Fazer login no IT Mídia Redefinir senha
Bem-vindo de volta,
Digite seu e-mail e clique em enviar
Ainda não tem uma conta? Cadastre-se
Salvar em Nova pasta de favoritos

+

Criar pasta
Salvar Escolher Pasta
5 formas que o big data transforma a educação
Home > Tendências

5 formas que o big data transforma a educação

Diversas variáveis aprimoram a eficiência de instituições educacionais

Lars Janér*

05/04/2019 às 11h40

Foto: Shutterstock

O uso de big data no setor da educação oferece oportunidades sem precedentes para os educadores, dando-lhes uma compreensão mais profunda do processo educacional dos alunos. Escolas, universidades, faculdades e instituições educacionais costumam armazenar grandes quantidades de dados relacionados a alunos e professores. Esses dados
podem ser analisados para obter insights, melhorando a eficiência das instituições educacionais.

Variáveis como o comportamento do aluno, os resultados dos exames e o desenvolvimento de cada aluno, bem como suas necessidades educacionais, podem ser monitoradas com frequência, por meio de análise estatística. Estas são algumas das transformações radicais que o uso de big data pode trazer para o setor educacional.

1. Melhora no desempenho dos alunos

Atualmente, a única medida do desempenho de alunos é a resposta a tarefas e exames de avaliação. No entanto, ao longo de sua trajetória educacional, os alunos geram uma trilha de dados única. A análise desses dados em tempo real ajuda a entender melhor o comportamento individual dos alunos e a criar um bom ambiente de aprendizado.

Com o big data no setor de educação, é possível monitorar as ações dos alunos, como o tempo eles levam para responder a uma pergunta, quais fontes eles usam para a preparação para o exame e quais perguntas deixam de responder.

2. Ajuda na escolha de carreira profissional

Uma avaliação profunda e detalhada ajudará os professores e coordenadores de curso a mensurar o progresso, os pontos fortes e os pontos fracos de um aluno. Os relatórios irão sugerir as áreas em que o aluno está mais interessado e que atividade profissional mais se adéqua ao seu perfil.

O big data também pode ser usado para monitorar o desempenho dos alunos sua atividade profissional, depois de eles se formarem na faculdade. Isso também ajudaria os futuros alunos a escolher os cursos com melhor reputação no mercado de trabalho.

3. Programas de ensino personalizados

Com a ajuda de analytics, instituições e ensino podem criar programas personalizados, mesmo em grandes universidades. Isto se dá graças ao "aprendizado combinado" - uma combinação de aulas on-line e off-line. Essa ferramenta dá aos alunos a oportunidade de acompanhar as aulas nas quais eles estão interessados, além de poderem seguir seu próprio ritmo de aprendizado.

CIO2503

E-book por:

4. Feedback imediato para professores 

Um sistema educacional baseado em dados analíticos ajuda os professores na elaboração de atividades escolares de acordo com a capacidade individual, o processo de aprendizagem, a preferência e o desempenho dos alunos. Os professores podem obter feedback imediato sobre o conteúdo ministrado, o que tende a produzir impactos positivos
no desempenho dos educadores.

5. Combate à evasão escolar

Com um acompanhamento permanente dos resultados de cada aluno, as taxas de evasão nas escolas e faculdades tendem a cair. Ao contrário do que se pode pensar, o uso de big data tem o potencial de aumentar o grau de engajamento e o aproveitamento dos alunos. Através de analytics, os professores podem identificar o nível de
interesse gerado por uma matéria ou um recurso educacional, seja ele um vídeo, um texto e ou um infográfico.

No Canvas, estamos sempre investigando novas maneiras de aumentar a eficiência do processo de aprendizagem. A educação vai passar por uma transformação profunda nos próximos anos. O uso de big data será, com certeza, uma ferramenta indispensável nas escolas e universidades do século XXI. Cabe aos profissionais de educação tirar o melhor proveito possível dos analytics em sala de aula, seja ela presencial ou virtual.

*Lars Janér é diretor da Instructure para América Latina

Vai um cookie?

A CIO usa cookies para personalizar conteúdo e anúncios, para melhorar sua experiência em nosso site. Ao continuar, você aceitará o uso. Para mais detalhes veja nossa Política de Privacidade.

Este anúncio desaparecerá em:

Fechar anúncio

15