você deseja encontrar a plataforma mais adequada à sua empresa, tanto do ponto de vista dos usuários quanto do ponto de vista da infraestrutura de TI?

A plataforma de BI combina as habilidades das pessoas que a usarão? É possível aprender a usá-la facilmente? Facilita o trabalho dos analistas ou cria mais barreiras do que destrói?

Possibilita ler todas as suas fontes de dados internos e externos? Você pode facilmente limpar e transformar seus dados dentro da plataforma? A plataforma é capaz de exibir todos os gráficos necessários? Você pode compartilhar suas análises com qualquer pessoa na empresa ou apenas com usuários licenciados?

Com essas considerações em mente, vamos examinar (em ordem alfabética) cinco plataformas de BI líderes de mercado.

1 - Domo

O Domo é uma ferramenta online de BI que combina uma grande variedade de conectores de dados, um sistema ETL, um armazenamento de dados unificado, uma ampla seleção de visualizações, relatórios e integração com mídias sociais.  O Domo afirma ser mais do que uma ferramenta de BI, porque sua ferramenta de mídia social pode levar a "insights úteis", mas, na prática, toda ferramenta de BI leva a ações que beneficiam o negócio ou acabam sendo jogadas no lixo.

O Domo é um sistema de BI muito bom e capaz. Destaca-se com suporte para muitas fontes de dados e muitos tipos de gráficos, e o recurso de mídia social integrado é bom (se for exagerado). No entanto, é mais difícil de aprender e usar do que o Tableau, o Qlik Sense, o QuickSight e o Power BI, e costuma ser muito mais caro.

Dependendo de suas necessidades, é altamente provável que Tableau, Qlik Sense ou Power BI sejam opções melhores.

2 - Power BI

O Power BI, que representa a entrada da Microsoft na briga de BI self-service, inclui uma interface Web para um serviço hospedado no Azure e um aplicativo Power BI Desktop para a área de trabalho do Windows.

Tanto o site quanto o aplicativo da área de trabalho são atualizados regularmente. O Power BI Desktop é atualizado mensalmente; é difícil dizer quando o site é atualizado.

Para algumas fontes de dados, o Power BI tem gráficos, painéis e relatórios predefinidos. Por exemplo, o painel e o relatório padrão do Visual Studio Online fornecem exibições rápidas de Git, solicitação de extração e atividade de controle de versão nos projetos que você configura para sua conta. Para outras fontes, o Power BI espera ver certos marcadores para seus dados. Por exemplo, ele suporta tabelas nomeadas da planilha do Excel, tabelas do modelo de dados do Excel e planilhas do Power View. Se você tiver apenas dados brutos em sua planilha do Excel, precisará voltar a ela e criar uma ou mais tabelas nomeadas; também ajuda se você garantir que seus tipos de dados estejam corretos antes da importação.

O Power BI é uma opção razoável para empresas que usam o ecossistema Windows / Office / Azure. Também é uma boa opção para empresas sensíveis ao custo que desejam fornecer BI a todos na organização. No lado negativo, o Power BI não oferece tanta capacidade de análise ou controle sobre seus gráficos como o Qlik Sense ou o Tableau.

Para mais informações sobre o Power BI, consulte " 7 dicas de energia para o Microsoft Power BI ".

3 - Qlik Sense

O Qlik tinha um "Mode 1" ou um produto de BI tradicional no QlikView e expandiu para BI self-service com o Qlik Sense. Introduzido em 2014, o Qlik Sense é um BI e um produto de visualização do tipo 'faça você mesmo', baseado no mesmo mecanismo de indexação associativa de dados na memória usado pelo QlikView. Em 2016, o Qlik adicionou ao Qlik Sense o seu mecanismo de relatórios, anteriormente disponível apenas com o QlikView.

O Qlik Sense 2.0 é uma ferramenta de análise de dados e descoberta muito capaz. Pode se conectar a praticamente qualquer banco de dados SQL e oferece um bom controle sobre as visualizações. No entanto, não é tão fácil de aprender, tão fácil de usar ou flexível na apresentação de visualizações como o Tableau.

A importação de dados para o BI é geralmente um processo confuso. O Qlik Sense 2.0 tenta associar campos com nome idêntico em tabelas diferentes, mas também compara os dados e faz recomendações sobre campos semelhantes. Esse novo recurso é chamado de Carregamento Inteligente de Dados.

O Qlik Sense 2.0 também introduziu o Qlik DataMarket, uma fonte de dados públicos e comercialmente disponíveis em seis categorias: negócios, moeda, demografia, sociedade, clima e economia. Ter dados públicos ajuda bastante quando você está analisando seus dados privados.

O Qlik normalmente mantém dados na memória em formato compactado. No entanto, há momentos em que você tem muitos dados para caber na memória disponível; nesse caso, o Qlik Sense pode usar o modo "descoberta direta", que combina dados na memória com dados no banco de dados sob demanda. No modo de descoberta direta, alguns campos são carregados na memória apenas como tabelas de metadados / símbolos que podem ser usados ​​em expressões. Os dados reais que residem no banco de dados serão consultados conforme necessário.

Ao trabalhar com o Qlik Sense, você pode salvar um bookmark da seleção da planilha, combinar marcadores em histórias e adicionar texto e outras anotações para tornar a história autoexplicativa. Se você estiver usando uma história para uma apresentação ao vivo, pode pesquisar a origem de qualquer visualização para responder a uma pergunta e, em seguida, retornar à história quando tiver respondido à pergunta.

Diferentes cores para os valores exibidos (selecionado, selecionável, não selecionável) ajudam a identificar dados relacionados e não relacionados. Também gosto da maneira como o Qlik define expressões, mas não tanto quanto eu gosto do Tableau. O Qlik Sense oferece um bom controle sobre a aparência das visualizações - melhor que o Microsoft Power BI, mas não tão bom quanto o Tableau.

4 - QuickSight

O Amazon QuickSight é executado inteiramente na nuvem da AWS, tem bom acesso às fontes de dados da Amazon e acesso justo a outras fontes de dados e oferece análise básica e manipulação de dados a um preço básico. Dos outros produtos discutidos aqui, o QuickSight é mais parecido com o Power BI, somente sem a dependência de um produto de desktop para criar conjuntos de dados ou com o nível de poder de análise fornecido pela combinação do Power BI Desktop / Service.

Assim como o Power BI, o Qlik Sense e o Tableau, o QuickSight se conecta a uma infinidade de fontes de dados e permite preparar conjuntos de dados. Depois de ter conjuntos de dados, você pode criar análises com uma ou mais visualizações, e organizar em painéis e histórias.

Você pode compartilhar conjuntos de dados, painéis e histórias em sua organização. O QuickSight torna esse processo bastante fácil e direto, mas falta alguns recursos úteis de visualização encontrados em ferramentas concorrentes.

O primeiro usuário de uma empresa é gratuito para sempre e um teste de equipe com quatro usuários é gratuito por 60 dias.

O primeiro usuário do QuickSight recebe 1 GB de armazenamento SPICE (Mecanismo de cálculo otimizado em memória paralela super veloz) e os usuários adicionais incluem 10 GB de SPICE, o armazenamento de dados em memória de alto desempenho da QuickSight para visualizações, necessário para dados importados de arquivos e opcional para dados em bancos de dados SQL. As tabelas SPICE estão limitadas a 10 GB cada.

5 - Tableau

A Tableau descreve seus produtos como oferecendo “análises que funcionam da maneira como você pensa” e diz que essas ferramentas aproveitam a “capacidade natural das pessoas de identificar padrões visuais rapidamente”. Há uma certa verdade nisso, embora você possa dizer quase a mesma coisa sobre muitas outras ferramentas de BI.

A fase de descoberta visual do fluxo de trabalho de análise é a parte sexy, mas não é onde a maioria das pessoas passa a maior parte do tempo. Na minha experiência, importar e condicionar os dados pode facilmente consumir 80% do tempo gasto com um produto de BI.

Agora que o Tableau pode fazer junções entre bancos de dados, é provável que você importe várias origens de dados e as una, embora você possa ter a maioria delas hospedadas em seu data warehouse, se sua empresa for grande (ou rica) o suficiente para ter um.

Então você vai querer filtrar e condicionar seus dados linha a linha. Finalmente, você chegará ao ponto em que você pode realmente começará a criar visualizações, embora não seja incomum ter que realizar transformações de dados adicionais enquanto você está tentando fazer sua exploração. Mas o condicionamento e a transformação de dados são facilmente realizados no Tableau, certamente com a mesma facilidade com que seriam no Excel. Não há necessidade de voltar ao estágio de importação para adicionar campos calculados ou filtrar os dados.

A descoberta visual no Tableau é poderosa e o Tableau definiu um padrão para sua implementação fácil de usar e controle preciso da exibição do gráfico. Você constrói uma visualização do Tableau clicando ou arrastando as dimensões (normalmente categorias ou características discretas) e medidas (valores numéricos) de interesse e escolhendo uma marca (o tipo de exibição, como barras, linhas e pontos), ou usando a seleção automática de marcas, ou usando o método "mostrar-me" para selecionar a visualização.

Para obter mais controle, você pode arrastar dimensões e medidas para características de marcas específicas ou “prateleiras”. Quando você entende o que está acontecendo em sua análise, é possível compartilhar painéis e histórias com outras pessoas. Isso é feito facilmente ao publicar no Tableau Server ou no Tableau Online, esteja você trabalhando no Tableau Desktop e precise fazer o upload, ou já fazendo sua análise online.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail