Recursos/White Papers

Tecnologia

Já são 2 bilhões de mensagens de negócios via chatbots no Facebook

E há um enorme potencial para os negócios garantirem uma rápida resposta às solicitações dos clientes por meio dos chats

Da Redação

Publicada em 08 de maio de 2018 às 10h42

Há cerca de dez anos era impensável um consumidor conversar com um robô para realizar a compra de um produto, solicitar pedidos de um serviço ou fazer uma reclamação via aplicativo de mensagem. De acordo com o Facebook IQ, hoje são mais de 2 bilhões de mensagens relacionadas a negócios enviadas através de chats por meio do Facebook Messenger. O relatório conclui que a Inteligência Artificial (IA) está sendo usada nos negócios com alta frequência, junto com os chatbots, mudando a interação entre clientes e provedores de serviços.

“É natural que as pessoas estejam abertas a interagir nesses canais por causa das facilidades que eles representam no dia a dia. Automatizar esse atendimento é importante para trazer agilidade, mas a conversa com um bot também pode ser frustrante, por isso, mais do que construir um chatbot, é preciso preparar muito bem. Precisamos ficar atentos porque as pessoas querem ter a mesma experiência que teriam se fossem atendidas por humanos”, explica Roberto Oliveira, CEO e co-fundador da Take. 

figura1

O levantamento da InsideSales e Harvard Business Review também demonstra que há um enorme potencial para os negócios garantirem uma rápida resposta às solicitações dos clientes por meio dos chats. A pesquisa informa que o melhor tempo para uma resposta é de cinco minutos. Além disso, um atraso de dez minutos a uma resposta reduzirá as chances de obter um contato efetivo no futuro em até 400%.

figura2

Os resultados da pesquisa do Global Human Capital reforçam que a demanda por chatbot vai aumentar nos próximos anos. Segundo os dados, 41% dos CEO afirmaram já ter implementado chatbots ou pretendem implementar tecnologias cognitivas de IA em um futuro próximo. Outros 34% dos entrevistados trabalham em protótipos-piloto para atender essa demanda. 

Mercado de chatbot 
No Brasil, o potencial para o crescimento do mercado de chatbots é grande. Segundo uma pesquisa da Opinion Box, em parceria com a Take, a maioria dos consumidores brasileiros (40%) prefere se comunicar com as empresas por meio de mensagens de texto, enquanto 30% optam por voz e outros 30% por conversas presenciais. No entanto, 70% dos entrevistados se dizem dispostos a interagir por aplicativos como Facebook Messenger e WhatsApp. 

“O crescente uso de aplicativos de mensagens tem modificado a relação entre as marcas e clientes impulsionado a adoção dos chatbots, robôs capazes de interagir via chat no atendimento ao cliente. Só no Brasil, a Take, pioneira no mercado mobile e criadora da plataforma BLiP, que permite desenvolver chatbots, já registrou a troca de quase dois milhões de mensagens nesses novos canais em apenas uma semana”, finaliza Oliveira.

chatbot



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui