Recursos/White Papers

Tecnologia

5 tendências moldam as estratégias de nuvem hoje

Desde a contenção de custos até as estratégias híbridas, os CIOs estão ficando mais criativos ao aproveitar as ofertas mais recentes e as economias de escala proporcionadas pelo modelo

Clint Boulton,CIO/EUA

Publicada em 07 de fevereiro de 2018 às 06h13

A computação em nuvem ajudou muitas empresas a transformar suas práticas de TI nos últimos cinco anos, mas os especialistas concordam que o  mercado está entrando em uma segunda onda para serviços em nuvem públicas, privadas e híbridas.

De acordo com pesquisa recente da Forrester Research, 38% dos decisores empresariais estão criando nuvens privadas, com 32%  comprando serviços de nuvem pública e o restante planejando implementar alguma forma de tecnologia da nuvem este ano. A nuvem híbrida também está aquecida, com 59% dos entrevistados adotando o modelo. Esta adoção acelerada é reflexo da necessidade de as empresas dimensionarem seus recursos de computação para atender melhor os clientes, segundo Dave Bartoletti, pesquisadora da Forrester .

 Aqui, damos uma olhada em quatro tendências que estão moldando essa segunda onda de adoção da nuvem.

1. Os serviços de co-localização estão em alta

Com a maioria dos CIOs procurando desativar seus próprios data centers, muitos estão olhando para serviços de co-localização da Equinix, Digital Realty e outros, diz Bartoletti, da Forrester. Os Co-los permitem que os CIOs movam seus sistemas para data centers gerenciados, onde eles se beneficiam de conectividade conveniente para vários serviços de nuvem pública e SaaS.

"A coisa linda sobre um co-lo é que você está a uma distância de uma conexão direta de alta velocidade para qualquer provedor de nuvem pública", diz Bartoletti. "Isso torna mais fácil a estratégia multicloud".

Isso também torna mais fácil para os CIOs testarem serviços da AWS, do Azure ou do Google Cloud sem se comprometerem completamente até estarem prontos para migrar.

2. A contenção de custos de nuvem já é realidade

Os CIOs envolvidos com vários provedores de nuvem provavelmente são experts no gerenciamento complexo de fornecedores de nuvem.

"O gerenciamento de custos na nuvem é um grande desafio e só está ficando mais complexo", diz Bartoletti, acrescentando que um líder de TI disse que ele tinha contratado uma pessoa apenas para ajudar a escolher e negociar contratos em nuvem.

Mesmo assim, os executivos de TI estão ficando melhores em conter os custos da nuvem à medida que suas práticas amadurecem. Bartoletti diz que um arquiteto em nuvem para uma grande empresa de software reduziu US$ 300 mil de uma conta de nuvem de US$ 2,5 milhões  só monitorando seu consumo. Ferramentas de gerenciamento de custos do tipo Cloudability, Cloud Cruiser e Cloudyn também têm ajudado nessa tarefa.

Para obter mais informações sobre a contenção de custos da nuvem, consulte " 6 dicas de gerenciamento de custos na nuvem ".

3. Hyperconvergência

Bartoletti diz que, enquanto clientes da Forrester estão citando a segurança como uma razão para se deslocar para serviços de nuvem pública, nem todos os CIO querem aceitar riscos associados à confiabilidade. À semelhança de suas contrapartes de nuvem pública, os serviços de nuvem privada requerem virtualização avançada, padronização, automação, acesso de autoatendimento e monitoramento de recursos. Terr essas capacidades em um sistema coeso é assustador e caro.

As soluções de infraestrutura hiperconvergentes (HCI) prometem ajudar, oferecendo recursos de computação, armazenamento e rede pré integrados que ajudam as organizações a ter suas implementações de nuvem funcionando mais rapidamente. A Forrester recomenda que as organizações considerem HCI como a base para o desenvolvimento de nuvem privada, particularmente para novas cargas de trabalho que exigem escalas rápidas e automatizadas.

cloud

4. O uso de containers começa a crescer

O uso de containers, que permitem que os desenvolvedores gerenciem e migrem facilmente código de software, tem crescido. Muitas empresas estão usando a tecnologia para permitir a portabilidade entre os serviços de nuvem AWS, Microsoft Azure e Google Cloud à medida que desenvolvem suas estratégias de descontos para uma produção de software mais rápida, diz Bartoletti. Os fornecedores estão suportando o Docker e outros ambientes de tempo de execução no CloudFoundry, OpenShift e outros serviços de plataforma-como-serviço (PaaS).

"Toda plataforma de nuvem pública e privada oferece suporte ao desenvolvimento de containers. Você pode executar OpenShift e CloudFoundry no Google, CloudFoundry no AWS e no Azure ", comenta Bartoletti.

Mas o novo paradigma significa novos desafios; as empresas terão de lidar com novos problemas de segurança, monitoramento, armazenamento e rede que surgem à medida que os containers são usados amplamente em produção. "Seu primeiro passo deve ser avaliar os prós e os contras de PaaS privado local contra uma plataforma de desenvolvimento de nuvem pública gerenciada; você pode precisar de ambos ", diz Bartoletti.

Para uma análise mais profunda con containers, consulte " O que são containers e por que você precisa deles? "

5. É chegada a hora de reescrever aplicativos para a nuvem

Algumas empresas também estão buscando reescrever aplicativos para serem executados em sistemas públicos de nuvem, alavancando serviços de migração, em vez de simplesmente despejarem os aplicativos existentes em uma nuvem pública. A melhor opção para mover um aplicativo é reescrevê-lo para aproveitar a elasticidade da nuvem, embora essa migração possa ser dispendiosa.

Várias empresas estão hospedando aplicativos corporativos na AWS, sugerindo que os CIOs se tornaram mais confortáveis ​​hospedando software crítico na nuvem pública.  Vários outros estão executando aplicativos comerciais , como o SAP, no AWS. Bartoletti diz que você pode esperar que essa tendência continue, pois os CIOs dependem mais de fornecedores de nuvem pública.

"A empresa está transformando ideias fantásticas em software e informações mais rápidas e a nuvem é o melhor lugar para obter informações rápidas sobre os dados da empresa", diz Bartoletti.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui