Recursos/White Papers

Tecnologia

Polycloud, Kubernetes e Blockchain estão em evidência no radar da ThoughtWorks

São tendências tecnológicas com potencial para impactar positivamente a indústria de TI

Da Redação

Publicada em 30 de novembro de 2017 às 21h24

Enquanto os principais fornecedores de nuvem (Amazon, Microsoft e Google) seguem em sua corrida agressiva para ver quem oferece as melhores capacidades de infraestrutura, os usuários começam a diferenciar seus produtos de forma marginal, adotando uma estratégia que a ThoughtWorks denominou de Polylcloud, na 17ª edição do  relatório semestral Technology Radarlançado nesta quinta-feira (30/11). 

Os usuários estão passando diferentes tipos de carga de trabalho para diferentes provedores, que ofereçam a melhor abordagem para necessidades específicas. Isso pode envolver, por exemplo, a colocação de serviços básicos de infraestrutura na AWS, usando a Google Cloud para Machine Learning, aplicações Azure para .NET e até testes com uma solução Blockchain do Ethereum Consortium. 

A ThoughtWorks faz questão de ressaltar que a estratégia Polycloud é diferente da estratégia multicloud, agnóstica da nuvem, visando a portabilidade entre provedores, considerada cara e, muitas vezes, dependente de um denominador comum enter as aplicações on-premise e na nuvem. Polylcloud, em vez disso, se concentra em usar o melhor que cada nuvem oferece.

Além disso, um grande número de entradas no Radar girou em torno do Kubernetes e de sua presença cada vez mais dominante em muitos projetos. Parece que o ecossistema de desenvolvimento de software está adotando Kubernetes e ferramentas relacionadas como padrão para resolver os problemas comuns relacionados à implantação, escala e operação de contêineres.

O Kubernetes tornou-se o sistema operacional padrão para contêineres: muitos provedores de nuvem aproveitaram sua arquitetura aberta e modular para adotar e executar o Kubernetes, enquanto as ferramentas utilizam suas APIs abertas para acessar abstrações como cargas de trabalho, clusters, configuração e armazenamento.

Também são vistos mais produtos utilizando Kubernetes como um ecossistema, tornando-o o próximo nível de abstração depois de microsserviços e contêineres. Essa é uma evidência adicional de que as pessoas desenvolvedoras podem alavancar estilos de arquitetura modernos com sucesso, apesar da complexidade inerente aos sistemas distribuídos.

Por fim, muitas empresas estão encontrando maneiras de alavancar soluções de Blockchain para livros de registro distribuídos e contratos inteligentes. Várias entradas do Radar evidenciam a maturidade no uso de tecnologias relacionadas a Blockchain, fornecendo maneiras cada vez mais interessantes de implementar contratos inteligentes, com uma variedade de técnicas e linguagens de programação.

Blockchain resolve o antigo problema da confiança distribuída e dos livros de registo permanentes e compartilhados. Segundo o relatório, as empresas estão aumentando a confiança dos usuários na mecânica subjacente das implementações de blockchain. Muitas indústrias têm diferentes problemas de confiança distribuída; acreditamos que as soluções blockchain continuarão a encontrar maneiras de resolvê-las.

"Organizações estão indo além de provas-de-conceito. Tecnologias baseadas em blockchain, como Ethereum, dada a sua natureza descentralizada, permitem ir além, tendo como possíveis usos o combate à falsificação de produtos farmacêuticos e o rastreamento de alimentos da fazenda à mesa", afirma Camilla Crispim, tecnologista líder e integrante do escritório da CTO global da ThoughtWorks. "Não há dúvidas de que blockchain está em alta, e vale a pena acompanhar essa tendência, mas como toda tecnologia em rápida ascensão, é preciso estar ciente dos riscos associados, e com Blockchain não é diferente."

Metodologia
Direcionado a uma ampla gama de pessoas interessadas, de CTOs a pessoas que desenvolvem software, o Radar é fruto das discussões do Conselho Consultivo de Tecnologia da 
ThoughtWorks, que se reúne regularmente para discutir a estratégia global de tecnologia para a empresa e as tendências tecnológicas que impactam significativamente a indústria e seus clientes. Cobre quatro itens (técnicas, ferramentas, plataformas e linguagens & frameworks), classificados em quatro níveis (adote, experimente, avalie e evite). 

O nível adote inclui aqueles itens consagrados em projetos da ThoughtWorks este ano e nos quais a empresa acredita firmemente que as empresas deveriam adotar, segundo Marco Valta, consultor da ThoughtWorks. Sob a recomendação avalie estão itens que chamaram a atenção e que vale a pena explorar em uma prova de conceito, para compreender melhor como afetará a empresa. Já experimente inclui itens que vale correr atrás, para incluir em um ou outro projeto efetivo, antes de escalar para toda a organização.

DesignOps, por exemplo, aparece entre as técnicas que valem ser experimentadas. Já operações de TI algorítmicas, Ethereum (para aplicações descentralizadas) e Polycloud entre as que valem a pena avaliar. Entre as ferramentas, os profissionais da ThoughtWorks recomendam a experimentação de Fastlane, a avaliação de Serverless Framework. Entre as linguagens, a adoção de Python 3, a experimentação de AssertJ,CSS Grid Layout, CSS Modules e Jest e a avaliação de Android Architecture Components, ARKit/ARCore, Caffe e TensorFlow Mobile, entre outras.E entre as plataformas, há a recomendação de adoção de Kubernetes, experimentação de .NET Core, AWS Device Farm, Google Cloud Platform e WeChat, entre outras e a avaliação de Azure Service Fabric, Cloud Spanner, Corda, Hyperledger,TensorFlow Serving, Plataformas conversacionais e Contêineres do Windows. API Gateways excessivamente ambiciosos devem ser evitados.

IMAGEM1

IMAGEM2

IMAGEM3

IMAGEM4

(Abra a imagem em uma nova janela para ampliar)

Ascensão chinesa
Chama atenção no Radar o destaque dado ao crescimento do software de código aberto na China. O país vem se transformando em um participante bastante ativo em repositórios como o GitHub, com grandes empresas chinesas como Alibaba e Baidu lançando suas bibliotecas, frameworks, ferramentas e plataformas com rapidez. "O WeChat é um bom exemplo", explica Marco Valtas. Apontado como o WhatsApp da Chine, ele é também uma excelente plataforma de pagamentos. Uma biblioteca de UI, incluindo os widgets/módulos úteis em aplicações web móveis, está disponível no GitHub.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui