Recursos/White Papers

Opinião

A marcha forçada para a computação em nuvem pode ser boa ou má

A inovação continua a fluir para as nuvens públicas, e a TI está descobrindo que não tem outra escolha a não ser juntar-se à marcha forçada nessa direção. Estar preparado faz diferença

David Linthicum , InfoWorld/EUA

Publicada em 26 de outubro de 2018 às 11h39

Quatro dos cinco principais investidores em P&D são também provedores de nuvem pública (Amazon, Google, Microsoft e Apple), de acordo com a Bloomberg . O foco da maioria das empresas nos dias de hoje - nuvem, nuvem e mais nuvem - é o motivo pelo qual a inovação atual tem se concentrado na nuvem. Especialmente nas plataformas de nuvem pública.

É claro que os dados da Bloomberg não diferenciam os investimentos em P&D específicos da nuvem de outras atividades de pesquisa e desenvolvimento. No entanto, é fácil chegar à conclusão que a maioria dos dólares de P&D flui para a nuvem, tanto em grandes empresas de tecnologia quanto em startups financiadas por capital de risco.

O movimento é semelhante ao feito pelas empresas de tecnologia quando a web se tornou popular no final dos anos 90. Na época, toda a inovação e todo o dinheiro disponível para inovação eram direcionados para o desenvolvimento Web. Hoje, a nova plataforma é a computação em nuvem.

No entanto, como ex-CTO de quatro empresas de tecnologia, posso garantir que:

O dinheiro gasto em novas plataformas, como a nuvem pública, também se desloca para empresas de tecnologia de médio e pequeno portes que fornecem muita das tecnologias usadas on-premise, na empresa.

Quando uma oferta de produto específica esbarra em falta (real ou percebida) de inovação, a maioria das empresas muda para tecnologias onde a inovação (real ou percebida) ocorre. Se você não vir novos recursos e funções nos produtos que usa, provavelmente pesquisará novos caminhos para a inovação. Na maioria dos casos, essa pesquisa levará à nuvem pública.

Isso cria uma espécie de marcha forçada para uma nova tecnologia, baseada na TI corporativa, seguindo a inovação e, assim, os gastos em P&D. 

Já podemos ver essa marcha forçada, agora, com área de segurança: a tecnologia mais inovadora está sendo construída para a nuvem. O efeito cascata é que as plataformas de nuvem são geralmente mais seguras e a maioria das violações ainda ocorre on-premise.

cloud

Não sou fã dessas marchas forçadas para novas plataformas, com a consequente falta de foco na manutenção das plataformas existentes. No entanto, os fornecedores e as empresas continuarão a experimentar uma reação de Pavlov com as tendências tecnológicas atuais - e você realmente não pode culpá-los. É quase impossível ser tudo para todas as pessoas. Por exemplo, o principal inovador de novas tecnologias raramente é o aprimoramento contínuo da tecnologia atual.

Neste mercado, a sorte tipicamente favorece os ousados. E os melhor preparados.



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui