Recursos/White Papers

Opinião

Sua empresa não precisa (só) de dinheiro

A experiência em negócios iniciais é tão importante (ou até mais) quanto recursos financeiros

Anderson Wustro *

Publicada em 17 de julho de 2017 às 08h47

O segundo passo de muitos empreendedores, depois de tirar a ideia do papel, é buscar investimento. Se você está nesse momento e o seu único foco é aumentar a quantia de zeros na conta da empresa, você está fazendo isso errado. A experiência em negócios iniciais é tão importante (ou até mais) quanto recursos financeiros. O smart money nada mais é que a união desses dois fatores: investidores que fazem aportes e participam ativamente do desenvolvimento do negócio, compartilhando sua trajetória, contatos e conhecimento.

Sendo assim, o segundo passo dos empreendedores deve ser pesquisar quais pessoas e/ou empresas podem contribuir financeira e intelectualmente para alavancar sua solução. Mapeadas os alvos, é a hora de fazer contato para apresentar a startup, sua estratégia de crescimento e a proposta de parceria. Com o investidor alinhado com as estratégias do negócio, o empreendedor pode contar que tanto o capital intelectual quanto o capital financeiro terão destino certo.

Outra forma de alcançar o smart money é participar de programas de aceleração, capacitação ou incubação que aproximem nomes relevantes da sua empresa. Aqui no Darwin Starter, por exemplo, seguimos o modelo de aceleração corporativa, o que aproxima os empreendedores dos parceiros do programa. Neste caso, os parceiros são grandes empresas como B3, Neoway, RTM  e CNseg Par que disponibilizam profissionais para darem mentorias para soluções de suas áreas de atuação. Para as grandes é uma forma de gerar inovação. Para quem está começando, um jeito de se aproximar do mercado e contar com a experiência de quem já está inserido nele.

O smart money é importante principalmente na fase inicial do negócio, uma vez que ajuda no direcionamento e posicionamento da marca. Mas é importante estar atento se a sua empresa está preparada para receber esse apoio. Soluções que não têm uma equipe coesa e estratégia baseada em objetivos e ações possíveis dificilmente passarão em um processo seletivo ou captarão investidores. A regra é estar com a casa em ordem antes de convidar a visita para entrar.

puzzle

Seguem quatro dicas de como o smart money pode te ajudar a aprimorar sua startup :

Aproximação com o mercado
No caso de programas de aceleração corporativa, os mentores são pessoas que trabalham em empresas experientes no mercado, independente do seu campo de atuação. Dessa forma, entendem as necessidades do setor e do que ele está saturado, podendo indicar caminhos mais assertivos para o desenvolvimento das soluções. O mesmo acontece com investidores. Eles apenas aceitarão fazer parte do negócio se entenderem do seu público alvo e observarem uma oportunidade ali.

Compartilhamento de networking
Ter uma boa rede de contatos é crucial para todos os empreendedores por permitir a aproximação com potenciais clientes, parceiros, investidores e consultores. O smart money faz com que o empreendedor compartilhe do networking do investidor, o aproximando de pessoas e empresas que sozinhos demorariam muito mais para alcançar. Dentro de aceleradoras o benefício é ainda maior, já que além dos novos contatos, o empreendedor está inserido em um ambiente voltado para a inovação que incentiva trocas e interações.

Experiência
Saber por qual caminho seguir e quais erros evitar faz com que a empresa alcance melhores resultados de forma acelerada. Isso só é possível com conhecimento e experiência sobre o mercado e empreendedorismo. A partilha da trajetória própria feita por investidores ajuda no amadurecimento da solução e, por consequência, na sua escalabilidade.

Investimento
Por último, mas não menos importante, o dinheiro. O aporte vindo de smart money permite que o empreendedor receba a quantia que precisa para aprimorar seu negócio e, ao mesmo tempo, o conhecimento para o usar de forma correta, fazendo com que o investimento gere ainda mais receita.

O segredo para captar dinheiro corretamente, portanto, é pensar de forma estratégia e atrair as pessoas e/ou empresas certas para ajudar no desenvolvimento da solução, e não apenas seguir a lógica do seu bolso.

 

(*) Anderson Wustro é Head de Aceleração do Darwin Starter



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui