Home > Tendências

10 princípios para uma estratégia bem sucedida de IoT

Nem todos são aplicáveis ​​a todas as empresas. Mas precisam ser contemplados

Thor Olavsrud , CIO/EUA

06/02/2019 às 16h01

Foto: Shutterstock

A Internet das Coisas (IoT) se apresenta como uma oportunidade ímpar para as empresas reescreverem as regras de sua indústria.  Ao reunir sensores, conectividade, armazenamento em nuvem, processamento, análise e aprendizagem de máquinas, IoT pode transformar inúmeras indústrias.

Mas IoT ainda está em seus primórdios. Criar e executar uma estratégia de IoT para sua organização não é  fácil, diz John Rossman, autor de "The Amazon Way on IoT: 10 Principles for Every Leader from the World's Leading Internet of Things Strategies".

Rossman, que passou pouco mais de três anos lançando e depois executando o negócio de e-commerce da Amazon, e que também dirigiu o negócio de serviços empresariais, começou inicialmente a criar um roteiro específico para ajudar as empresas a aproximarem-se da Internet das Coisas. No curso do desenvolvimento do livro, percebeu que os métodos são altamente situacionais. Os princípios, por outro lado, fornecem uma visão mais ampla que permite aos líderes desenvolver uma estratégia de IoT personalizada para suas necessidades exclusivas.

"Penso IoT em camadas", diz Rossman. "Há o nível da tecnologia, com os sensores conectados à computação em nuvem e o Analytics.  Um segundo nível onde o caso de uso que pode ser realmente ativado. E um terceiro nível, onde os modelos de negócios podem ser desenvolvidos, transformados e modificados por causa dos resultados obtidos a partir da capacidade de estar sempre conectado."

Rossman recomenda que os líderes de negócios focados em IoT pensem na adoção do modelo como uma viagem, e não um único passo.

"Você não implementa IoT", diz ele. "Este é um portfólio ou programa em andamento ou uma estratégia abrangente para uma empresa, é uma jornada que requer saber como a IoT está afetando sua indústria, onde os investidores estão indo, onde os concorrentes estão indo".

Aqui estão os 10 princípios que Rossman acredita que você deve levar em conta ao desenvolver sua estratégia de IoT.

"Eles não são todos aplicáveis ​​a todas as empresas, mas precisam ser contemplados", diz o executivo.

1: Seja obcecado por melhorar a experiência do cliente
Em primeiro lugar, diz Rossman, prossiga com projetos IoT apenas se você estiver obcecado por eus clientes, suas experiências e em como usar os dispositivos conectados para resolver seus problemas.

"Os dispositivos conectados e os sensores são mais uma forma de melhorar a experiência do cliente", diz ele. "Se a estratégia de IoT de fato melhorar a experiência do cliente, isso é provavelmente uma forte razão empresarial para prosseguir e, depois, descobrir como monetizar suas iniciativas." Os líderes começam com o cliente e trabalham para trás, diz Rossman, e trabalham incansavelmente para ganhar e manter a confiança do cliente.

Na Amazon, diz ele, "obsessão" significa disposição para fazer coisas realmente difíceis apenas para tornar a vida dos clientes  mais fácil, mesmo que essas coisas não gerem lucros no curto prazo. Também significa reavaliar constantemente a experiência do cliente e nunca se contentar com "o suficiente".

2: Crie experiências contínuas entre plataformas e canais 
Em um mundo habilitado para IoT, seus clientes interagem com você em uma série de plataformas e dispositivos. "Você precisa se concentrar na experiência omnichannel quando se conecta através de canais e experiências", diz Rossman. "Proporcionar uma experiência contínua para o cliente é uma parte realmente importante para melhorar a experiência do cliente."

E a chave para a criação de grandes experiências omnichannel é dominar a continuidade da informação, diz Rossman. Por exemplo, se um cliente tiver um aspirador defeituoso conectado e ligar para um de seus agentes de atendimento, esse agente já deve ser capaz de identificar o aspirador e o que está errado com ele - melhor ainda, esse agente poderia entrar em contato com o cliente proativamente com uma solução.

3: Invista em melhorias contínuas 
Dispositivos conectados e IoT oferecem a oportunidade de examinar seus processos como nunca antes, fornecendo as ferramentas que você precisa para conduzir mudanças e melhorias em uma base contínua. "Você tem acesso a dados muito melhores, sinais muito melhores", diz Rossman.

"Isso lhe dá a capacidade de criar uma nova onda de visibilidade e melhoria de processos em sua organização". Dispositivos conectados, diz ele, devem dar uma visão em tempo real do fluxo, status e estado dos itens-chave em seu processo.

4: Dados não são suficientes. Invista em análise 
IoT irá ajudá-lo a coletar dados sobre suas operações em uma escala e magnitude além de qualquer coisa que você já tenha visto, diz Rossman, mas os dados não são suficientes. Você precisa aproveitar esses dados com modelos, análises e algoritmos que ajudem a gerar informações a partir deles.

"Suas operações podem gerar dados muito melhores, que podem dizer o que está acontecendo dentro de sua organização. Com isso, você pode se esforçar para criar uma compreensão fórmica de seus processos, que darão melhores condições para reforçar e reinventar esses processos", afirma o executivo.

Dentro da Amazon, Rossman diz que as equipes gastam tanto ou mais tempo definindo e concordando em como medir uma nova característica, serviço ou produto. O tempo é o mesmo gasto para criar o próprio recurso. Eles consideram as entradas e saídas de uma operação e os dados necessários para executar essa operação e entender seu funcionamento interno.

5: Pense grande, mas comece pequeno
Inovar com sucesso com IoT requer visão, diz Rossman. Você precisa pensar grande se o objetivo for transformar. Mas grandes visões são materializadas a partir de projetos pequenos e discretos que permitam que você falhe e aprenda com a experiência adquirida com essas falhas.

"IoT é uma viagem, e você deve ter ao menos uma ideia do quão longa a jornada será", diz Rossman. "Você deve avançar a partir de apostas pequenas, ágeis e de baixo risco à medida que você procura provar o que funciona e o que não funciona. Entenda o que são as pequenas apostas que você está fazendo em relação ao IoT e outras inovações. Avalie os riscos, antes que deixem de ser meras apostas".

6: Use IoT para se tornar uma plataforma
Um modelo de negócios de plataforma, que permite que outras empresas aproveitem suas capacidades para construir e desenvolver seus próprios negócios, cria uma vantagem competitiva forte e sustentável para o seu negócio, diz Rossman.

"Um negócio de plataforma é um tipo de negócio que capacita outros negócios", diz Rossman. "IOT, para algumas empresas, oferece a oportunidade de pensar sobre como seus produtos e serviços podem  se transformar em uma plataforma para outras empresas oferecerem insights e serviços aos seus clientes".

7: Facilite modelos de negócios baseados em resultados
Vender produtos é bom, mas dispositivos IoT permitem que você dê um passo adiante e venda resultados. Sob um modelo de negócios baseado em resultados, os clientes pagam pelos resultados que um produto ou serviço oferece, em vez do produto ou serviço em si.

Isso, diz Rossman, transfere responsabilidades de propriedade, eficácia e manutenção do cliente para o provedor; Também alinha os interesses do cliente e do provedor. É também uma oportunidade para as empresas obterem informações em tempo real sobre como seus produtos estão operando com os clientes", diz Rossman.

Estes modelos englobam uma série de variações, desde serviços de auto-monitoramento que se reabastecem automaticamente, até serviços de assinatura com uma taxa regular, ou empresas "como serviço" com serviços adaptados às necessidades individuais. Rossman reconhece que os modelos de negócios baseados em resultados não aplicáveis a todos os negócios. Para para os que são, podem aumentar os lucros, melhorar as relações com os clientes e aumentar a fidelidade do cliente.

8: Encontre um caminho entre monetizar dados e proteger a privacidade
Há quem diga que os dados são o novo "ouro preto". Mas Rossman diz que ainda é difícil encontrar exemplos de empresas baseadas em IoT bem sucedidas no uso dos dados gerados pelo modelo. Mas esse momento chegará. A confluência de sensores, computação em nuvem, fontes de dados de terceiros e APIs serão todos alimentados por dados de dispositivos IoT.

"Os dados são o modelo de negócio", diz Rossman. "Se os dados são o novo ouro preto lá fora e IoT cria uma grande quantidade de dados, algumas empresas terão a oportunidade de criar valor e monetizar os dados coletados a partir de sensores. É um modelo de negócio que você verá avançar mais e mais. "

Sensores integrados ao carro, ao portão da casa, à geladeira, ao fogão, aos equipamentos de iluminação fazem com que dispositivos antes “burros” passem a se conectar entre si e a serem acionados de forma automática ou remota. O dono desta casa poderá atuar sobre a programação IoT acionando apps que rodam no smartphone ou na nuvem. Como garantir, porém, que somente o dono da casa tenha acesso aos dados deste ambiente totalmente monitorado? No momento atual, isso é um desafio. O resultado disso é a quebra da privacidade.

Neste momento, fornecedores de dispositivos IoT, reunidos em fóruns ou atuando de forma individual, estão lutando para aumentar a segurança e a privacidade desses dispositivos. Legisladores de vários países estão debruçados sobre a questão, estudando leis que possam proteger a vida íntima do indivíduo. Fornecedores de soluções de segurança e privacidade estão se preparando para lançar luzes sobre essa questão, colaborando para criar um caminho seguro para a adoção da IoT.

9: Faça a disrupção da cadeia de valor da indústria, explorando novos produtos e serviços
Inovação é o nome do jogo. IoT cria oportunidades de expansão para cima e para baixo na cadeia de valor, diz Rossman.

Uma cadeia de valor é o conjunto de processos e atividades de ponta a ponta para uma indústria, diz Rossman. Imagine, por exemplo, um provedor de sistema HVAC. Seus clientes são fabricantes de edifícios comerciais. Poderia instalar sensores que lhe permitiriam assumir a responsabilidade pela manutenção do sistema HVAC em um modelo de serviço, criando um novo fluxo de receita e reduzindo o fardo de manutenção do gerente de construção.

10: Construa um volante para a sua estratégia de IoT
Muitos executivos nos dias de hoje são grandes fãs do tratado de administração de Jim Collins, "Good to Great: Why Some Companies Make the Leap...And Others Don't". No livro, Collins pede aos leitores para pensar sobre seus negócios como um volante: coloque seu esforço em identificar os fatores que irão gerar e sustentar o maior impulso na criação de crescimento.

Rossman diz que se você tiver uma compreensão clara da dinâmica de sistemas - o volante - do seu negócio, você pode usar IoT para identificar e executar oportunidades e riscos em seu negócio.

"Ao desenvolver sua estratégia de IoT, procure obter uma visão sobre quais podem vir a ser os parceiros certos, e quais ameaças podem aparecer", diz ele.

Por exemplo, ele diz, as grandes jogadas em IoT - as que irão gerar bilhões de dólares em receita - não virão de dispositivos proprietários conectados. Em vez disso, a oportunidade será fornecer infraestrutura e ferramentas para ajudar outras empresas e desenvolvedores a projetar, construir e operar suas próprias capacidades de IoT.

Você precisa entender as peças em movimento que darão o seu impulso em IoT, para levá-lo para coisas maiores.

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail