Recursos/White Papers

Tecnologia

Se o IPv6 ainda não está na sua agenda, coloque-o

Olhe a migração para o IPv6 como uma oportunidade

Paulo Valente *

Publicada em 10 de dezembro de 2013 às 09h11

Deverá a migração para o IPv6 ser vista pelas equipes TIC das empresas com a mesma preocupação e ansiedade que a problemática do ano 2000 (o bug do milénio), com a agravante de não ter data marcada, ou, pelo contrário, o não ter data marcada permite uma não obrigatoriedade e um adiamento ad eternum dessa mesma migração?

Em tempos de reconhecido abrandamento econômico, a via laissez faire, na verdadeira assumpção irônica da expressão, parece a mais apetecível. Cuidado, no entanto, com a opção pelo que parece ser o caminho mais fácil.

No que diz respeito ao Y2K, é fato que as maiores preocupações não se concretizaram. Há quem diga que uma das razões para tal foi o investimento proativo feito pelas empresas, que evitou males maiores. Há no entanto, por parte da comunidade  de TI, a sensação de um certo exagero nas previsões catastróficas.

A gênese da migração para o IPv6 está na necessidade de proporcionar mais serviços a cada vez mais pessoas e máquinas, através de cada vez mais dispositivos.  Na sua globalidade a comunidade TIC acredita que a coexistência dos mundos IPv4 e IPv6 será uma realidade por alguns anos, mas a escassez de novos endereços IPv4 deverá acontecer muito antes.

O que fazer? Se o IPv6 não está na sua agenda coloque-o.  Olhe a migração para o IPv6 como uma oportunidade, mesmo em tempos de crise: inventariar toda a sua infraestrutura TIC permitirá uma análise criteriosa do estado atual da mesma. Estamos em uma área com elevados níveis de inovação. Existem novas formas, mais eficientes, de fazer o que se faz hoje em dia, e, mais importante, que permitem fazer coisas novas. As possibilidades são imensas.

Se você  é responsável pelas TIC na sua empresa não pode ficar indiferente: desafie os seus colaboradores. Se contribui com o seu trabalho nesta área desafie a sua chefia. Desafie o seu operador de telecomunicações: é ele que o levará a este novo mundo.

A migração para o IPv6 é um caminho que não se pode deixar de fazer, e hoje é um excelente dia para o começar a preparar.

(*) Paulo Valente é Systems Engineer da Cisco em Portugal


Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui