Home > Gestão

15 resoluções de TI para 2019

As equipes de tecnologia precisam se livrar do trabalho pesado, seguir uma dieta dev e exercitar um pensamento mais estratégico

Dan Tynan, CIO/EUA

03/01/2019 às 8h42

Foto: Shutterstock

Em 2019, os departamentos de TI precisam impulsionar a inovação em suas organizações e não refreá-las. Eles devem se movimentar mais rapidamente, usar os dados de maneira mais inteligente e automatizar tarefas comuns para que possam agir de maneira mais estratégica.

No próximo ano, os gerentes de TI serão práticos em relação à Inteligência Artificial e sérios sobre segurança cibernética, trabalharão para diversificar suas equipes, abraçar a arquitetura multicloud e aprenderão a colaborar melhor com os colegas em toda a organização.

E eles vão agilizar suas organizações e processos para se preparar para enfrentar previsões econômicas mais sombrias.

Aqui estão 15 resoluções que você e sua equipe de TI devem adotar em 2019.

Resolução 1: Prestar menos atenção às coisas brilhantes e saltitantes
Quase todos os CIOs e CTOs são vítimas da "síndrome da bola saltitante e brilhante" em um momento ou outro, observa Ingrid Lindberg, fundadora e CXO da Chief Customer , uma consultoria de experiência do cliente.

"Eles vão a uma conferência, ouvem tudo sobre como um concorrente instalou o XYZ e obteve o melhor", diz ela. "Eles esquecem completamente seus roteiros plurianuais e exercícios de estabilização e tentam perseguir aquela bola saltitante."

Sim, Lindberg concorda, os CIOs precisam prestar atenção em como a competição deles está inovando, mas não às custas de seus planos estratégicos de longo prazo.

Resolução 2: Se livrar do trabalho pesado
Muitas organizações de TI ainda gastam muito tempo mantendo as luzes acesas. Isso é especialmente verdadeiro em pequenas e médias empresas, onde quase 80% do tempo da equipe é gasto em manutenção e suporte, diz Anurag Agrawal, CEO e analista da Techaisle.

"Os CIOs devem pensar em terceirizar o suporte o máximo que puderem, para que possam ser defensores da inovação em suas organizações e focar na mitigação de riscos", diz ele.

Em 2019, diz Agrawal, os líderes de tecnologia precisam alocar seus recursos para aumentar a automação comercial, melhorando as relações com clientes e fornecedores e contribuindo para o sucesso geral da organização.

Resolução 3: Exercitar suas habilidades de pensamento estratégico
Não é suficiente resolver os problemas que sua organização já sabe que tem. Para ser um verdadeiro líder, você precisa identificar problemas que ninguém reconheceu ainda - em parte porque ainda não sabem que existam, nem a solução para eles, diz Oli Thordarson, CEO da Alvaka Networks, um serviço de monitoramento e segurança de desempenho.

"Saiba o que está mantendo seus patrões acordados à noite e entenda completamente como sua empresa ganha dinheiro", aconselha Thordarson. "Então, foque em entender como a TI fornece valor para a empresa."

Resolução 4: Colocar sua equipe de desenvolvimento em uma dieta DevOps
As equipes de desenvolvimento não podem mais se dar ao luxo de levar meses ou anos para concluir grandes projetos. Em 2019, a TI precisa adotar "uma cultura de melhoria implacável", diz David Wallace, CTO da Greenphire.

"As organizações precisam parar de assumir projetos que não agregam valor a seus clientes por nove meses ou mais", diz Wallace. "Precisam adotar métodos DevOps e permitir que os clientes forneçam feedback contínuo durante a fase de desenvolvimento, resultando em uma solução que atenda melhor às suas necessidades".

Wallace diz que a Greenphire tem uma equipe dedicada ao desenvolvimento de recursos incrementais e à redução ou eliminação de processos manuais, com o objetivo de concluir esses aprimoramentos em uma semana ou menos.

"A liberação contínua de aprimoramentos de produtos oferece um valor significativo para os clientes, ao mesmo tempo em que proporciona um impulso moral às equipes internas".

Resolução 5: Contratar candidatos mais diversos
Os departamentos de TI precisam preencher suas lacunas de habilidades com funcionários mais diversos - mas não apenas em termos de raça e gênero, diz Sandra Toms, VP e curadora da RSA Conference .

"A maioria dos processos de seleção de TI não consegue analisar a diversidade de experiências de vida, religião, origens, orientação sexual e educação", diz ela. "A visão da 'diversidade' de uma maneira mais holística deveria abrir um campo mais amplo de candidatos e levar a níveis mais altos de produtividade".

Resolução 6: Colocar os dados existentes para funcionar
Você provavelmente já acumulou uma enorme quantidade de dados de clientes, mas grande parte deles permanece desestruturada, isolada e indisponível para as pessoas que mais precisam deles.

Em vez de simplesmente coletar mais dados em 2019, concentre-se em extrair percepções dos dados que você já tem, aconselha Tasso Argyros, CEO da ActionIQ , uma plataforma de dados de clientes corporativos.

"Este ano, as equipes de TI devem resolver colaborar mais com as equipes de negócio para garantir que os departamentos de marketing, produtos e outros aproveitem efetivamente os dados que já estão disponíveis e extraiam deles insights para suas estratégias e outras decisões de negócios", diz ele.

Resolução 7: Abraçar a arquitetura multicloud
Para empresas maiores, uma nuvem raramente é suficiente. O uso de vários provedores permite que as organizações escolham o que há de melhor para cada aplicação, gerando mais resiliência para aplicativos críticos e minimizando o aprisionamento por parte dos fornecedores, diz Brian Johnson, CEO da DivvyCloud , uma empresa de segurança de nuvem e automação de conformidade.

"As empresas estão usando nuvens para diferentes finalidades", diz ele. “É melhor se concentrar nos pontos fortes de sua equipe e nos serviços de nuvem  com os quais estão mais alinhados. Uma equipe de desenvolvimento .NET pode achar que o Microsoft Azure é mais adequado para eles, enquanto os cientistas de dados usando o SDK do TensorFlow provavelmente considerarão a Google Cloud Platform a melhor opção."

Para manter a expansão da nuvem sob controle, Johnson aconselha uma estratégia de marcação com várias nuvens, para facilitar a localização e a remoção de recursos órfãos que possam aumentar sua superfície de ataque ou drenar seu orçamento.

Resolução 8: Interagir ou desaparecer
Os gerentes de TI não podem mais se esconder no data center. Construir uma rede - interpessoal, não tecnológica - precisa ser uma prioridade máxima para 2019.

"Um dos melhores recursos que os líderes de tecnologia têm é sua capacidade de construir uma rede dinâmica de conexões entre equipes, parceiros e até concorrentes (dentro dos limites)", diz Karen Wickre, autora de Taking the Work Out of Networking.

A melhor hora para fazer conexões é quando você não tem outra agenda em mente, acrescenta ela. Ofereça-se para tomar café na sala de descanso, e não se esqueça de fazer perguntas "como" e "por que", que exigem respostas mais detalhadas.

"Vinte ou 30 minutos de esforço podem lhe dar uma imagem mais clara do que eles fazem e como se ajustar ao seu trabalho."

Resolução 9: Preparar-se para novos regulamentos de privacidade
Se você acha que a conformidade com o GDPR é difícil, aguarde. A aparentemente interminável série de violações de dados, juntamente com os constantes escândalos envolvendo o Facebook, provavelmente estimularão novas regulamentações de privacidade nos próximos 12 meses.

A má notícia? Você provavelmente terá dezenas de regulamentos estaduais para se preocupar, além de leis internacionais e da lei federal. Além da LGPD, com entrada em vigor prevista para 2020, vários estados e municípios estão aprovando regulamentos de proteção de dados.

Resolução 10: Tornar os bots seus amigos
Usar a automação de processos robóticos para tarefas comuns, como integrar novos funcionários ou migrar tarefas repetitivas para a nuvem, liberará tempo para projetos mais estratégicos, diz Graeme Provan, diretor global de automação comercial da Genesys.

"Os robôs alimentados por IA podem identificar ações repetitivas, aprender o fluxo de trabalho dos funcionários, determinar quais ações estão demorando mais tempo e descobrir onde há um benefício comercial significativo ao automatizar essas ações", diz ele.

Apenas certifique-se de estar usando bots para as coisas certas, adverte ele. Alguns processos de negócios ineficientes podem precisar ser reprojetados antes de serem automatizados.

Resolução 11: Preparar-se para o tsunami de dados da IoT
Até 2021, a Cisco prevê que os dispositivos de IoT produzam cerca de 850 zottabytes de dados por ano, ou seja, mais de 40 vezes a informação gerada pelos data centers existente no mundo hoje.

As equipes de TI precisam começar a planejar sua IoT e a estratégia de Edge Computing agora, para que possam capturar os dados que lhes proporcionarão uma vantagem competitiva, diz Wendy Pfeiffer, CIO da Nutanix.

"Dispositivos de ponta de IoT serão fundamentais para melhorias em potencial em produtividade corporativa, segmentação por microsserviço, métodos de entrega otimizados e vantagem competitiva no ponto de venda", diz Pfeiffer. "Para aproveitar essas vantagens, as equipes de TI devem se concentrar no desenvolvimento das plataformas de Edge Computing e de IoT."

Resolução 12: Evitar o 'não' da inovação
Com muita frequência, a TI é onde novas ideias ou ideias desafiadoras morrem. Isso tem que parar em 2019, diz Thomas Phelps, CIO e vice-presidente de estratégia corporativa da Laserfiche.

"A TI precisa deixar de encontrar desculpas para que algo não seja feito", diz ele. "A TI deve ser o defensor da mudança. Em vez de ser conhecido por 'não', os líderes de tecnologia devem ser uma parte fundamental para chegar ao 'sim' e procurar maneiras de aumentar a receita, reduzir custos e impulsionar a inovação."

Resolução 13: Levar a sério a segurança do usuário final
A segurança não é responsabilidade exclusiva do CSO ou do CISO. Os usuários continuam sendo o elo mais fraco da cadeia de segurança da empresa, e muito disso está no departamento de TI. Em média, 57% das empresas ainda atribuem direitos de administrador local a usuários comuns - e quanto maior a organização, maior a probabilidade de fazê-lo, de acordo com uma pesquisa da PolicyPak Software .

No Relatório de Riscos do Usuário 2018, da Proofpoint, 33% dos usuários que foram pesquisados ​​não puderam definir o termo "phishing" e 64% não sabiam o que é ransomware.

"As melhores ferramentas de segurança do mundo não eliminarão todos os ataques", diz Jeff Bittner, fundador e presidente da exIT technologies. "As empresas precisam começar a conter códigos maliciosos, contendo usuários e fazendo um trabalho melhor de incutir práticas básicas de segurança cibernética na cultura corporativa".

Resolução 14: Realizar mais com a Inteligência Artificial
Até agora, a IA tem sido mais uma palavra de ordem do que uma realidade para a maioria das empresas, diz John Samuel, CIO da CGS. No próximo ano as organizações deverão aplicar o Machine Learning a problemas reais de negócios.

"Em 2019, os departamentos de TI devem se concentrar na adoção de aplicativos e projetos de IA que ofereçam valor de curto prazo para suas organizações", diz ele. "Eles precisam colocar em prática um plano e identificar os grupos e ferramentas que possam pilotar novas tecnologias de IA adotadas em toda a empresa."

Resolução 15: Preparar-se para tempos difíceis à frente
Uma recessão é inevitável; é só uma questão de quando. A BlackRock estima que haja uma chance de 54% de contração econômica nos Estados Unidos (e no mundo) até 2021. Simplificar seus processos em 2019 compensará mais tarde quando a desaceleração dos mercados chegar, diz Robert Reeves, co-fundador e CTO da Datical.

"Os departamentos de TI precisam ter certeza de que estão injetando flexibilidade e velocidade em seu processo de entrega de software, para que suas empresas possam se transformar em um centavo quando a recessão chegar", diz ele. "As empresas precisam mapear os fluxos de valor para a entrega de software agora, enquanto ainda podem obter o orçamento para isso. Isso facilitará a abordagem das fraqueza antes que uma recessão o faça."

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail