Recursos/White Papers

Tecnologia

Blockchain, IA e chatbots vão revolucionar as finanças corporativas

Estudo da Deloitte demonstra o potencial de tecnologias emergentes para a simplificação de processos

Lucas Merian, Computerworld/EUA

Publicada em 26 de julho de 2018 às 21h04

As operações de finanças corporativas, tradicionalmente isoladas e manuais, estão começando a testar – e, em alguns casos, adotar – três tecnologias ainda em desenvolvimento mas que podem oferecer uma visão única dos dados corporativos quase em tempo real, além de automatizar processos comerciais.

Blockchain, Inteligência Artificial e chatbots podem não estar totalmente prontos, mas já estão disponíveis para testes de prova de conceito e soluções já em produção nos departamentos de finanças corporativas, de acordo com um estudo recente da Deloitte.

“Os robôs estão trabalhando ao lado dos seres humanos para construir carros, entregar encomendas, projetar computadores e produzir eletricidade. Blockchain, por sua vez, está rastreando suprimentos de diamantes e monitorando equipamentos de construção. E máquinas inteligentes estão em hospitais, contêineres e drogarias. O que isso tem a ver com o futuro das finanças? Tudo”, diz o documento.

Por exemplo, uma startup provavelmente não irá instalar um sistema interno de ERP. Em vez disso, pode usar os mais recentes aplicativos de serviços e finanças baseados na nuvem e configurar esses sistemas para acesso em tempo real a dados e insights.

Assistentes virtuais
Nos próximos cinco a sete anos, as solicitações de rotina dentro de um departamento financeiro serão feitas pela interação de assistentes digitais e chatbots, semelhantes aos sites de varejistas ou a aplicativos de streaming de música.

Os assistentes digitais serão especialmente úteis no manuseio de consultas e perguntas rotineiras, como o fornecimento de informações sobre o vencimento de contas a receber ou o detalhamento dos dez principais clientes devedores em determinada região ou país.

Eles também podem responder em quantos dias um cliente em particular fará um pagamento, descobrir despesas globais em instalações em 2017 ou detalhar as vendas diárias em uma determinada data para um produto.

“Estamos construindo protótipos disso agora, usando assistentes digitais para acionar processos robóticos que extraem informações de um sistema de ERP e acionam a distribuição de um relatório de painel amigável por email”, explica Steven Ehrenhalt, analisa da Deloitte Consulting.

Entre outros avanços oferecidos pelas novas tecnologias estão:

- Transações sem toque: a automação e o Blockchain eliminarão o intermediário para criar transações contínuas e quase instantâneas. Isso criará uma necessidade de funcionários que compreendem os negócios e a tecnologia em um amplo espectro para construir e conectar sistemas.

- Resposta aprimorada dos departamentos de finanças: as operações automatizadas facilitarão o fornecimento de atendimento ao cliente.

- Mudanças no ciclo financeiro: Os gastos e as previsões acontecerão em tempo real, afastando-se da análise tradicional, à medida que os cientistas de dados e os profissionais de design serão confiáveis ​​para projetar previsões em tempo real.

“Levará algum tempo para as organizações digerirem e incorporarem o progresso tecnológico dos últimos anos para mudar a forma como o trabalho é feito, como as forças de trabalho são organizadas e como os locais de trabalho são estruturados. As capacidades das tecnologias atualmente disponíveis ainda não foram totalmente implementadas em nenhuma empresa que vimos. Assim como a sociedade, a regulamentação e a política governamental estão demorando para acompanhar o progresso tecnológico e o mesmo acontece com as grandes empresas estão”, frisa Ehrenhalt.

O que CFOs devem fazer?
Embora geralmente mais conservadores do que outras linhas de negócios, os CFOs e suas organizações estão iniciando o processo de testar tecnologias como Blockchain autorizado para oferecer uma visão única dos dados financeiros, conectando processos e aplicativos previamente isolados em um nível transacional quase em tempo real.

Primeiro é preciso reconhecer que a mudança está chegando e tomar medidas para estar preparado. “Aprenda e experimente novas tecnologias”, diz Ehrenhalt, acrescentando que os CFOs devem:

- Ter uma visão clara de como as finanças apoiam o sucesso de uma empresa e criar capacidades necessárias.

- Governar e dimensionar tecnologias-chave em toda a organização financeira.

- Identificar as lacunas de talentos mais importantes, reconhecendo que os líderes financeiros precisarão se sentir mais à vontade para liderar funcionários com habilidades que talvez não compreendam completamente.

- Determinar as mudanças culturais necessárias.

finanças

Integrações
Para enfrentar os complexos desafios de automatizar os processos de negócios, é necessária uma inovação combinatória ou tecer múltiplas tecnologias. Por exemplo: conectando chatbots que usam geração de linguagem natural e processamento de Linguagem Natural com visualização avançada conectada a sistemas ERP baseados em nuvem para habilitar o autoatendimento para executivos de linha.

Ao observar como outras empresas estão usando novas tecnologias, as organizações financeiras podem ter uma ideia do que a automação pode oferecer. Algumas empresas estão usando blockchain e seu componente de automação de negócios – contratos inteligentes – para rastrear ativos, tanto internamente quanto nas cadeias de suprimentos, por exemplo.

“Uma área na qual estamos observando muito interesse é o gerenciamento de disputas entre empresas. As transações comerciais em que as partes podem discordar ou têm diferentes interpretações do que aconteceu são boas candidatas para contratos inteligentes”, revela o analista.

Hoje, a resolução de disputas na cadeia de fornecimento exige muito esforço manual, de ida e volta entre as empresas.É demorado, caro e geralmente frustra os clientes. “Contratos inteligentes habilitados em um blockchain podem criar um registro compartilhado de quando o produto foi entregue, os termos de preço da transação, as condições sob as quais o recebimento foi feito e pode até mesmo acionar o faturamento e a liquidação em termos negociados, reduzindo o atrito com os clientes. Essa é a promessa de operações automatizadas e contratos inteligentes”, finaliza Ehrenhalt.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui