Recursos/White Papers

Opinião

Três apostas tecnológicas já presentes no Brasil

O segredo para o sucesso na implementação delas é realmente conhecer as necessidades da sua empresa

Jonathan Medeiros *

Publicada em 08 de maio de 2017 às 14h34

Conectividade e integração. Essas são as palavras que representam o atual cenário da segurança - seja patrimonial, pública ou digital. Tive a oportunidade de participar da ISC West deste ano, em Las Vegas, nos Estados Unidos, e ver de perto as grandes novidades do mercado global da segurança. Lá, notei que algumas tendências que antes eram consideradas futuristas estão hoje se concretizando.

E isso se reflete também no mercado brasileiro. A busca incessante por evoluções tecnológicas que facilitem e simplifiquem os processos empresariais também ficou muito evidente na edição desse ano da ISC Brasil, onde tive oportunidade de conversar sobre o tema.

Algumas das tendências que estavam presentes nas soluções de diversos expositores se destacaram, e prometem dominar o mercado nos próximos anos:

1 - Internet das Coisas
Cada vez mais a Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) abandona o campo do futuro e passa a ser tratada como realidade no nosso cotidiano. Projeções da IDC mostram que a IoT pode movimentar US$ 13 bilhões no Brasil até 2020, confirmando o impulso e investimento nessa tecnologia no país.

A IoT está literalmente mudando o mundo à nossa volta, permitindo que as empresas alcancem níveis de eficiência que antes não eram nem cogitados, e atingindo aspectos minuciosos do nosso cotidiano, como facilitar as tarefas domésticas.

No campo da segurança eletrônica, estamos caminhando cada vez mais para a automação dos ambientes, por exemplo. Os dispositivos estão conectados e interligados de várias maneiras, sendo que todo o sistema de segurança pode ser controlado pela internet, a partir de um dispositivo móvel.

Câmeras com acesso remoto pela internet, sistemas com Inteligência Artificial, Realidade Virtual e Aumentada são apenas alguns dos recursos que já estão disponíveis para o usuário comum e que aparecem como tendência no mercado de segurança também no Brasil.

2 - Reconhecimento facial analítico
Não seria ótimo se as câmeras da sua loja reconhecessem os seus melhores clientes? Ou então identificassem o perfil do público que frequenta o seu estabelecimento? Isso já é realidade e está mais acessível do que podemos imaginar.

Os sistemas de reconhecimento facial são cada vez mais comuns para estabelecer a identidade de um indivíduo para fins de segurança. Mas, além do campo da segurança, essas soluções estão trazendo diversos benefícios para o mercado, principalmente para o varejo, com produtos que são capazes de fornecer informações para o varejista sobre o cliente, bem como a performance da loja, detalhando a taxa de conversão de vendas em tempo real. 

Além disso, há soluções que identificam o gênero e faixa etária do cliente e assim, ajudam a definir o perfil do público que frequenta o comércio.

O Vídeo Analítico para varejo foi uma das novidades que a Head Tecnologia apresentou na ISC Brasil, que usa dados para fornecer uma experiência muito mais profunda e qualitativa tanto para os varejistas quanto para consumidores. Com essa ferramenta, informações que antes eram utilizadas apenas para a segurança, agora podem ser aproveitadas para gerar um diferencial competitivo aos clientes. É possível, por exemplo, extrair importantes métricas de resultado, como o número de pessoas que pararam na vitrine e de fato entraram na loja. Pode-se também criar estratégias específicas para clientes VIPs, garantindo um atendimento diferenciado com base nos dados presentes no sistema de gestão.

As possibilidades são muitas, e o mercado tem só a se beneficiar com avanços nesta tecnologia.

reconhecimentoface

3 - ChatBot
No último ano vimos a popularização de agentes virtuais nas mais diversas aplicações. Popularmente conhecidos como bots, esses agentes são capazes de realizar tarefas e interagir quase como uma pessoa.  Através de um chat, o bot é capaz de compreender o que o usuário escreve para tomar decisões e responder perguntas.

A “humanização” da tecnologia, impulsionada pelo uso de inteligência artificial, representa um papel fundamental no atendimento ao cliente, muito mais personalizado e próximo do consumidor. Mas, além disso, os assistentes virtuais trazem algumas vantagens do ponto de vista dos negócios, como redução de custos, retenção de atendimentos, e aumento da satisfação do usuário, com um tempo de retorno muito mais rápido.

A assistente virtual Sara (Senior Automated and Responsive Agent), já presente na nossa solução de CRM, pode fornecer informações sobre clientes e até realizar agendamento de visitas, por exemplo.

E a Sara é só um exemplo de como os chatbots estão ganhando um espaço significante no mercado e estão trazendo inúmeras novas possibilidades de interação e otimização da experiência de uso para os usuários.

Essas tecnologias já são realidade para o meu negócio?
Essa é uma pergunta que pode surgir na cabeça de muitos empreendedores.

Muitas soluções revolucionárias estão sendo lançadas e o segredo para o sucesso na implementação delas é realmente conhecer as necessidades da sua empresa.

Ao contratar um serviço, é preciso avaliar se essa tecnologia será útil e atenderá suas expectativas, ponderando se o serviço trará um retorno do investimento em curto ou médio prazo. Além disso, a implementação deverá reduzir os custos operacionais e apresentar aumento da produtividade. Esses três fatores são essenciais para o sucesso da solução contratada.

Também é muito importante estar antenado com o que acontece no segmento da sua empresa, acompanhando as novidades e pesquisando novos serviços que podem impulsionar os seus negócios. E, como pudemos perceber pelos lançamentos em grandes feiras internacionais e nacionais, uma coisa é certa: tudo estará conectado e integrado. 

 

(*) Jonathan Medeiros é gerente de produto de Gestão de Acesso e Segurança da Senior



Reportagens mais lidas

Acesse a comunidade da CIO

LinkedIn
A partir da comunidade no LinkedIn, a CIO promove a troca de informações entre os líderes de TI. Acesse aqui