Recursos/White Papers

Opinião

Comércio Eletrônico: Simplificar é a ordem

Com tantas modificações acontecendo simultaneamente e de forma acelerada, é natural que as pessoas desejem simplificar processos para otimizar seu tempo

Gastão Mattos *

Publicada em 30 de agosto de 2017 às 17h54

O grande ativista indiano Mahatma Gandhi nem imaginava o quão tornaria atemporal sua célebre frase: "Você deve ser a mudança que você quer para o mundo". Antes de querer mudar o mundo, você deve mudar a si mesmo. É dessa maneira que podemos acompanhar a acelerada transformação que estamos vivenciando.

O telefone demorou 50 anos desde sua criação para alcançar 50 milhões de usuários. O cartão de crédito, 28 anos para atingir o mesmo volume de clientes. Já o Facebook, precisou de apenas três anos para ter 50 milhões de usuários. Esse dinamismo dos tempos modernos implica em adaptação às novas realidades e premissas em todas as dimensões

São vários outros indicadores que sustentam a fantástica instabilidade positiva da transição que vivemos, dada a aceleração evolutiva. O uso de energia elétrica observa crescimento exponencial nas últimas décadas. O mesmo acontece com a população urbana do planeta e o uso de serviços de comunicação e transportes.

Com tantas modificações acontecendo simultaneamente e de forma acelerada, é natural que as pessoas desejem simplificar processos para otimizar seu tempo. Segundo uma pesquisa realizada pela Universidade de Harvard com mais de 6 mil pessoas constatou que um terço dos entrevistados gastavam dinheiro mensalmente para otimizar o tempo gasto com atividades cotidianas, transferindo estas tarefas para outras pessoas e serviços. Com isso, elas relataram maior satisfação com a vida do que os demais. O Ibope em 2013 já relatava que 35% dos brasileiros afirmavam que não estavam felizes com a maneira que gastavam seu tempo.

Atentos a esse cenário e, tendo em vista que o processo de compras é uma atividade que deve ser prazerosa, mas acima de tudo simples, reformular a missão, visão e valores da empresa pode significar mais que uma quebra de paradigmas. Representa o movimento que sentimos a necessidade de realizar na nossa rota para alinhar os propósitos da empresa com o cenário atual. O contrário disso representaria a estagnação, algo que acabaria, em pouco tempo, com o conceito do e-commerce.

Para uma empresa que faz muito mais do que processar pagamentos, é fundamental que seus objetivos estejam de acordo com os desejos do mundo contemporâneo, beneficiando toda a cadeia que se inicia no lojista e se estende até o consumidor, mantendo a transparência que sempre fez parte da prestação de serviços.

ecommerce

O exercício para entender o consumidor de amanhã apontou uma diretriz baseada em três pilares: Simplificar compras, Transformar a experiência de consumo e consequentemente tornar esse momento Prazeroso.

Nosso desafio será tornar a experiência de compra na internet um verdadeiro entretenimento, pois é assim que nosso cliente quer sentir ao realizar suas compras.

Para isso, Simplificar será a palavra de ordem do momento, seja para os serviços, para as compras e principalmente para a vida no geral. Somente com ela é que todo esse processo de transformação acelerada será assimilado e vivenciado de forma mais clara e prazerosa.

Esta é a tendência do mundo atual e queremos, mais uma vez, estar à frente disso. Por isso, nesse mundo cada vez mais complexo, Simplifique!

 

 

(*) Gastão Mattos é CEO da Braspag



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui