Recursos/White Papers

Tecnologia

Google também fará a gestão da Internet das Coisas

Com o serviço Cloud IoT Core, a Google Cloud Platform gerenciará dispositivos e trará dados para serem tratados na nuvem

Da Redação, com IDG News Service

Publicada em 16 de maio de 2017 às 14h48

O Google quer assumir o que pode se tornar uma das maiores necessidades de computação em nuvem dos próximos anos, com um serviço que gerenciará dispositivos Internet das Coisas e ajudará os desenvolvedores a trazer os dados gerados para aplicativos que usam as plataformas de análise da Google Cloud.

O serviço Cloud IoT Core, anunciado em um post nesta terça-feira, pode ser um bom exemplo do alcance da Google Cloud Platform (GCP), e endereça um problema assustador na qual os concorrentes já estão focados. O  Cloud IoT Core facilita a conexão segura de seus dispositivos distribuídos globalmente à GCP, gerencia-os de forma centralizada e cria aplicativos avançados, integrando-os aos serviços de análise de dados da Google.. 

A boa notícia para as empresas é que existem várias soluções para a expansão da Interet das Coisas já disponíveis ou tomando forma. Na semana passada, a VMware introduziu o Pulse IoT Center , para configurar, gerenciar e dimensionar a infraestrutura de IoT. A rival, Microsoft, conta com o Azure IoT Hub, com uma missão similar. Cisco Systems , General Electric e Nokia também estão no jogo.

O Google diz que seus serviços em nuvem, incluindo Google Cloud Dataflow, Big Query e Cloud Machine Learning Engine, definem a Cloud IoT Core para além das ofertas concorrentes. O serviço está entrando em beta privado agora e estará disponível até o fim deste ano.

Embora a automação deva ajudar as empresas a gerenciarem uma infraestrutura IoT, a criação dessa infraestrutura ainda é uma tarefa assustadora, dizem os analistas. Para uma empresa, implementar IoT exige mudanças organizacionais importantes além do esforço técnico, de acordo com Alfonso Veloso, analista do Gartner. Pode remodelar processos inteiros de negócios. O Cloud IoT Core tornará mais fácil para as empresas montar projetos-piloto e, em seguida, expandir seus esforços de IoT, disse Indranil Chakraborty, gerente de produtos da Google Cloud Platform.

cloudiotcore

O target para o novo serviço do Google são empresas de serviços públicos, fornecedores de transporte e as companhias de petróleo e gás. O Google tem estado menos presente nesses tipos de organizações do que muitos outros fornecedores. 

No geral, o Cloud IoT Core inclui um conjunto de recursos projetados para diversas aplicações de IoT em escala global. A ideia é a de que o Google irá usar sua nuvem para a configuração e gerenciamento de dispositivos, além da ingestão de dados desses dispositivos através do MQTT, um protocolo padrão M2M.

Uma vez que os dados estejam na nuvem, o Google pode transformá-los em insights em tempo real e outros conhecimentos com seus próprios serviços de análise, bem como ferramentas de parceiros, como Tableau e Zoomdata.

O serviço deve oferecer aos clientes novos conhecimentos operacionais para tarefas como prever o uso de energia dos clientes de serviços públicos em tempo real e agendamento de manutenção para equipamentos de fabricação antes que eles quebrem,  para minimizar o tempo de inatividade, diz o Google.

O serviço incluirá segurança do dispositivo para a nuvem usando TLS (Transport Layer Security). 

Para produtos baseados em Android Things, a segurança integrada se estenderá ao sistema operacional. 

A Cloud IoT Core irá lidar com patches automáticos e atualizações para dispositivos Android Things, e para outros sistemas operacionais, disse Chakraborty.

iotsmartphone2



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui