Recursos/White Papers

Tecnologia

Tecnologia proprietária pode limitar a Internet das Coisas, afirma Linux Foundation

Organização acredita ter o software necessário para a criação de redes de múltiplos sensores interligados

Da Redação, com IDG News Service

Publicada em 07 de março de 2014 às 11h35

O único limite para a Internet das coisas não será a imaginação ou a tecnologia, serão os fabricantes, provoca a Linux Foundation. Sem a interoperacionalidade, os dispositivos de consumo, aparelhos eletrônicos e computadores vestíveis equipados com sensores não vão conseguir reconhecer uns aos outros e se comunicar.

Na visão da organização não existe um fornecedor do setor do consumo suficientemente grande para forçar a interoperacionalidade necessária. Mas há fabricantes com capacidade para impedi-la,ao desenvolverem uma Internet das Coisas centrada em seus produtos.

No cenário desta potencial desconexão eletrônica o segmento de tecnologia open source posiciona-se como proponente do método, do processo e da influência necessários para conduzir a indústria eletrônica a uma verdadeira interoperacionalidade. Será mesmo assim?

Em aproximadamente 12 meses teremos uma ideia mais clara ‒ na Consumer Electronics Show (CES) 2015, em Janeiro próximo ‒ se as iniciativas por parte da Linux Foundation atingirem os seus objetivos. Em Dezembro passado, a organização criou a AllSeen Alliance, que inclui gigantes como a Google, IBM, Cisco e Intel, além de importantes fabricantes de eletrônicos de consumo e eletrodomésticos, prestadores de serviços, varejistas, startups inovadoras e fabricantes de chipsets como LG Electronics, Panasonic, Qualcomm, D-Link, etc.

A AllSeen Alliance dotou um conjunto de software desenvolvido pela Qualcomm, denominado AllJoyn Framewoprk, e colocou-o sob sua gestão como tecnologia open-source. O código, em C + +, suporta os principais sistemas operacionais, variantes para sistemas embarcados e vários chipsets.

Qualquer fabricante de eletrônicos ou de eletrodomésticos, ou mesmo um fabricante de lâmpadas LED que utilize o código AllJoyn terá uma base de conectividade com outro produto que suporte o mesmo código. Para a CES 2015 é possível prever, se tudo correr como a Linux Foundation espera, várias marcas e produtos indicando a utilização do AllSeen. Jim Zemlin , diretor executivo da Linux Foundation, acredita na adoção da AllSeen por vários fornecedores .

PA disponibilidade desse código deverá produzir um efeito de rede e impulsionar a interoperacionalidade entre dispositivos, acredita Zemlin. “Veremos uma série de produtos este ano já com este código”, prevê.

Veja, no vídeo abaixo (em inglês), como a IDC enxerga da Internet das Coisas e a importância da AllSeen Alliance.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui