Recursos/White Papers

Tecnologia

Desenvolvedores, e não os CIOs, conduzirão as estratégias de Cloud Computing

As empresas estão dizendo sim para multicloud e para nuvem híbrida. Mas não por haver um grande plano para limitar o bloqueio ou fornecer alta disponibilidade

Matt Asay, InfoWorld

Publicada em 08 de outubro de 2018 às 17h46

Para a maioria das empresas, os ambientes multicloud e de nuvem híbrida já não são apenas uma opção. São exatamente o que acontece quando essas empresas evoluem. Assim, enquanto a 451 Research projeta que 69% das organizações esperam estar usando um ambiente multicloud até 2019, a realidade é que 100% já estão lá. Isso porque qualquer empresa que já tenha feito a opção pelo uso de cloud já está quase certamente em execução em mais de uma nuvem. O motivo? Seus desenvolvedores!

Ah, sim, sei que os CIOs querem reivindicar crédito por ter uma estratégia em torno da nuvem híbrida (executando cargas de trabalho de nuvem pública e privada) e multicloud (executando cargas de trabalho em mais de uma nuvem pública), mas essas coisas acontecem em um mundo que pode não mais ser comandado e controlado pela C-suite.

Isso não significa, claro, que não haja controle da adoção da nuvem. Mas que esse controle já é menor que no passado.

Por exemplo, como ressaltou Krishnan Subramanian, analista da Rishidot , “Multicloud como um caso de uso [de alta disponibilidade] não tem sentido, mas o multicloud como uma forma de evitar o shadow IT (oferecendo aos desenvolvedores os serviços em nuvem que eles querem) é uma estratégia crítica para as empresas.” Como tal, ele continua: "No futuro, a maioria das empresas terá uma estratégia multicloud".

As empresas não podem impedir que os desenvolvedores adotem serviços que facilitam seus trabalhos, mas podem evoluir para oferecer muitos desses serviços em nuvens privadas, sem mencionar o suporte oficial a nuvens públicas que têm serviços indisponíveis na escolha padrão da empresa.

Por exemplo, na Adobe Systems, criamos o Adobe I/O Runtime para oferecer aos desenvolvedores uma maneira de executar o código no Adobe Cloud Platform e estendê-lo de maneiras que atendam às suas necessidades. Embora direcionado a desenvolvedores terceirizados, a solução também é usada por nossas equipes internas de engenharia para criar integrações com nossos próprios produtos e ofertas de terceiros.

Construída sobre o projeto OpenWhisk de código aberto, essa solução nos dá uma maneira de aproveitar os benefícios de uma AWS Lambda em nossos termos. (Não, ela não substitui o serviço Lambda ou outros semelhantes, de outras nuvens, e esse não é o ponto. O objetivo é complementar esses serviços de nuvem de terceiros, ao mesmo tempo que oferece aos desenvolvedores internos e externos maneiras de ampliar nossa plataforma.)

A única constante em tudo isso é que os desenvolvedores não vão desacelerar para que a TI provisione um servidor ou serviço. As empresas que querem manter seus desenvolvedores próximos devem construir e ou sancionar os serviços que os desenvolvedores precisam para serem produtivos.

De qualquer forma, isso resultará na adoção de várias nuvens, com uma combinação de infraestrutura de nuvem privada e pública implantada. Isso não é estratégia. É exatamente o que acontece quando os desenvolvedores estão no comando. Claro, os CIOs tentarão parecer estar no controle, mas não estão. 

cloud

O CIO é o último a saber
Se os CIOs estivessem no comando, veríamos os fornecedores legados usuais - Oracle, IBM, HPE - com prósperos negócios na nuvem. Mas estamos vendo o oposto . 

 Nesta nova era de poder dos desenvolvedores, a moeda que conta se resume a APIs ricas e documentação e conteúdo técnico igualmente ricos. Em uma pesquisa recente com mais de 16 mil desenvolvedores, o Slashdata perguntou a eles o que mais valorizavam e comparou com onde as empresas têm gasto mais tempo e recursos para atrair esses desenvolvedores.

A principal necessidade de desenvolvedores? Documentação e outros conteúdos técnicos, que os auxiliem a realizar seus trabalhos no prazo, com o mínimo de interação humana possível. É o mesmo modelo de autoatendimento que impulsionou o software de código aberto e a computação em nuvem.

Na verdade, nessa mesma pesquisa, todas as interações com pessoas foram classificadas bem abaixo de qualquer conteúdo que os desenvolvedores pudessem acessar por conta própria. Isso não é porque os desenvolvedores são anti-sociais é porque eles estão ocupados.

Então, sim para multicloud e sim para híbrido. Mas não porque há um grande plano para limitar o bloqueio ou fornecer alta disponibilidade. Pelo contrário, é porque os desenvolvedores estão no comando.

As empresas podem facilitar trazendo alguns serviços para casa, mas os desenvolvedores só os usarão se forem realmente melhores do que o que podem obter fora das quatro paredes de seu firewall.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui