Home > Gestão

3 tecnologias de segurança estão impulsionando o trabalho remoto

Elas garantem os requisitos necessários para oferecer liberdade aos profissionais e segurança às organizações

Da Redação, com a ComputerWorld

25/03/2019 às 18h24

Foto: Shutterstock

Um relatório recente do iPass descobriu que até 62% dos incidentes de segurança relacionados ao WiFi ocorrem em cafés, cafeterias, aeroportos ou hotéis. Mais frequentemente, esses incidentes de segurança resultam de dispositivos móveis inseguros que os funcionários usam fora do escritório. Esses dispositivos são alvos de cibercriminosos que rotineiramente tentam tirar proveito de vulnerabilidades para sequestrar as transferências de dados entre o datacenter da empresa e o próprio dispositivo conectado ao Wifi público e/ou ganhar pontos de acesso à infraestrutura da empresa.

Como os incidentes de segurança são motivo de preocupação, não surpreende que os CIOs tenham preocupações reais sobre a adoção do trabalho remoto e que 94% deles acreditem que as políticas BYOD contribuam para aumentar o risco de segurança móvel .

No entanto, apesar dos receios dos CIOs e dos desafios de segurança que os dispositivos móveis e o próprio trabalho remoto apresentam, cada vez mais empresas estão adotando políticas que permitem que seus funcionários trabalhem fora do escritório.

Hoje, as empresas que adotam o trabalho remoto são aquelas que investem em tecnologias de segurança que podem manter as informações da empresa e os dispositivos dos funcionários seguros.

Mas quais são as principais tecnologias nas quais as empresas precisam se concentrar?

1 - Redes Privadas Virtuais

Criar e manter um link seguro entre o dispositivo móvel de um funcionário e a rede da empresa é um dos principais desafios que impedem a implementação de estratégias efetivas de trabalho remoto. Felizmente, a tecnologia Virtual Private Network (VPN) resolve esse problema de frente. O uso de VPNs aumentou significativamente na última década, à medida que empresas e funcionários perceberam seu potencial.

Raghu Konka, vice-presidente de engenharia da iPass, explica que "... com uma conexão segura por meio de uma VPN, as empresas podem confiar que o uso do hotspot WiFi terá um impacto positivo, e não negativo, nos negócios".

Esse impacto positivo deriva do fato de que as VPNs permitem que os usuários acessem suas redes privadas e compartilhem dados em segurança, roteando sua conexão por meio de um servidor dedicado, mantendo as ações online dos usuários ocultas.

VPNs tornam os hotspots públicos, como aqueles comumente encontrados em cafés, cafés e hotéis, um espaço seguro para que os funcionários possam acessar documentos da empresa sem medo de ataques cibernéticos à rede aberta em que seu dispositivo móvel também está conectado.

2 - Bancos de dados em nuvem

Para a maioria dos funcionários remotos, é uma necessidade absoluta acessar e compartilhar dados comerciais confidenciais a partir de locais remotos. Sem acesso a informações comerciais importantes, muitos funcionários não poderiam trabalhar de maneira eficaz e provavelmente teriam que voltar a trabalhar nos seus respectivos escritórios.

Os bancos de dados em nuvem ajudam as empresas a superar esse desafio, permitindo que os funcionários acessem facilmente as informações da empresa, independentemente de onde residem, salvando os dados corporativos online em vez de em um sistema de armazenamento on-premises. No entanto, para implementar com sucesso uma estratégia de trabalho remoto seguro, as empresas precisam garantir que os dados acessíveis estejam adequadamente protegidos.

O Dr. Bernard Parsons, co-fundador e CEO da Becrypt, sugere que "as organizações olhem para uma abordagem 'Cloud Client' para gerenciar dispositivos móveis". Segundo ele,  tal abordagem pode dar aos "funcionários que estejam operando remotamente um acesso seguro e estável" aos serviços e aplicativos baseados na nuvem da organização ".

3 - Recursos de segurança integrados aos dispositivos móveis

Indiscutivelmente, as tecnologias mais importantes para facilitar o trabalho remoto são os recursos de segurança incorporados nos próprios dispositivos móveis. Craig McDermott, CEO da iDENprotect aponta para o uso de "múltiplas entradas como biometria, PINs, dados de geolocalização, [e] certificados digitais seguros" em dispositivos móveis podem oferecer segurança eficaz, e habilitar o trabalho remoto de maneira segura".

Atualmente, os dispositivos móveis mais recentes têm uma ampla variedade de recursos de segurança para escolher, o que pode ajudar os funcionários remotos a manterem as informações comerciais seguras. No entanto, alguns vêm melhor equipados do que outros.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail