Recursos/White Papers

Tecnologia

Quatro exemplos de uso do Blockchain como ferramenta de colaboração

Contratos inteligentes, compartilhamento de dados de saúde e microgrids estão todos aproveitando a tecnologia

Da Redação, com IDG News Service

Publicada em 23 de maio de 2017 às 09h11

Preste atenção. Não é por ter nascido no ecossistema do Bitcoin criptocorrente e ter tido o seu uso desvirtuado pelo cibercrime, que o Blockchain ter deixado de fazer incursões em uma variedade de indústrias. Principalmente por causa de sua segurança inata e seu potencial para melhorar as operações de todos os sistemas, reduzindo custos e criando novos fluxos de receita.

David Schatsky, diretor-executivo da consultoria Deloitte LLP , acredita que a diversidade do Blockchain se refere à sua versatilidade no atendimento às necessidades de negócios.  "O impacto que a cadeia de blocos distribuídos terá sobre as empresas, em vários setores, ainda não é totalmente compreendido", afirma.

Este ano, a tecnologia Blockchain deverá se tornar um foco de negócios chave para muitas indústrias, de acordo com uma pesquisa da Deloitte realizada no final do ano passado.

A pesquisa online ouvindo 308 executivos sênior conhecedores de Blockchain em organizações com receita anual de 500 milhões de dólares ou mais encontrou que muitos colocam a tecnologia de ledger eletrônico distribuído entre as maiores prioridades de sua empresa. Trinta e seis por cento acreditam que Blockchain tem o potencial de melhorar as operações dos sistemas, quer reduzindo os custos ou aumentando a velocidade, e 37% consideram os recursos de segurança superior do Blockchain como sua principal vantagem. Os restantes 24% dizem que ele tem potencial para permitir novos modelos de negócios e fluxos de receita.

Embora 39% dos executivos seniores em grandes empresas dos EUA tenham pouco ou nenhum conhecimento sobre a tecnologia Blockchain, o restante disse que seu conhecimento variou de "amplo para especialista" - e 55% desse grupo disse que sua empresa estaria em desvantagem competitiva se falhasse na adoação da tecnologia.

A linha de fundo: tanto a compreensão quanto o compromisso com o uso de Blockchain varia de acordo com a indústria. Mas a maioria vê a adoção como algo perturbador para o atual modelo de negócio.

"É justo dizer que a indústria ainda está confusa sobre o potencial do Blockchain", diz David Schatsky, diretor-gerente da Deloitte LLP. "Mais de um quarto dos executivos conhecedores entrevistados dizem que suas empresas vêem Blockchain como uma prioridade crítica, mas cerca de um terço consideram a tecnologia overhyped".

Aqueles que já abraçaram Blockchain estão encontrando uma nova independência em sua capacidade de transmitir dados sensíveis e dinheiro de forma segura, permitindo uma nova dinâmica de negócios.

Blockchain é um ledger descentralizado eletrônico, ou plataforma de banco de dados - em outras palavras, uma maneira de armazenar de forma imutável dados digitais para que possam ser compartilhados de forma segura entre redes e usuários. Como uma rede peer-to-peer, combinada com um servidor de data-stamping distribuído, os bancos de dados Blockchain podem ser gerenciados de forma autônoma. Não há necessidade de um administrador; Os usuários são os administradores.

O Blockchain elimina enormes quantidades de registros, o que pode ficar confuso quando há várias partes envolvidas em uma transação, de acordo com Saurabh Gupta, vice-presidente de estratégia na empresa de serviços de TI Genpact. "O Blockchain pode eventualmente ser um bom método para integrar todo o mundo comercial de manutenção de registros", disse ele.

Contratos inteligentes

Os ledgers distribuídos Blockchain podem ser usados ​​para executar automaticamente contratos comerciais. O banco de dados peer-to-peer primeiro captura todos os termos e condições entre uma organização e seus clientes e, em seguida, usa dados coletados através de nós ou servidores distribuídos para determinar quando essas condições foram atendidas e autorizar o pagamento.

Por exemplo, uma companhia de seguros poderia escrever uma política para os agricultores que afirma que terão cobertura se uma seca afetar a produção agrícola. A condição do contrato pode declarar que se a seca persistir por 30 dias, o pagamento será feito. Não há necessidade de intervenção humana para determinar se essas condições de seca foram cumpridas e os pagamentos podem prosseguir automaticamente, racionalizando o processo. O resultado: economia de tempo e dinheiro.

De forma semelhante, os contratos inteligentes baseados em Blockchain podem ser usados ​​para executar automaticamente pagamentos entre instituições financeiras.

A Accenture divulgou recentemente um relatório segundo o qual a tecnologia Blockchain poderia reduzir os custos de infraestrutura para oito dos 10 maiores bancos de investimento do mundo, em média 30%, gerando   "de 8 bilhões a 12 bilhões de dólares em economia anual para esses bancos".

Pagamentos, compensação e liquidação no setor de serviços financeiros - incluindo os mercados de ações - têm ineficiências hoje, porque cada organização no processo mantém seus próprios dados e deve se comunicar com os outros através de mensagens eletrônicas sobre onde está no processo. Por causa disso, a liquidação normalmente leva dois dias. Por sua vez, os atrasos nos assentamentos forçam os bancos a reservarem dinheiro que de outra forma poderia ser investido.

Com a sua capacidade de compartilhar dados instantaneamente com cada organização envolvida em um banco de dados ou ledger Blockchain, a tecnologia reduz ou elimina a necessidade de reconciliação, confirmação e análise de quebra de comércio como partes-chave de um processo, tornando a liquidação mais eficaz, de acordo com a Accenture .

blockchain

Possibilidade de que as empresas evitem taxas de transação

A maioria dos sistemas de pagamento é administrada por instituições financeiras, como bancos. Quando o dinheiro é transferido entre empresas, há normalmente uma taxa associada a ele - especialmente para pequenas e médias empresas.

As grandes empresas sempre desfrutaram de uma vantagem no mercado global, seja o capital para absorver o custo das taxas de transferência (ou obter taxas mais baixas), melhor proteção à propriedade intelectual e uma série de outras vantagens que vêm com mais capital e maior influência .

A tecnologia Blockchain ajuda a nivelar o jogo, permitindo às PMEs competir nesse mercado global.

Por exemplo, o serviço de pagamento B2B Veem aproveita Blockchain para permitir que seus clientes pequenos e médios transfiram fundos internamente sem nenhuma taxa.

O CEO da Veem, Marwan Forzley, acredita que Blockchain é uma oportunidade para "remover o intermediário das transações internacionais, o que afeta diretamente a experiência de pagar fornecedores e contratados no momento dessas transações, sem as taxas que afetam diretamente a saúde financeira das PMEs".

Compartilhamento de dados de pacientes

Enquanto os registros eletrônicos de saúde (EHRs) têm ajudado na centralização de dados de pacientes em certa medida,o compartilhamento de informações confidenciais com vários prestadores de cuidados de saúde, tais como médicos especialistas, pode ser difícil, na melhor das hipóteses, porque plataformas EHR não são padronizados entre as organizações.

As organizações de saúde poderiam usar o cadastro de blocos descentralizados e criptografados para pré-autorizar o compartilhamento de informações de um paciente.

No ano passado, o MIT Media Lab e o Beth Israel Deaconess Medical Center testaram uma prova de conceito que compartilhava informações sobre medicamentos para pacientes através de um ledger de blocos chamado MedRec. O MedRec foi baseado na plataforma Ethereum para contratos inteligentes.

Em seu trabalho de análise, intitulado " Um Estudo de Caso para Blockchain em Saúde ", pesquisadores do MIT e do Beth Israel Deaconess Medical Center  descobriram que o Blockchain "poderia contribuir para a segurança de sistemas EHR interoperáveis".

Além disso, os fornecedores de TI de assistência médica e o governo dos EUA estão explorando o potencial do Blockchain. No início deste ano, a unidade de Inteligência Artificial  Watson Health, da IBM, assinou um acordo de dois anos com a Food and Drug Administration (FDA) para explorar a tecnologia Blockchain para compartilhar com segurança os dados dos pacientes para pesquisas médicas e outros fins.

O IBM Watson Health e a FDA planejam explorar o intercâmbio de dados de pacientes de várias fontes, incluindo registros médicos eletrônicos (EMRs), ensaios clínicos, dados genômicos e dados de saúde de dispositivos móveis, wearables e da "Internet das Coisas". O foco inicial será a informação relacionada à oncologia.

"Tenho grandes esperanças de que o Blockhchain poderia realmente ter um impacto na saúde", disse Thomas.

À luz dessa necessidade, o relatório da Deloitte descobriu que as ciências da saúde e da vida têm os planos de implantação mais agressivos para Blockchain. Mais até que o setor financeiro, com 35% dos entrevistados indicando que sua organização planeja implantar a tecnologia no próximo ano.

Venda de energia através de microgrids

Por causa do Blockchain, os residentes da área de Park Slope, no Brooklyn, podem agora vender a energia gerada pelos painéis solares do telhado através de um microgrid baseado em blockchain que registra cada transação feita.

Criado pela Siemens Grid Division,o microgrid  inclui sistemas de controle de rede, conversores, armazenamento de baterias de lítio-íon e medidores elétricos inteligentes. No caso de outro furacão como o Sandy (2012), os moradores continuariam a ter energia por algum tempo - mesmo durante um apagão -, já que poderiam mudar para as reservas de bateria.

Um microgrid é uma forma de geração de energia distribuída que pode funcionar independentemente da rede de energia tradicional, centralizada. Pode permitir que pequenas cidades ou corporações desenvolvam suas próprias fontes de energia e sistemas de armazenamento de energia (através de baterias de íon de lítio ou de fluxo), distribuam essa energia e até mesmo vendam o excesso de energia de volta para os serviços públicos locais.

O Brooklyn Microgrid é um sistema de contabilidade baseado na web que usa a tecnologia Blockchain para economizar dados de energia de uma forma barata e à prova de falsificação. Permite que os residentes vendam a energia para a concessinária local - um processo conhecido como a "contagem líquida" - e que aqueles sem painéis solares comprem créditos da energia verde de seus vizinhos.

A mesma tecnologia Blockchain que permite aos usuários de energia solar residencial vender o excesso de energia de volta para os serviços públicos pode fazer o mesmo para as empresas que buscam reduzir seus custos de eletricidade.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui