Recursos/White Papers

Tecnologia

5G Americas e o 5G Forum unem forças em tono do padrão 3GPP

Cooperação entre as principais organizações para desenvolvimento do 5G na Coréia e nas Américas pode influenciar tendências globais de padronização

Da Redação

Publicada em 17 de fevereiro de 2017 às 09h38

Nesta quinta-feira, 16 de fevereiro, duas das maiores organizações de promoção da nova geração de telefonia móvel, a 5G Americas e o 5G Forum da Coreia, assinaram Memorando de Entendimento (MOU) para cooperação em várias áreas, incluindo o desenvolvimento global do Third-Generation Partnership Project (3GPP).

A intenção é desenvolver ações que tenham impacto sobre o ecossistema de redes móveis de próxima geração, incluindo necessidades de espectro, análises de tecnologias e tendência globais de padronização.

De forma isolada, as duas entidades já haviam assinado MOsU com três associações globais, a 5G-PPP, da União Europeia, a 5GMF, do Japão, e a IMT-2020, da China, para criar um evento bianual, o “Evento Global 5G”. O primeiro evento foi organizado pela IMT-2020 na cidade de Beijing em junho de 2016; o segundo evento foi organizado pela 5G PPP em Roma, em novembro de 2016; e a edição de 2017 será organizada pela 5GMF, nos dias 24 e 25 de maio, no Japão. O Evento Global 5G é mais uma oportunidade para colaborar com e educar líderes mundiais sobre o desenvolvimento da tecnologia 5G e os testes em andamento.

”Dezenas de testes estão em andamento no mundo inteiro para avaliar a tecnologia 5G; as principais operadoras e fabricantes já iniciaram a processo de coleta de dados para apoiar o processo de padronização do 3GPP”, comentou Vicki Livingston, Chefe de Comunicações da 5G Americas e um dos autores que contribuíram ao relatório. “A LTE e a 5G devem trabalhar em conjunto para criar o futuro conectado.”

O grupo responsável pelo desenvolvimento do padrão 3GPP possui muita experiência com a padronização das principais tecnologias dos maiores ecossistemas de mobilidade sem fio, desde a GSM até a LTE e agora a 5G, e essa tradição será um dos destaques desse relatório da 5G Americas. Com a conclusão da LTE-Advanced Pro como parte do Rel-13 em 2016, a LTE deve manter sua liderança entres as tecnologias de mobilidade sem fio durante a próxima década. Um relatório recente da 5G Americas apresenta detalhes dos principais avanços da 3GPP Rel-13, com destaque para: 

  • - Avanços para suportar Sistemas Ativos de Antenas (Active Antennas Systems - AAS)
  • - Acesso Assistido e Licenciado (Licensed Assisted Access - LAA)
  • - Agregação de LTE e WLAN (Aggregation of LTE and WLAN - LWA e LWIP)
  • - Cobertura de baixa potência / grande área para aplicativos da IdC, através da tecnologia Celular-IdC.
  • - Avanços em tecnologias atuais da LTE
      • - Antenas com Multiple-Input Multiple-Output (MIMO) avançado
      • - Redes Auto-Organizadas (SON)
      • - Agregação de Portadores (CA) e Conectividade Dupla (DC)
      • - Serviços de Proximidade e Comunicação Dispositivo-Dispositivo para Segurança Pública (ProSe/D2D).

3GPP

O relatório também apresenta uma análise detalhada dos avanços já em desenvolvimento para a LTE e que fazem parte do Rel-15, que incluem novos avanços na área de MIMO, CA, LAA (eLAA), LWA (eLWA), Voz sobre LTE (VoLTE) e ProSe/D2D. 

Jim Seymour, Principal Engenheiro, Grupo de Mobilidade CTO e um dos líderes do grupo que produziu o relatório da 5G Americas, explicou que “Os 3GPP Releases 13 e 14 apresentam inovações técnicas para a evolução da LTE por que os padrões da LTE e 5G são desenvolvidos em paralelo pela 3GPP.” 

O Rel-14 e Rel-15 representam a primeira fase de trabalho da 3GPP no desenvolvimento de padrões para a tecnologia 5G, com o Rel-14 focado em estudos direcionados à 5G e o Rel-15 analisando a primeira fase de especificações normativas da tecnologia 5G.   Um dos requisitos da 5G é a capacidade de otimizar seu uso de uma grande variedade de frequências em 5G, especialmente em bandas de Ondas milimétricas (mmWave).   Sistemas de acesso via rádio como a LTE e HSPA não foram otimizados para trabalhar com bandas mmWave, e, por esse motivo, a 3GPP reconheceu que o Rel-14 e Rel-15 devem introduzir a Nova Rádio (NR), uma nova tecnologia de acesso para a 5G com a flexibilidade necessária para suportar não somente as bandas de frequência abaixo de 6 GHz, mas também as bandas mmWave até 100 GHz.  

O relatório da 5G Americas inclui informações sobre os estudos do 3GPP Rel-14 analisando a tecnologia de acesso Novo Rádio, Modelagem de Canais, requisitos de RAN, tecnologias RAN e possíveis soluções que podem ser adotados em muitos casos de uso.  

5G

O estudo sobre a RAN pretende identificar cenários típicos de implementação para as tecnologias de acesso de próxima geração, além do desempenho necessário e principais capacidades funcionais:

  • - Uma lista de KPIs e suas metas
  • - Vários cenários de implementação foram considerados, incluindo Banda Larga Móvel avançado (enhanced Mobile Broadband - eMBB), Comunicações de Baixa Latência Ultraconfiáveis (Ultra-Reliable Low Latency Communications - URLLC), Comunicação massivas Tipo Máquina (massive Machine-Type Communications - mMTC) e comunicação avançada Veículo para Todo (eV2X).
  • - Além de outros requisitos, p.ex. arquitetura de cobertura, serviços e operações.

 
De acordo com o relatório, os estudos estão basicamente focados em quatro principais áreas das especificações RAN: 1) Aspectos da camada física; 2) Protocolos e procedimentos da interface de rádio; 3) Arquitetura, interfaces e protocolos/procedimentos da Rede de Rádio; e 4) requisitos de Radiofrequência (RF) e desempenho.  N camada de serviços, o relatório da 3GPP apresenta mais de 70 casos de uso para novas oportunidades com a próxima geração de sistemas de telecomunicações.  

O processo IMT-2020 também apoia os trabalhos da 3GPP focadas na definição de uma tecnologia 5G baseada em duas fases, com a Fase I concentrada na Nova Rádio 5G, estudos sobre a Arquitetura do Sistema de Próxima Geração (rel-14) e as especificações normativas (Rel-15) até 2018, e a Fase II analisando os requisitos necessários para cumprir com as exigências da IMT-2020 até o final de 2019, nesse caso como parte do Rel-16.  

Para destacar a importância do padrão 5G da 3GPP, a 5G Americas está organizando um almoço em conjunto com a FierceWireless no dia 27 de fevereiro, durante o Mobile World Congress. Evolução 5G: A Transição de Fixo para Móvel será o tema das discussões de um painel que conta com a presença de profissionais da Qualcomm, Deutsche Telecom e Verizon, além do Chris Pearson, Presidente da 5G Americas. As inscrições para o evento da FierceWireless já estão abertas.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui