Recursos/White Papers

Tecnologia

10 startups quentes focadas nas principais iniciativas de TI de hoje

Startups continuam sendo um recurso fundamental para os CIOs que buscam vantagem competitiva fundamentada em inovação. Da IA à análise de dados e segurança cibernética, essas merecem atenção

Clint Boulton, CIO/EUA

Publicada em 26 de outubro de 2018 às 19h36

Os CIOs adorariam centralizar as decisões de compra de tecnologia com um punhado de parceiros estratégicos, mas a realidade é que os provedores de tecnologia estabelecidos nem sempre podem atender a todas as necessidades de TI, especialmente quando os assuntos são as tecnologias emergentes.

É por isso que as startups B2B sempre desempenharam um papel crucial nos portfólios de TI. Nos dias de hoje, muitos CIOs viajam regularmente para o Vale do Silício, onde os capitalistas de risco os convidam para conhecer as empresas de seus portfólios e avaliá-las. Algumas empresas realizam o chamado reverse-pitching, eventos nos quais identificam uma necessidade e desafiam as startups a desenvolver soluções adequadas. Outros ainda aprendem sobre startups promissoras de colegas que avaliaram para suas próprias necessidades.

Conectar-se com empreendedores é a parte fácil. A parte difícil é jogar os dados em uma startup que pode vir a falir por movimentos ruins de negócios. Não importa quão forte seja o pedigree dos fundadores de uma startup, os CIOs sabem que não há garantias. 

A CIO.com está aqui para ajudar, oferecendo uma olhada em várias startups de tecnologia de ponta que podem impulsionar seus negócios digitais em áreas-chave.

Vamos lá.

1- Harness
A entrega contínua de software segue sendo um enorme desafio na florescente era do DevOps. O Harness, lançado no início deste ano com US$ 20 milhões em financiamento da Série A, liderado pela Menlo Ventures, endereça  esse problema, automatizando a implantação contínua de código. 

Mark Sost, engenheiro e líder de produto na SoulCycle, é um dos usuários satisfeito com o produto. Para ajudar a suportar centenas de milhares de usuários do aplicativo móvel e do site da SoulCycle, Sost precisava de um modelo de desenvolvimento de software mais fungível.

A SoulCycle optou pela arquitetura orientada a serviços, executando contaiers Docker e o sistema de orquestração Kubernetes, do Google, segundo Sost. Para ajudar a automatizar a entrega de software, Sost selecionou o Harness, de olho em seus recursos de automação inteligente, incluindo a reversão automatizada, bem como o suporte para personalização.  

Com o Harness, o SoulCycle reduziu a garantia de qualidade e o tempo de verificação para implementações em 80%. "Quando nos deparamos com um obstáculo, eles vêm com uma solução", diz Sost. 

2 - Enigma Technologies
Poucos CIOs sabem o que é um “gráfico de conhecimento”, mas isso pode mudar se a Enigma Technologies continuar a ganhar força.  Os gráficos de conhecimento, que sustentam a lógica em redes corporativas, como o G Suite, do Google, e o Microsoft Office 365, são considerados cruciais no contexto de IA. O software da Enigma mapeia conexões digitais entre entidades, como pessoas, lugares e coisas.

A MetLife está trabalhando com a Enigma para explorar formas de antecipar e reduzir comportamentos potencialmente arriscados de clientes e identificar outras condições que aumentem o risco, afirma Greg Baxter, diretor digital da seguradora. "Os insights que você pode obter se tornam quase ilimitados", diz Baxter.

3 - Tresata
A Tresata usa Inteligência Artificial para alimentar o software de gerenciamento de inteligência do cliente , ajudando os clientes a analisar identidades,  fraudes e o riscos. 

Este mês, a empresa ganhou US$ 50 milhões do GCP Capital Partners, de acordo com a Silicon Angle . "Estamos extremamente impressionados com os negócios de automação de dados e software que a Tresata construiu, que vemos como inovador em um mercado de alto crescimento", afirma Robert H. Niehaus, presidente e fundador do GCP Capital Partners.

4 - Snowflake Computing
A Snowflake Computing é uma das mais conhecidas startups americanas. A Capital One investiu US$ 5 milhões no software de armazenamento de dados em nuvem da empresa, usado para processar qualquer coisa, desde alertas de fraude até análises de crédito.

O software, que opera em plataformas de nuvem pública, como Amazon Web Services e Microsoft Azure, levantou este mês uma nova rodada de U $ 450 milhões liderada pela Sequoia Capital , de acordo com a GeekWire. 

Investidores como o Madrona Venture Group participaram da rodada que ajudou a elevar a avaliação da empresa para quase US$ 3,5 bilhões. Outros clientes da Snowflake incluem a Sony Pictures, a EA, a Instacart e a Logitech.

5 - Hypergiant
Hypergiant, uma startup que emergiu furtivamente no início deste ano, cria um software de IA que alimenta o “barman virtual” do TGI Fridays Flanagan, e ajuda os clientes a criar seus próprios coquetéis. A startup, que tem divisões voltadas para empresas, P&D e capital de risco, foi fundada por Ben Lamm.

Acontece que Lamm provou ser um mestre em criar empresas inovadoras e vendê-las. Anteriormente, há havia fundado e vendido projetos como o Chaotic Moon Studios para a Accenture e a empresa de jogos Team Chaos para a Zynga. No início deste mês, Lamm vendeu o chatbot Conversable para o LivePerson. 

A Hypergiant recebeu financiamento da Mythic Ventures, da Align Capital Partners e da Beringer Capital.

startup

6 - Intercom
Outra startup que aposta na promessa dos chatbots é a Intercom, cujo software de inteligência de clientes permite que as empresas se comuniquem melhor com seus consumidores.

A empresa lançou este mês o Answer Bot, que usa algoritmos de machine Learning para estudar as perguntas e respostas mais comuns de uma empresa, em um esforço para ajudar a sugerir respostas comuns por conta própria, de acordo com a Forbes.

No início deste ano, a Intercom, cujos clientes incluem o Shopify, Expensify e Trunk Club, investiu US $ 125 milhões em financiamento de Série D da Kleiner, Perkins, Caufield e Byers, que liderou a rodada, além de contribuições do Google Ventures e outros.

7 - Rigetti Computing
A Rigetti Computing é uma das principais startups que alimenta o mercado de alta definição para a computação quântica. Armazena e processa informações usando fótons individuais, permitindo maior poder computacional e eficiência de energia. 

Fundada por Chad Rigetti, a empresa lançou em setembro uma plataforma de computação em nuvem que contará com acesso a sistemas de computação híbrida - tanto os próprios processadores quânticos da Rigetti quanto os servidores tradicionais - co-localizados em seus data centers, segundo a Forbes .

A Rigetti Computing acumulou US $ 64 milhões em rodadas de financiamento das Séries A e B lideradas pela Andreessen Horowitz e pela Vy Capital, respectivamente.

8 - ThetaRay
ThetaRay está usando análises baseadas em IA para detectar e prevenir crimes cibernéticos e aumentar a eficiência operacional. Usa Machine Learning e a tecnologia de Inteligência Artificial para detectar anomalias sistêmicas em tempo real, ajudando as instituições financeiras a identificar e impedir a lavagem de dinheiro e outros atos maliciosos.

A ThetaRay finalizou recentemente uma rodada de arrecadação de fundos de mais de US$ 30 milhões, liderada pela Jerusalem Venture Partners (JVP), GE, Bank Hapoalim, OurCrowd e SVB Investments.

"Crimes financeiros, lavagem de dinheiro, fraudes e ataques cibernéticos avançados em instituições financeiras representam um risco sistêmico crescente que já colocou os bancos fora dos negócios", afirmou Yoav Tzruya, sócio geral da JVP e investidor fundador da ThetaRay.

9 - Demisto
Demisto leva a sério as ameaças cibernéticas, combatidas com o SOAR, sigla para Security Orchestration, Automation and Response, um modelo de como as empresas coordenam equipes e tecnologias para a defesa contra hackers e outras ameaças digitais.

A plataforma da Demisto inclui um painel visual que centraliza todas as informações geradas pela gama de produtos de segurança implantados e dispara as notificações para o cyberstaff apropriado quando há um possível problema de segurança, de acordo com a VentureBeat . A empresa arrecadou US$ 43 milhões em uma rodada liderada pela Greylock Partners.

10 - Spoke
Empregados em grandes organizações enfrentam um catch-22. Seus empregadores ocupam muitas informações, a maioria em repositórios diferentes, dificultando o acesso. A Spoke desenvolveu um aplicativo que os funcionários corporativos podem usar para consultar RH, TI, vendas, marketing e outros departamentos. Os funcionários podem registrar uma pergunta sobre benefícios de assistência médica ou ajuda de TI via SMS, e-mail ou um chatbot residente no Slack. Se o aplicativo não puder responder a uma consulta, ele alertará um especialista do domínio atribuído, que responderá dentro do Spoke. Os algoritmos de Machine Learning, por sua vez, "lembrarão" de respostas, adicionando um elemento de curadoria humana à ferramenta.

O CEO da Spoke, Jay Srinivasan,  disse que a ideia de lançar o serviço vem de sua experiência no Google, onde ingressou, em 2014, após vender sua empresa Appurify. "Mesmo no Google, como um novo funcionário em uma equipe de 30 funcionários, foi difícil descobrir como fazer as coisas básicas ", disse Srinivasan ao CIO.com.

Eventualmente, diz Srinivasan, o Spoke trabalhará com o Alexa, da Amazon, e outras ferramentas. A Spoke levantou US $ 28 milhões da Accel, Greylock Partners e outras empresas de capital de risco.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui